[ editar artigo]

Corrida do século: a vacina

Corrida do século: a vacina

Já participou de uma corrida de revezamento ou assistiu a alguma? Sabe aquelas em que um corredor passa o bastão para o outro até chegarem à gloriosa faixa final? Pois bem, prazer, Vacina do Sars-CoV-2.

Ouvi muito esse ano dois extremos:

  1. “Nossa, como essa vacina está demorando para ficar pronta! ”
  2. “Já está pronta? Eu não vou ser cobaia de algo ainda não testado! ”

Por isso hoje vamos conversar sobre essas duas assertivas.

 

1: Será mesmo que a vacina está demorando para ficar pronta?

Para sabermos essa resposta vamos primeiro entender sobre as vacinas.

A criação de uma vacina passa por diversas etapas antes de estar realmente disponível a todos, sendo elas, segundo o Instituto Butantan:

Etapa 1 – Laboratorial: quando identificam o agente responsável pela doença;

Etapa 2 – Pré-clínica: aqui começam os estudos com a utilização de alguns animais cujos organismos reagem de forma semelhante aos dos humanos;

Etapa 3 – Clínica: chegamos! Nessa etapa, os estudos já são feitos em humanos e por isso necessitam de muita cautela. Sendo assim, essa etapa é a mais longa e por isso é dividida em 4 fases:

  • Fase I: realizada com poucos humanos, tem o objetivo de ver a segurança da vacina.
  • Fase II: traça-se a imunogenicidade, ou seja, a resposta imune do corpo ao medicamento a que é exposto.
  • Fase III: última fase de estudo, em que é assegurada a eficácia em humanos e obtém-se o registro sanitário.
  • Fase IV: disponibilização da vacina para a população.

Ufa, acho que agora vai dar para entender melhor sobre a “vacina do Covid”, não é? E com todas essas etapas, deu para perceber que uma vacina pode demorar anos para ser desenvolvida.

Então, na minha opinião, a vacina não está demorando para chegar até nós, e arrisco até dizer que estamos rápidos com a evolução dela, uma vez que, segundo o artigo “Challenges in creating herd immunity to SARS-CoV-2 infection by mass vaccination’’ publicado no jornal The Lancet, temos 45 vacinas em Etapa Clínica e, dessas, 10 já estão em Fase III.

 

2: Será mesmo que seremos cobaias das vacinas?

Bom, como já foi visto, as vacinas já têm várias cobaias diferentes (entre animais e humanos), então não se preocupem, não seremos cobaias de algo não testado.

Voltemos à Fase III da Etapa Clínica. Nela, consta que para ser disponibilizada para a população, a vacina precisa ter sua eficácia comprovada, além do registro sanitário. Logo, a vacina que estará pronta para nós daqui há um tempo (e não sabemos quanto tempo) poderá ser tomada tranquilamente.

Uma importante observação a respeito da vacina, ainda em relação ao mesmo artigo citado acima, é que não sabemos a durabilidade dela, sendo em alguns estudos constatado que pode ser que a mesma tenha uma durabilidade curta, ou seja, uma imunização de apenas 12 a 18 meses.

Por fim, resolvi adicionar um terceiro tópico que merece ser discutido e ter visibilidade.

3: E se nem toda a população conseguir ser vacinada, o que pode acontecer?

A questão ‘’população versus vacinação’’ é complexa, visto que ela depende não apenas da vacina estar pronta e ser distribuída, mas também das políticas públicas adotadas por cada governo.

Respondendo à questão com base no artigo, temos ainda que a doença poderá se tornar endêmica, isto é, localizada em uma região geográfica específica, devendo, então, ser controlada também por ação governamental.

Além disso, a imunização de rebanho para o Sars-Cov-2, pode ser difícil em muitos países, uma vez que há necessidade de um número grande de vacinas disponíveis para que a maioria da população possa se imunizar e, assim, haver a proteção necessária.

Com isso, deu para perceber que esta última pergunta só poderá ser respondida quando as vacinas forem disponibilizadas e quando tivermos uma decisão do governo em relação à vacinação em massa. Portanto, esperemos com paciência os dias melhores que virão. Dias que, na verdade, já estão cada vez mais próximos.

A corrida continua, dia após dia, estudos após estudos, fases após fases. Das 10 vacinas que estão na frente, não sabemos qual vencerá, mas mantenhamos a calma e foquemos na esperança, pois não estamos demorando, estamos nos preparando para a grande chegada.

 

 

Referências:

ROY M ANDERSON. Challenges in creating herd immunity to SARS-CoV-2 infection by mass vaccination. The Lancet. Londres, p. 1614-1616. 04 nov. 2020. Disponível em: https://www.thelancet.com/journals/lancet/article/PIIS0140- 6736(20)32318-7/fulltext. Acesso em: 22 nov. 2020.

Instituto Butantan. Ensaios Clínicos. Disponível em: https://www.butantan.gov.br/pesquisa/ensaios-clinicos. Acesso em: 22 nov. 2020.

COMO FUNCIONAM AS PESQUISAS PARA A CRIAÇÃO DE UMA VACINA? Santa Maria: Revista Arco - UFSM, 05 set. 2020. Disponível em: https://www.ufsm.br/midias/arco/como-funcionam-pesquisas-criacao-vacina/. Acesso em: 22 nov. 2020.

Academia Médica
Rebecca Lumy Nunes Yoshikawa
Rebecca Lumy Nunes Yoshikawa Seguir

Acadêmica de medicina do Centro Universitário de Pato Branco (UNIDEP). Apaixonada pela arte que é a medicina e pela grandiosidade que é a vida!

Ler conteúdo completo
Indicados para você