Academia Médica
Academia Médica
Você procura por
  • em Publicações
  • em Grupos
  • em Usuários
VOLTAR

Células CAR-T Aprimoradas Usam Estratégias do Próprio Câncer para Eliminar Tumores

Células CAR-T Aprimoradas Usam Estratégias do Próprio Câncer para Eliminar Tumores
Academia Médica
fev. 8 - 3 min de leitura
000


A busca por tratamentos mais eficazes contra o câncer nunca cessa, e uma recente descoberta no campo das terapias celulares promete abrir novos caminhos para combater essa doença complexa. Pesquisadores conseguiram potencializar células T, fundamentais na imunoterapia contra o câncer, utilizando uma abordagem inovadora que emprega mutações encontradas em células cancerígenas. Este artigo explora os detalhes e implicações desse avanço publicado na revista Nature em 7 de fevereiro de 2024.


⚕️O Potencial das Terapias CAR-T:

As terapias com células T receptoras de antígeno quimérico (CAR-T) representam um marco no tratamento de vários tipos de câncer sanguíneo, como linfomas e mieloma múltiplo. Essa abordagem envolve coletar células T do próprio paciente, modificá-las para expressar proteínas CAR que as direcionam para atacar células cancerígenas e reintroduzi-las no paciente. No entanto, a eficácia dessas terapias em tumores sólidos, como os de mama e pulmão, ainda é um desafio.

⚕️Uma Nova Estratégia: Mutação CARD11–PIK3R3:

📰 A inovação relatada pelos pesquisadores da Universidade da Califórnia, São Francisco, e da Northwestern University, envolve a incorporação de uma mutação específica, identificada inicialmente em células T cancerosas, nas células CAR-T. A mutação, chamada CARD11–PIK3R3, mostrou-se capaz de infiltrar eficientemente nos tumores e manter uma atividade antitumoral duradoura. Este avanço sugere uma estratégia promissora para superar as limitações atuais das terapias CAR-T em tumores sólidos.

⚕️Resultados Promissores em Modelos Animais:

Nos estudos com modelos de camundongos portando cânceres sólidos e sanguíneos, células T modificadas com a mutação CARD11–PIK3R3 demonstraram uma capacidade excepcional de eliminar tumores. Notavelmente, uma quantidade relativamente pequena dessas células, até 20.000, foi suficiente para erradicar os tumores nos animais tratados, evidenciando a potência dessa abordagem.

⚕️Segurança e Futuras Aplicações:

A preocupação com a possibilidade de as células CAR-T modificadas se tornarem cancerígenas parece ser mitigada pelos dados de segurança obtidos nos estudos com animais. Além disso, a mutação CARD11–PIK3R3 parece ativar as células T editadas apenas na presença de células cancerígenas, o que ajuda a reduzir o risco de efeitos adversos relacionados à terapia.

⚕️Rumo à Aplicação Clínica:

Os pesquisadores fundaram a Moonlight Bio, com o objetivo de avançar com essas células modificadas para ensaios clínicos em humanos nos próximos dois a três anos. Esse passo é crucial para transformar os resultados promissores obtidos em modelos animais em benefícios reais para pacientes com câncer.

A estratégia de empregar mutações encontradas em células cancerígenas para potencializar as células CAR-T abre um novo horizonte para o tratamento do câncer. Esse avanço não só destaca o potencial de terapias celulares mais eficazes contra tumores sólidos, mas também sinaliza a importância de continuar explorando o genoma do câncer em busca de chaves para vencer essa doença. Com a continuação da pesquisa e o início dos ensaios clínicos, a esperança é que essa abordagem inovadora se torne uma ferramenta valiosa na luta contra o câncer.


Referência: 

Mullard, A. (2024, February 7). Turbocharged CAR-T cells melt tumours in mice — using a trick from cancer cells. Nature. https://www.nature.com/articles/d41586-024-00305-3


Denunciar publicação
    000

    Indicados para você