[ editar artigo]

#10yearchallenge da Medicina Brasileira

#10yearchallenge da Medicina Brasileira

Neste fim de semana tive a felicidade de capturar um sagaz comentário do facebook do Amigo Vinicius de Souza sobre os 10 anos que se passaram na medicina brasileira. O post em no Instagram da Academia Médica (@academiamedica) foi um verdadeiro sucesso e traduziu o sentimento de muitos colegas médicos que se sentiram contemplados pelas palavras desse jovem médico que há algum tempo busca oxigenar as lideranças na saúde brasileira.  Esse é o #10yearchallenge da medicina brasileira.

Quando falo em sucesso, podemos falar em poder viral da comunicação mesmo. As palavras de Vinícius, tiveram em nossas redes mais de 2750 likes no Instagram, 450 compartilhamentos da imagem no facebook e incontáveis reposts que clonaram a imagem sem denunciar a fonte ou, até mesmo, o autor - isso é feio gente. 

Mas o que isso tudo denuncia?

A sensação de que a medicina perdeu valor nos últimos 10 anos é evidente. Não somente em valores de remuneração, mas também em fatores monetários.

Ao denunciar que o parto cesáreo no SUS não sofre alteração ha 10 anos, Vinícius expõe a mazela de que o investimento em saúde como um todo está congelado ha muito tempo.

O número de leitos no SUS só diminuiu nesse tempo. O investimento na saúde pelo estado ficou estagnado.  Ao mesmo tempo, a abertura desenfreada e não auditada de escolas de medicina pelo país proporciona uma caça por espaço no mercado de saúde cada vez mais intenso e desordenado. Mas vale lembrar a máxima: o mercado regula.

Logicamente leva um tempo para que a desordem seja organizada pelo mercado. Nessa lógica, sobrevivem aqueles que se preparam para liderar o futuro. 

Desde que entrei na faculdade, a observação da profissão médica já deixava claro que o médico que só sabe de medicina, nem de medicina sabe. Mais do que isso, o médico que procura conhecimentos universais fora do que as faculdades e serviços de residência tem para oferecer, são aqueles que se destacam e superam os demais colegas na obtenção do sucesso profissional, acadêmico e pessoal. 

Quando o assunto é segurança financeira, depender de um empregador para manter profissões eminentemente autônomas é um risco que os mais preparados não devem incorrer. A segurança financeira fica dependente de terceiros e o profissional fica refém de algo que não mais depende dele.

Não esqueço das palavras do amigo e parceiro Francinaldo Gomes:

"O Médico (ou profissional liberal) que não sabe gerir suas finanças e investimentos, sempre irá trabalhar para os que sabem."

Não há problema algum em não querer empreender. Porém, cuidar de si mesmo, da sua segurança financeira e do seu crescimento pessoal, sem depender do que terceiros almejam para você, é o caminho para garantir algo que vai muito além da formação.

Alguns que lêem os meus textos aqui na Academia Médica sabem o quanto gosto de aforismos, e queria citar mais dois para seguir o raciocínio.

"O conhecimento liberta" - Autor desconhecido 

"Podemos facilmente perdoar uma criança que tem medo do escuro. Mas, a real tragédia da vida é quando os homens tem medo da luz". - Platão.

Dar atenção ao desconhecido é algo que te abre sempre novas portas para as soluções para a vida. Efetivamente não possuímos nada de formação em finanças, economia, direito ou comunicação nas faculdades de saúde. Nas residências médicas, a nossa atividade é o aprendizado dos caminhos do corpo e das doenças de forma extenuante, mas nunca completa (a medicina é a arte do já visto e já tratado), pois sempre ha algo diferente para aprender na complexidade humana.

Me assusta a nossa capacidade de nos manter na escuridão mesmo tendo todos os meios para buscar a luz. As gerações e a política mudam e me parece que a cultura médica/profissionais de saúde se mantém em um ambiente no qual a elevação do propósito de dar melhor qualidade de vida, apaga a necessidade de garantia da qualidade de vida do próprio profissional.

Não podemos mais negar a necessidade de cuidar de nós mesmos. Os tempos mudaram (ou nesse caso, deixaram de mudar enquanto todo o resto mudou) e exigem que atitudes libertadoras sejam tomadas. 

Chega de depender de que Estado, empregador ou o seu próprio salário, sejam os únicos apoios para pagar uma vida que deve ser sempre feliz e frutífera. 

Estudar comunicação, política e finanças é fundamental para que você saia da manada que depende que alguém faça algo por ela. Busque o conhecimento externo ao local de fala da sua profissão da mesma forma que seus pulmões buscam o oxigênio.

Quem sabe assim o próximo #10yearchallenge seja algo que demonstre as realizações que você adquiriu e não as mazelas que a inanição proporcionou.


Nós da Academia Médica | Health.School acreditamos no desenvolvimento da formação em espiral, na qual podemos capacitar nossos colegas da saúde e outros profissionais em conhecimentos que nossos pares desenvolveram. Educação de par para par. 

Fizemos então a Semana da Liberdade Financeira, na qual você terá os conhecimentos para mudar o seu mindset para libertar-se das amarras da ignorância financeira. Ao fazer isso, você se torna o dono do destino do seu dinheiro e o faz trabalhar para você.

Inscreva-se já. É gratuito - http://health.school/liberdadefinanceira

Academia Médica
Fernando Carbonieri
Fernando Carbonieri Seguir

Inovação é sua forma de exercer a medicina. Em 2012 criou a Academia Médica, comunidade dedicada a "FALAR O QUE A FACULDADE ESQUECEU CONTAR". Membro Comissão do Médico Jovem do CFM, especialista em Bioética

Ler matéria completa
Indicados para você