[ editar artigo]

A Roda da Vida

A Roda da Vida

A medicina mundial tem passado por mudanças tecnológicas, nos revelando que um grande alvorecer científico está por vir. Entretanto, na medicina brasileira, particularmente no Sistema Único de Saúde, os médicos enfrentam péssimas condições de trabalho tornando esse fenômeno tecnológico mais distante da prática. Consequentemente, a rotina estressante faz com que o médico deixe de lado outras áreas de sua vida tão importantes quanto a área profissional.

No que tange às transformações na medicina no âmbito dos países desenvolvidos, se por um lado o grande crescimento da tecnologia dá esperanças a humanidade de uma nova era, por outro o médico brasileiro se vê distante da realidade mundial porque as inúmeras soluções em saúde ainda não chegaram na maioria das UPA’s, dos hospitais públicos e das unidades de saúde. Talvez uma das principais falhas é que a maioria de nós não se dispõe a desenvolver essas soluções em saúde, esperamos tudo pronto. Ademais, a rotina insana de vários plantões semanais a que muitos se submetem culmina no distanciamento do médico das bases que o mantém em pé, como amizades e familiares, impactando a qualidade e expectativa de vida desse profissional, inclusive, como aponta estudo do CREMESP (2012).

Tal cenário leva o médico a elucubrar sobre o que está vivendo e o que gostaria de viver, já que nem sempre a profissão é sinônimo de realização. Ser sincero consigo mesmo, perceber essas inquietações sem negá-las é importante para empreender em atitudes que gerem mudanças. Só podemos criar novos caminhos se admitirmos que os antigos não nos bastam mais. Nessa introspecção semeada para colher melhorias, o médico deve atentar-se não somente para o lado profissional, mas para todas as facetas de sua vida.

Para isso, existe a ferramenta desenvolvida por Paul J. Meyer nos anos 60 chamada roda da vida. Consiste em um grande círculo com diversas áreas nas quais cada uma leva uma pontuação de acordo com a situação pessoal atual, a fim de que sejam percebidas facilmente as áreas que mereçam atenção. Essa ferramenta compreende 12 setores da vida, divididos em 4 grandes grupos: PESSOAL: saúde e disposição, desenvolvimento intelectual, equilíbrio emocional; PROFISSIONAL: realização e propósito, recursos financeiros, contribuição social; RELACIONAMENTOS: família, desenvolvimento amoroso, vida social; QUALIDADE DE VIDA: criatividade e diversão, plenitude e felicidade, espiritualidade. 

Através da roda da vida, percebemos os setores que necessitam de melhorias e podemos criar metas assertivas para apararmos as arestas. Se uma área de nossas vidas não vai bem, seja qual for, as outras podem ser influenciadas negativamente, então é preciso motivação e coragem a fim de nos equilibrarmos. Para Paul J. Meyer, “sua motivação precisa vir de dentro. Deve ser pessoal, ter raízes profundas e fazer parte de seus pensamentos mais íntimos”, assim conseguiremos alcançar a satisfação.

 

Referências

Academia Médica
Leinyara Benites
Leinyara Benites Seguir

Estudante de Medicina pela Universidade UNIDERP - Mato Grosso do Sul, sempre fui envolvida com as áreas de saúde, cuidado ao paciente e afins, além de tecnologia da informação.

Ler matéria completa
Indicados para você