[ editar artigo]

COVID-19: Crianças sintomáticas podem ser tão contagiosos quanto os adultos

COVID-19: Crianças sintomáticas podem ser tão contagiosos quanto os adultos

A pandemia de COVID-19 causada pelo SARS-CoV-2 resultou em morbidade e mortalidade substanciais em todo o mundo. As primeiras intervenções de saúde pública, incluindo o fechamento de escolas, foram implementadas para prevenir a propagação do vírus. No entanto, o papel das crianças na transmissão comunitária do SARS-CoV-2 permanece mal compreendido, pois a maioria das crianças com infecção pelo SARS-CoV-2 são assintomáticas ou apresentam doença leve.  Até o momento existem poucos estudos baseados na comunidade de casos pediátricos de COVID-19 e, portanto, há dados limitados sobre o papel das crianças na transmissão de COVID-19. Visando preencher essa lacuna Erin Chung e colaboradores fizeram um estudo para elucidar como era a relação entre os sintomas da COVID-19 e a carga viral (CV) entre pacientes pediátricas e adultos e o que eles descobriram é que independentemente da idade, os níveis de RNA do SARS-CoV-2 foram mais elevados em indivíduos sintomáticos (independentemente da idade).

Como foi feita a pesquisa?

Foi realizado um estudo transversal que usou uma plataforma on-line de vigilância de vírus respiratórios em pessoas de todas as idades para detectar casos de COVID-19 na comunidade de 23 de março a 9 de novembro de 2020.

Principais resultados

Dos 555 participantes com resultados positivos para SARS-CoV-2, 123 (22,2%) eram crianças e 432 (77,8%) eram adultos, com idade variando de 73 dias a 85 anos. A média de idade foi de 33,7 anos: 7,5 anos para crianças e 41,2 anos para adultos. Entre as 123 crianças SARS-CoV-2 positivas neste estudo, 50 (40,7%) tinham menos de 5 anos, 45 (36,6%) tinham entre 5 e 11 anos e 28 (22,8%) tinham entre 12 e 17 anos.

As doenças mais comuns entre crianças SARS-CoV-2 positivas incluíram alergias sazonais (9 [7,3%]) e asma (5 [4,1%]), mas a maioria das crianças não relatou nenhuma condição médica subjacente anterior. A maioria das crianças residia em famílias com 4 ou mais pessoas e teve pelo menos 1 contato SARS-CoV-2 positivo conhecido, com a maioria desses contatos residindo na mesma casa. Em contraste, apenas 179 de 432 adultos positivos para SARS-CoV-2 (41,4%) relataram qualquer contato positivo conhecido.

Crianças sintomáticas relataram uma média de 3,8 dias de sintomas em comparação com 4,9 dias em adultos sintomáticos. Os sinais ou sintomas mais comuns relatados em crianças foram coriza ou nariz entupido, febre, dor de cabeça e tosse, enquanto os adultos relataram com mais frequência dor de cabeça, tosse e fadiga.

Os valores médios de RNA viral entre crianças e adultos não foram significativamente diferentes. As análises de subgrupos mostraram que indivíduos sintomáticos tinham valores de CV mais elevados do que indivíduos assintomáticos, independentemente da idade. Entre 399 indivíduos sintomáticos que relataram uma data de início dos sintomas, a diferença nos valores médios de CV entre crianças sintomáticas e adultos sintomáticos permaneceu não significativa após o ajuste para o tipo de esfregaço e para o número de dias entre o início dos sintomas e a coleta de esfregaço. A diferença no valor médio de CV entre crianças e adultos assintomáticos também não foi significativa. Também houve uma associação não significativa de valores médios de CV mais elevados com um aumento no número de sintomas relatados.

Os pesquisadores não encontraram diferença na carga viral entre pacientes adultos e pediátricos

Este estudo comunitário da infecção por SARS-CoV-2 em King County, Washington, mostrou que indivíduos sintomáticos tinham valores de CV mais elevados do que aqueles que eram assintomáticos. Também foi demonstrado que os níveis de RNA do SARS-CoV-2, conforme determinado por RT-PCR, foram significativamente maiores em indivíduos sintomáticos do que em indivíduos assintomáticos. Não houve diferenças significativas nos níveis de RNA em crianças assintomáticas vs adultos assintomáticos ou em crianças sintomáticas vs adultos sintomáticos.

Mais pesquisas são necessárias para compreender o papel dos níveis de RNA do SARS-CoV-2 na transmissão entre crianças e adultos na comunidade para basear a tomada de decisões em relação às voltas das atividades presenciais.

 


Quer escrever?
Publique seu artigo na Academia Médica e faça parte de uma comunidade crescente de mais de 215 mil médicos, acadêmicos, pesquisadores e profissionais da saúde. Clique no botão "NOVO POST" no alto da página!


Referências

  1. Chung E, Chow EJ, Wilcox NC, et al. Comparison of Symptoms and RNA Levels in Children and Adults With SARS-CoV-2 Infection in the Community Setting. JAMA Pediatr. Published online June 11, 2021. doi:10.1001/jamapediatrics.2021.2025

 

Academia Médica
O que a faculdade esquece de falar!
O que a faculdade esquece de falar! Seguir

Página da redação da Academia Médica para divulgar atualizações pertinentes aos médicos, acadêmicos de medicina e profissionais de saúde.

Ler conteúdo completo
Indicados para você