[ editar artigo]

Dexametasona e o tratamento cirúrgico do hematoma subdural crônico

Dexametasona e o tratamento cirúrgico do hematoma subdural crônico

INTRODUÇÃO

O hematoma subdural crônico é um distúrbio neurológico comum que é especialmente prevalente entre os idosos. O efeito da dexametasona nos resultados pós-cirúrgicos em pacientes com hematoma subdural crônico não foi devidamente estudado. Por isso, um grupo de pesquisadores de Cambridge estudou recentemente esse tema.

MÉTODOS

Foi conduzido um ensaio multicêntrico e randomizado no Reino Unido que envolveu pacientes adultos com hematoma subdural crônico sintomático. Os pacientes foram designados em uma proporção de 1:1 para receber um esquema de redução gradual de 2 semanas de dexametasona oral, começando com 8 mg duas vezes ao dia, ou placebo. A decisão de evacuar cirurgicamente o hematoma foi feita pelo médico assistente. O desfecho primário foi uma pontuação de 0 a 3, representando um desfecho favorável, na escala de Rankin modificada 6 meses após a randomização; os escores variam de 0 (nenhum sintoma) a 6 (morte).

RESULTADOS

De agosto de 2015 a novembro de 2019, um total de 748 pacientes foram incluídos no estudo. Após a randomização - 375 foram atribuídos ao grupo dexametasona e 373 ao grupo placebo. A média de idade dos pacientes foi de 74 anos e 94% foram operados para evacuação dos hematomas durante a admissão; 60% de ambos os grupos tiveram uma pontuação de 1 a 3 na escala modificada de Rankin na admissão. Em uma análise foram excluídos os pacientes que retiraram o consentimento para a participação no ensaio ou que perderam seguimento, restando um total de 680 pacientes. Um resultado favorável foi relatado em 286 dos 341 pacientes (83,9%) no grupo de dexametasona e em 306 de 339 pacientes (90,3%) no grupo placebo (diferença, −6,4 pontos percentuais [intervalo de confiança de 95%, −11,4 a −1,4; P = 0,01). Entre os pacientes com dados disponíveis, a cirurgia de repetição para recorrência do hematoma foi realizada em 6 de 349 pacientes (1,7%) no grupo de dexametasona e em 25 de 350 pacientes (7,1%) no grupo de placebo. Mais eventos adversos ocorreram no grupo dexametasona do que no grupo placebo.

CONCLUSÃO

Entre os adultos com hematoma subdural crônico sintomático, a maioria dos quais se submeteram a cirurgia para remover seus hematomas durante a admissão inicial, o tratamento com dexametasona resultou em menos resultados favoráveis e mais eventos adversos do que o placebo em 6 meses, mas menos operações repetidas foram realizados no grupo dexametasona.

 


Quer escrever?

Publique seu artigo na Academia Médica e faça parte de uma comunidade crescente de mais de 210 mil médicos, acadêmicos, pesquisadores e profissionais da saúde. Clique no botão "NOVO POST" no alto da página!


 

Referência

Hutchinson, P. J., Edlmann, E., Bulters, D., Zolnourian, A., Holton, P., Suttner, N., ... & Kolias, A. G. (2020). Trial of Dexamethasone for Chronic Subdural Hematoma. New England Journal of Medicine.

Academia Médica
Diego Arthur Castro Cabral
Diego Arthur Castro Cabral Seguir

Acadêmico de Medicina da Universidade Federal do Pará. Jovem pesquisador em neurociências com projetos de iniciação científica. Coordenador discente de projetos de Extensão. Insta: @arthurcastropro

Ler conteúdo completo
Indicados para você