Ética em mídias sociais para médicos
[editar artigo]

Ética em mídias sociais para médicos

Ética em mídias sociais para médicos

Fui convidado para palestrar no 1º Encontro Nacional dos Conselhos de Medicina sobre a Ética em Mídias Sociais para Médicos. O encontro reuniu presidentes e conselheiros de todos os CRMs do Brasil, e foi organizado pelo Conselho Federal de Medicina.

Com a palestra "Ética na Revolução Sociodigital da Saúde" pude mostrar aos presentes a necessidade de observarmos ostensivamente as novas ferramentas e iniciativas que certamente irão mudar o paradigma que vivemos na medicina e na entrega de saúde de qualidade ao nosso paciente.

A palestra foi gravada e ainda estamos trabalhando o áudio para poder fornecer a aula completa a vocês. Os slides você pode ver a seguir, assim como os vídeos utilizados. Ou ainda neste LINK

Os pontos chave desta palestra foram:

  • A medicina deve se dedicar ao conceito moderno do que significa saúde. Estar saudável significa o entendimento do homem como ser biopsicosocial que relaciona-se com tudo e todos, em qualquer lugar do mundo.
  • Metade da população do mundo está conectada à internet, então é esperado que todos tenham a possibilidade de encontrar informações sobre saúde a partir de qualquer dispositivo conectado.
  • Doutor Google é uma realidade utilizada tanto por pacientes quanto por médicos. A diferença é que o médico é capaz de criar juízo sobre as informações e o paciente em geral, não! Ou seja, as informações são deglutidas por pacientes, mas dificilmente digeridas, pois estes não fizeram uma faculdade de medicina.
  • Os Conselhos de Medicina, são ativos no questionamento e entendimento destas novas ferramentas, entretanto, não conseguem acompanhar na mesma velocidade a evolução da tecnologia da informação na saúde. As premissas do Código de Ética Médica continuam válidas para o entendimento de possíveis desvios.
  • Mostramos as insatisfações de médicos quanto as últimas resoluções do CFM sobre o uso das mídias sociais. Fato que foi mostrado também pelo conselheiro Federal Emmanuel Fortes Silveira Cavalcanti –3º Vice-Presidente do CFM - que pontuou as legislações que pautam a matéria. O Conselheiro afirmou que muitas das insatisfações decorrem da leitura apressada da Resolução 2126, e do não conhecimento das demais resoluções e leis que complementam o entendimento da matéria.
  • Um paralelo importante, é que o médico (ao meu ver) deveria pautar a sua consulta aos moldes de uma consultoria empresarial, onde realmente ele observa o paciente e propõe medidas que este combata seu agravo ou evite doenças. Nesta linha de raciocínio, inúmeras ferramentas estão surgindo diariamente no mundo inteiro. Estas soluções estão baseando-se em Redes Sociais, Wearable Devices, Internet of Things e Big Data.
  • Apresentei aos conselheiros duas ferramentas que podem ser muito interessantes para a entrada do médico nesta revolução.
  • A primeira - brasileira - foi o Medicinia.  Analogamente ao whats app,  o aplicativo permite a interação médico paciente, principalmente no período entre consultas. Já revisamos o APP aqui no Academia, e você encontra esta Revisão AQUI. De uma forma bastante interessante este app permite que todo o conteúdo trocado entre ambos seja armazenado e incorporado ao prontuário do paciente. Criptografado, o app dá segurança a ambos, dá privacidade ao paciente e ao médico, permite a evolução dos casos em um mini prontuário eletrônico.
  • O segundo é o APP Figure 1, que funciona analogamente ao instagram, e permite o compartilhamento e discussões de casos entre os pares e estudantes de medicina. O interessante é que este app tem uma equipe curadora que autoriza apenas os caso onde o respeito a individualidade e o anonimato do paciente são mantidos. Extremamente rico para a educação médica e para o relacionamento entre pares de uma mesma área.
  • Termino a apresentação indagando o que podemos fazer para interagir melhor com nossos pacientes em tempos de revolução sociodigital da saúde.

Comente logo abaixo o que você achou desta apresentação e suas dúvidas sobre o tema.

Mais sobre o assunto:

Fernando Carbonieri
Fernando Carbonieri Seguir

Inovação é sua forma de exercer a medicina. Em 2012 criou a Academia Médica, comunidade dedicada a "FALAR O QUE A FACULDADE ESQUECEU DE NOS CONTAR". Membro Comissão do Médico Jovem do CFM, Palestrante, Hacking Health Curitiba e Brasil

Continue lendo!

Cadastre-se gratuitamente e tenha acesso
aos conteúdos exclusivos.

Entrar
Indicados para você