Dicas para Entrevista e Defesa de Curriculum

PARTE 2: Como se vestir para a Entrevista

Por Larissa Wendling

Com a colaboração de Marina Melek e Melissa Erdmann

Continuando a série iniciada na postagem anterior, o Academia Médica traz mais dicas para você que está prestes a passar por um processo seletivo para Residência Médica.

A entrevista e análise de curriculum são a oportunidade que você tem de mostrar o seu diferencial enquanto candidato. Isso também significa que você será avaliado do momento em que entrar na sala com a banca até a hora em que sair de lá.

Uma primeira impressão é a que fica, por isso, uma boa apresentação começa com o vestuário adequado para a ocasião. Mesmo que um julgamento baseado pela aparência seja errôneo e mesmo preconceituoso, não podemos negar que o primeiro item que será avaliado, logo que você entrar na sala com a banca, será a forma como você se apresenta. E aí muitas gafes começam.

Para os homens, recomenda-se calça social, camisa, sapato social e paletó. Opte por tons neutros, evitando cores fortes ou chamativas. O uso ou não da gravata é controverso. Na dúvida, use-a. Se ao chegar lá você perceber que os outros candidatos e avaliadores não a estão usando, você pode ir ao banheiro e retirar o acessório (mais fácil do que tentar fazer o nó se você estiver nervoso).

Recomenda-se o uso de peças de roupa escuras. Lembre que os processos seletivos ocorrem no verão, o que significa muito calor na maior parte do Brasil. Além disso, você vai estar nervoso. Essa combinação pode resultar em desagradáveis manchas de suor abaixo do braço, o que pode ser bastante constrangedor.

Esteja com a barba bem feita. Seu cabelo deve estar limpo, bem penteado, e de preferência, aparado. Se tiver cabelo comprido, deixe-o preso, mas considere a ideia de cortá-lo. Nas palavras de um preceptor com o qual conversamos, cabelo cresce, e o próprio preceptor que nos disse isso tinha cabelo comprido e o cortou para a entrevista.

Mulheres também costumam cometer algumas gafes ao se vestir para uma entrevista, na maioria absurda das vezes, por perda de foco. Claro que você quer parecer bonita, mas lembre-se, durante sua entrevista para residência, você quer passar a imagem de “bonita-e-boa-profissional”. O “bonita-e-vou-arrasar-na-balada” deve ficar pra outra hora.

Portanto, fique no básico e seja discreta. Opte por calça social e blazer, um tailleur ou um vestido de corte executivo. Lembre que o comprimento da saia deve estar pelo menos na altura do joelho e o decote, no máximo até a altura da borda superior do esterno. Apesar de hoje existirem sapatos sem salto bonitos, falta de salto é considerada um desleixo. Por outro lado, saltos muito altos ou sapatos extravagantes passam a impressão de arrogância, e você corre o risco de parecer esnobe. O segredo para acertar são os saltos médios. Óbvio, mas não custa lembrar: escolha um sapato confortável e certifique-se de saber andar com ele.

Não carregue na maquiagem. Seja básica e natural. A mesma observação vale para acessórios: não use nada que você não usaria no seu dia-a-dia de trabalho. Suas unhas devem estar feitas, pois isso passa a impressão de asseio. Fuja dos esmaltes coloridos e opte por tons claros, neutros.

Algumas mulheres tendem a mexer excessivamente no cabelo quando estão nervosas. Nesse caso, você vai encarar muito mais o cabelo do que seus avaliadores, e a impressão que isso passa também não é boa. Se você acha que durante o nervosismo vai ficar mexendo no seu cabelo, deixe-o preso e longe do seu alcance.

Se o lugar onde você estiver tentando sua vaga tiver prova prática, o código de vestuário é o mesmo, tirando os saltos e acessórios e, obviamente, substituindo saias por calças. Nesse caso, cabelo preso. Mesmo que você vá usar jeans e tênis diariamente quando for residente, deixe-os para a residência. Durante a avaliação, pode ser considerado uma gafe.

Confira os quatro textos sobre a entrevista dos concursos de residencia médica aqui no Academia Médica

SEM COMENTÁRIOS