Aplicativos Médicos - Guia de Psicofármacos
[editar artigo]

Aplicativos Médicos - Guia de Psicofármacos

 

O aplicativo Guia de Psicofármacos, da carioca PEBmed, auxilia na prática do médico generalista, do acadêmico/interno do curso de medicina e residentes. Pedimos para a residente de psiquiatria Fernanda Herrera analisar o aplicativo. Confira a seguir

por Fernanda Herrera

O aplicativo Psicofármacos mostra-se muito útil para a utilização prática de médicos e estudantes de medicina nos atendimentos de emergência ou eletivos que realizam em potenciais pacientes com alguma alteração no exame do estado mental.

Elucida-se, na seção de atendimento emergencial, como deve ser  a postura do médico na hora da consulta e ao que deve atentar para identificar o distúrbio psiquiátrico. É importante ressaltar como deve ser a sala de atendimento. Muitas vezes o médico fica sujeito a possíveis agressões de pacientes psicóticos, por isso o posicionamento da cadeira do médico deve estar perto da porta de saída, facilitando a saída do profissional.

Após seguir todos os passos do atendimento, que estão bem relatados na seção do exame na emergência, devemos atentar para o início dos sintomas. Agitação e alucinações de início agudo podem indicar causas orgânicas, como distúrbios hidroelétrolíticos, por insuficiência de algum órgão, quadro caracterizado com Delirium Tremens. Desta forma o examinador sempre deve excluir este diagnóstico antes de caracterizar um quadro psiquiátrico.

Uma situação muito comum que se vê nas salas de emergência de hospitais gerais, é o paciente com queixas de dor pré cordial e sensação de síncope, que, após excluídas causas cardíacas, cirúrgicas, ou traumáticas, chega-se ao diagnóstico de transtorno de ansiedade. Neste momento o médico deve acalmar o paciente e, se necessário, prescrever algum ansiolítico, como os benzodiazepínicos, que tem ação imediata. Todo médico deve saber que esta prescrição deve ser feita com muita cautela, pois o uso crônico desta classe medicamentosa leva a dependência, dose-tolerância, déficit cognitivo, de memória, aumento do risco de desenvolvimento de Demência de Alzheimer, à longo prazo, e aumento do risco de quedas em idosos.

Toda prescrição medicamentosa deve sempre ser feita com conhecimento dos efeitos colaterais, efeitos da super dosagem (o que é muito comum na área psiquiátrica), se a ingestão exagerada pode levar a morte e qual medicação deve ser utilizada em caso de aumento dos efeitos colaterais ou impregnação da droga. Para isso é importante ter ao fácil alcance fontes de consulta, como se verifica na seção drogas do aplicativo, onde estão elucidadas precauções ao uso do medicamento.

A depressão é uma doença muito incidente na população. O clínico, ao iniciar o tratamento de um paciente com sintomas depressivos, deve sempre excluir se a depressão não é bipolar. Se um paciente com transtorno bipolar na fase depressiva for tratado com antidepressivos isolados corre grande risco de fazer uma virada, ou seja, entrar na fase maníaca, trazendo muito prejuízo para o paciente.

Fernanda Herrera é médica residente em psiquiatria da Clinica Heidelberg em Curitiba. 

Prós

  • Completo: o app psicofármacos tem um conteúdo constantemente revisado por médicos
  • Fácil: com as sessões bem divididas, o acesso a informação é bastante ágil
  • Calculadoras: As calculadoras do Minimental e do PHQ-9 são excepcionais. Facilitam em muito, principalmente se você não tem estes testes impressos no seu consultório. Há ainda uma calculadora de equivalência de benzodiazepínicos.
  • Bulário, traz o essencial sobre cada droga, como o nome comercial, a posologia, o ajuste da dose e principais efeitos colaterais
  • Condutas em psiquiatria: nesta sessão você encontra a semiologia médica da psiquiatria

Contras

  • Aplicativo pago, mas não é caro não (4,99 dólares na Google Play e AppStore)
  • Qualquer um pode comprar - Esse aplicativo deve ser usado apenas por médicos. Na atualidade, outros profissionais se acham aptos a prescrever e diagnosticar. As informações contidas nos aplicativos médicos podem dar subsidio para o  o crime de Exercício Ilegal da Medicina

Confira as imagens do APP Guia de Psicofármacos

Baixe o app na Apple Store ou no Google Play

7998c8f5838d65d0b1800c0dabef5a3fgooleplay

 

Fernando Carbonieri
Fernando Carbonieri Seguir

Inovação é sua forma de exercer a medicina. Em 2012 criou a Academia Médica, comunidade dedicada a "FALAR O QUE A FACULDADE ESQUECEU DE NOS CONTAR". Membro Comissão do Médico Jovem do CFM, Palestrante, Hacking Health Curitiba e Brasil

Continue lendo!

Cadastre-se gratuitamente e tenha acesso
aos conteúdos exclusivos.

Entrar
Indicados para você