Academia Médica
Academia Médica
Você procura por
  • em Publicações
  • em Grupos
  • em Usuários
VOLTAR

A Dinâmica entre Risco Genético e Atividade Física na Prevenção da Obesidade

A Dinâmica entre Risco Genético e Atividade Física na Prevenção da Obesidade
Academia Médica
mar. 27 - 4 min de leitura
000

Um estudo intitulado Physical Activity and Incident Obesity Across the Spectrum of Genetic Risk for Obesity, publicado na JAMA Network Open em 27 de março de 2024 apresenta descobertas significativas sobre a interação entre atividade física, genética e o risco de obesidade. A pesquisa utilizou dados longitudinais de monitoramento de atividade e sequenciamento genômico do programa "All of Us Research Program" para explorar como o risco genético e a atividade física diária interagem no contexto do desenvolvimento da obesidade.


💡As principais descobertas do estudo incluem:

1. Impacto da Atividade Física no Risco Genético de Obesidade: O estudo confirma que a atividade física pode mitigar o risco genético de obesidade. Foi observado que, à medida que o risco genético aumenta, a quantidade de passos diários necessários para diminuir o risco de obesidade também aumenta. Isso sugere que a atividade física tem o potencial de neutralizar, até certo ponto, a predisposição genética para a obesidade.


2. Personalização das Recomendações de Atividade Física: Uma das implicações mais importantes do estudo é a possibilidade de personalizar as recomendações de atividade física com base no perfil genético do indivíduo. Por exemplo, pessoas com maior risco genético de obesidade (no percentil 75 de risco genético) precisariam de uma média de 2280 passos adicionais por dia, em comparação com aquelas no percentil 50 do risco genético, para alcançar um risco comparável de obesidade.

🟦 O gráfico a seguir ilustra o risco de desenvolvimento de obesidade modelado pela média do número de passos diários e pela pontuação de risco poligênico (PRS), demonstrando a relação entre atividade física, predisposição genética e a incidência de obesidade:

Fonte:  Brittain EL, Han L, Annis J, et al., 2024


3. Limitações na Generalização dos Resultados: O estudo também destaca suas limitações, incluindo a falta de diversidade na amostra, pois incluiu apenas indivíduos de ascendência europeia. Além disso, a pesquisa foi conduzida com participantes que já possuíam dispositivos de rastreamento de fitness e concordaram em vincular seus dados de atividade ao conjunto de dados do programa "All of Us", o que pode não ser representativo da população em geral.


4. Implicações para Saúde Pública e Clínica: As descobertas têm implicações significativas para a saúde pública e a prática clínica, sugerindo que integrar informações genéticas nas recomendações de atividade física pode oferecer uma estratégia inovadora para abordar a epidemia de obesidade. Isso abre caminho para recomendações de exercícios personalizadas, potencialmente mais eficazes na prevenção da obesidade.


5. Futuras Direções de Pesquisa: O estudo ressalta a necessidade de ensaios prospectivos para investigar o impacto da personalização das recomendações de passos diários com base no risco genético nos resultados de doenças crônicas. Além disso, enfatiza a importância de validar essas descobertas em populações mais diversas e de explorar outros fatores genéticos e não genéticos que contribuem para o risco de obesidade.

🟦 O gráfico a seguir apresenta a análise do risco de obesidade incidente com base na média de passos diários e no percentil da Pontuação de Risco Poligênico (PRS), estratificado pelo Índice de Massa Corporal (IMC) de base, evidenciando como a interação entre atividade física e predisposição genética pode variar conforme o peso inicial do indivíduo:

Fonte:  Brittain EL, Han L, Annis J, et al., 2024

Este estudo, portanto fornece evidências de que a atividade física pode ser uma ferramenta crucial para combater a obesidade, mesmo entre aqueles com alto risco genético. Ao mesmo tempo, destaca a necessidade de abordagens personalizadas na formulação de diretrizes de atividade física, levando em consideração o background genético individual, para maximizar a eficácia na prevenção da obesidade.

Para mais detalhes sobre esse estudo, acesse aqui a pesquisa na íntegra


Referência: 

Brittain EL, Han L, Annis J, et al. Physical Activity and Incident Obesity Across the Spectrum of Genetic Risk for Obesity. JAMA Netw Open. 2024;7(3):e243821. doi:10.1001/jamanetworkopen.2024.3821


Denunciar publicação
    000

    Indicados para você