[ editar artigo]

Comportamento médico no Tik Tok… Manual mínimo das boas escolhas

Comportamento médico no Tik Tok… Manual mínimo das boas escolhas

Não foi fácil escrever esse texto… me consumiram algumas horas conversando com amigos, pacientes, colegas de profissão, filosofando sozinho durante horas de estrada que percorro toda semana, lendo textos… enfim, aqui apresentarei algumas conclusões que cheguei. Não espero que você use esse texto como a verdade absoluta, mas acredito que te abrirá a mente para algumas coisas, e principalmente, aproximará você de uma estratégia apropriada para você nas mídias sociais. Se você não tiver tempo para ler tudo, leia o próximo parágrafo e os dois últimos parágrafos… e as dicas…

Antes de começar a teorizar quero lembrá-los disso: cada decisão tem seus frutos e tem suas consequências. É impossível colher apenas as coisas boas disso, infelizmente. E o mundo tem agido como se pudesse colher apenas as coisas boas. Mais ainda, decisão significa colher aquilo que você plantou e não colher aquilo que você não plantou.

Ao escolher ser médico, talvez você não perceba, mas você escolhe abrir mão de várias coisas na vida para cuidar de outros. Essa, teoricamente é a premissa dessa profissão. Pois é… duro né?! Olhe para trás e veja quanto você já se sacrificou por isso tudo? Festas, viagens, horas de sono, alimentação saudável…

Esse sacrifício todo, para a grossa maioria de nós, forma o produto no qual entregamos para nossos pacientes: conhecimento e a conexão do lé com cré. Esse é o nosso produto, investigar e conseguir o maior número de informações, colocá-las em nossos bancos de dados, deixar nossas memórias inconscientes guiar algumas dicas mais interessantes, e assim conseguir atingir o objetivo de fazer nossos pacientes ficarem mais saudáveis, ou pelo menos amparados. 

Mas temos um problema nisso…como o paciente consegue julgar se o produto que você entrega é bom? Infelizmente, por não podermos mostrar nossas estatísticas, e, mesmo mostrando, esse dado não é uma das coisas mais facilmente compreendidas por mais de 99% das pessoas, os mesmos se agarram a coisas nas quais ele pode comparar. E isso é o arcabouço para aquilo que chamamos de efeito de Aura. Sim, os pacientes irão te julgar pelo pacote, e não pelo produto. 

Como isso funciona? Imagine que você foi eleito para dizer se uma usina nuclear é boa ou não… o que você vai reparar para se basear na sua impressão? É assim que um paciente vai agir. Vai utilizar as informações que ele consegue processar e comparar, com aquilo que ele conhece bem, para chegar a conclusão aproximada do seu produto “Se ele fala bem e se veste bem, ele deve entender o que fala”. E esse pacote é uma mistura de várias interações nossas com o ambiente, como por exemplo de como nos comunicamos com ele, nossas vestimentas, nossas instalações, relatórios, receitas, … acho que já deu para se ter uma ideia.

E aqui que entra a sua presença digital… como você quer se apresentar a ele? Naquele momento você já começa a ser julgado…. Se você for um palhaço, ele vai te ver desse jeito... "Ahhh mas eu não deveria ser julgado por isso”… pois é, vou responder de forma bem chata a isso: DEIXE DE SER BURRO…. Você no momento que começou a ler meu texto, já começou a me julgar…. Imagine que eu começasse ele assim: E aí mano…. 

Voltando, esse primeiro julgamento será a base para ele confiar a resolução do problema dele em nossas mãos. Quanto mais sério é o problema, mais sério ele quer que o profissional que tentará resolver seja. 

Mais um detalhe interessante para você refletir… todo mundo projeta um ideal sobre nós, de como deveríamos ser e agir, afinal, somos uma profissão povoada por pessoas inteligentes, e portanto, tomamos, na maioria das vezes, as melhores decisões tanto na vida privada quanto na vida profissional…. “ahhhh, mas eu não quero viver esse fardo….”, vou te responder: QUEM MANDOU ESCOLHER A PROFISSÃO?

Agora que eu deixei claro alguns pontos de raciocínio, eu acho que a decisão de como você vai se comportar nas redes sociais, e o quanto você vai expor a sua vida pessoal para seus clientes, é uma decisão sua, e não deve, no meu ponto de vista ser legislada. Não concordo em nenhum momento limitar esse nosso poder de escolher qual será o pacote no qual embrulharemos os nossos produtos. E essa decisão faz parte de qual tipo de fruto você vai colher.

Para aqueles que tem medo das escolhas alheias denegrirem a sua imagem como profissional, eu acredito que você possa ficar tranquilo, sério. De certa forma, se começar a profissão se encher de palhaços, blogueiros, etc, isso irá valorizar médicos os quais conseguirem equilibrar a aura entre conhecimento e humanidade. Lembre-se o que falei, os pacientes irão atrás de um profissional que seja, no mínimo, tão sério quanto é o seu problema… então se você escolher ser o palhaço do tik tok, transplante você nunca fará… Mas se você não quer fazer transplante, faça aquilo que te deixa feliz.

Agora, a decisão de qual caminho você vai tomar é sua…. 

Dica rápida #1 para suas decisões: Digital influencer ganha dinheiro com propaganda. Você como médico não pode fazer propaganda de produtos

Dica rápida #2 para suas decisões: Não use mídia social aonde seu público não esteja…

 


Quer escrever?

Publique seu artigo na Academia Médica e faça parte de uma comunidade crescente de mais de 190 mil médicos, acadêmicos, pesquisadores e profissionais da saúde. Clique no botão "NOVO POST" no alto da página!


 

Ler conteúdo completo
Indicados para você