[ editar artigo]

20 milhões de franceses ficarão sem médico daqui a 5 anos

20 milhões de franceses ficarão sem médico daqui a 5 anos

Hoje na França, quase 12% da população, ou seja, cerca de 7 milhões de pessoas, vivem atualmente em um deserto médico.

Infelizmente, a tendência é piorar já que 20 milhões de pessoas ficarão sem médico até o final de 2027, como revela uma projeção feita pela  Iqvia, em uma pesquisa divulgada pelo  L'Express. Sendo realista, os atuais 7 milhões de franceses sem médico, não serão nada em comparação com o que podemos esperar daqui a 5 anos.

Curiosamente, a França nunca teve tantos médicos como tem hoje (abril 2022). No entanto, a demografia e a pirâmide etária na profissão significam que este  número cairá inevitavelmente nos próximos anos. E isto, em contraste com a crescente necessidade de cuidados de saúde  por causa do envelhecimento da população.


"Quando comparamos  as tendências populacionais com as aposentadorias previstas dos médicos generalistas  e com o número de jovens em formação médica (residência),  podemos ver claramente que as áreas sub-densas estão no  leste e no centro do país (França). As disparidades territoriais estão aumentando e novas  regiões até agora relativamente não afetadas estão sentindo os problemas,  a começar pelos subúrbios do sul e oeste de Paris"(Jean-Marc Aubert, presidente da Iqvia  e ex-diretor do Drees —departamento de pesquisa e estatística do Ministério da Saúde).

A cidade de Lyon é um exemplo notável disso, como expressou a vice-prefeita de saúde, Céline de Laurens, no jornal local La Tribune de Lyon:

"O povo de Lyon tem 130 clínicos gerais (médicos generalistas)  para cada 100.000 habitantes, contra 92 em Auvergne-Rhône Alpes, e  46% deles têm mais de 55 anos de idade".

De acordo com a diretoria do Drees, o ideal seria aumentar 200 vagas de medicina (por ano), durante os próximos 3 anos.

O aumento no número de vagas foi acontecendo gradativamente, segundo o Ministério da saúde e educação, desde 2015.  Atualmente, os números de vagas para os cursos de medicina são:

•2010:   7.403  vagas  

•2015:   7.862  vagas

•2019:   9.149  vagas

•2020:   9.361  vagas

•2021: 10.600  vagas.

Enquanto isso, o número de vagas para médicos estrangeiros, sem diploma reconhecido pela União Europeia (UE) aumentaram de 1.200 para 2.000/ano.

Artigos relacionados

• Novas tecnologias são aliadas na democratização do acesso à saúde no Brasil

Hospital metaverso: a formação em ambiente virtual na área da saúde na França


Referências

  1.  D’ici à cinq ans, 27 million de Français privés de généraliste ? › Geeky News. Disponível em: https://www.actu-5min.com/dici-a-cinq-ans-27-million-de-francais-prives-de-generaliste-geeky-news/. Acesso em 14 de abril de 2022.
  2. LEXPRESS. Déserts médicaux : d'ici à cinq ans, 27 millions de Français privés de généraliste?. Disponível em: https://www.lexpress.fr/actualite/sciences/deserts-medicaux-d-ici-a-5-ans-27-millions-de-francais-prives-de-generaliste_2170880.html. Acesso em 14 de abril de 2022.

Quer escrever?

Publique seu artigo na Academia Médica e faça parte de uma comunidade com mais mais de 140 mil médicos, acadêmicos, pesquisadores e profissionais da saúde. Clique no botão "NOVO POST" no alto da página!

Academia Médica
Janine Diniz Fortuna
Janine Diniz Fortuna Seguir

Consultora para revalidação de diplomas médicos no exterior União Européia/ Suíça desde de 2005 e com experiência profissional em mais de 5 países. janinefortunaconsultoriagmail.com

Ler conteúdo completo
Indicados para você