[ editar artigo]

Coronavírus e o aumento de casos da doença no país

Coronavírus e o aumento de casos da doença no país

É de conhecimento geral que a pandemia causada pelo Sars-CoV-2 vem afetando de forma diferente os países. Por exemplo, em países europeus a primeira onda de Covid-19 foi nítida: a incidência de infectados cresceu rapidamente e diminuiu com as medidas de contenção. Então, após meses de estabilidade, houve flexibilização das medidas de distanciamento e reabertura do comércio, associadas à chegada do verão, o que ampliou a transmissão da doença, mais uma vez. Essa situação é chamada de segunda onda do Coronavírus.

Porém, na América Latina, apesar do aumento inicial de contágio da doença no início de 2020, não foram estabelecidas nem implementadas medidas efetivas de controle ao Novo Coronavírus. Sendo assim, para alguns especialistas, nunca houve, de fato, a estabilização da primeira onda, e por isso, o aumento no número de casos, internações e óbitos decorrentes da Covid-19 não caracterizam segunda onda. Pelo contrário: trata-se de uma exacerbação da primeira.

Mas qual a causa do aumento da incidência do Novo Coronavírus a partir de outubro?

Acredita-se que o aumento no número de casos seja uma combinação de vários fatores, sendo o comportamento humano o principal de todos. Isto é, a forma como os indivíduos estão lidando com a pandemia, seja no que tange às medidas de isolamento social (que não foram efetivas ou foram interrompidas de maneira precipitada), ao uso de máscaras e até mesmo à correta utilização das medidas de higiene.

Ainda, a sazonalidade do vírus também deve ser considerada: na Europa, os picos foram no inverno e outono. No Brasil, as regiões Sul e Sudeste também apresentaram seus picos nas estações mais frias, enquanto nas regiões Norte e Nordeste, os casos aumentaram nos períodos chuvosos.

E a segunda onda no Brasil?

Não é possível afirmar com acurácia se o país presenciará uma segunda onda, posto que – conforme mencionado – a situação atual se trata de um platô da primeira onda.

Porém, especialistas preveem que, sem restrições nas festas de fim de ano, a incidência de contaminação aumente em janeiro de 2021. Além disso, há especulações de que, assim como outros vírus respiratórios, a transmissão do Coronavírus aumente no inverno de 2021. Entretanto, considerando o cenário atual dos estudos clínicos e a aprovação das regras para a autorização temporária de uso emergencial de vacinas contra a Covid-19 por parte da Anvisa, a imunização pode evitar o segundo pico da doença no próximo ano.

 


Referências

BOMFIM, Cristiane. Segunda onda de covid-19 no Brasil é possível, mas pode não ser tão intensa. [S. l.], 4 nov. 2020. Disponível em: <https://www.uol.com.br/vivabem/noticias/redacao/2020/11/04/segunda-onda-de-covid-19-no-brasil-e-possivel-mas-pode-nao-ser-tao-intensa.htm?next=0001H1151U11N>. Acesso em: 10 dez. 2020.

COMO A segunda onda de covid-19 explodiu e caiu após um mês de lockdowns na Europa. [S. l.], 1 dez. 2020. Disponível em: <https://www.bbc.com/portuguese/internacional-55145883>. Acesso em: 10 dez. 2020.

CORONAVÍRUS: as lições da segunda onda de covid-19 na Europa para os países que ainda não saíram da primeira. [S. l.], 23 nov. 2020. Disponível em: <https://www.bbc.com/portuguese/internacional-55044731>. Acesso em: 10 dez. 2020.

GARCIA, Mariana. Anvisa aprova regras para uso emergencial de vacinas contra Covid-19. [S. l.], 10 dez. 2020. Disponível em: <https://g1.globo.com/bemestar/vacina/noticia/2020/12/10/anvisa-aprova-a-autorizacao-temporaria-de-uso-emergencial-de-vacinas-contra-covid-19.ghtml>. Acesso em: 10 dez. 2020.

 PINHEIRO, Chloé. Aumento de casos de Covid-19 é realidade no Brasil. O que isso significa?. [S. l.], 18 nov. 2020. Disponível em: <https://saude.abril.com.br/medicina/aumento-de-casos-de-covid-19-e-realidade-no-brasil-o-que-isso-significa/>. Acesso em: 10 dez. 2020.

Academia Médica
Debora Vitoria Galvan
Debora Vitoria Galvan Seguir

Acadêmica de Medicina no Centro Universitário de Pato Branco - PR. Defendo o SUS, a medicina humanizada e o acesso à informação como instrumento provedor da liberdade individual.

Ler conteúdo completo
Indicados para você