Academia Médica
Academia Médica
Você procura por
  • em Publicações
  • em Grupos
  • em Usuários
VOLTAR

Análise Sobre Internações Psiquiátricas por TEA na Saúde Suplementar

Análise Sobre Internações Psiquiátricas por TEA na Saúde Suplementar
Academia Médica
jan. 8 - 3 min de leitura
000

O Transtorno do Espectro Autista (TEA) é uma condição complexa que desafia os sistemas de saúde em todo o mundo. Uma publicação do IESS - Instituto de Estudos da Saúde Suplementar divulgada em janeiro de 2024, trouxe informações atualizadas sobre o aumento nas internações psiquiátricas por TEA entre beneficiários de planos de saúde. Este artigo se concentra em analisar esse fenômeno, explorando suas implicações e desafios. A seguir, apresentamos os principais pontos deste estudo: 

1. Aumento nas Internações Psiquiátricas por TEA:

  • Dados indicam um crescimento nas internações psiquiátricas de indivíduos com TEA, com uma tendência mais pronunciada entre homens e jovens de 0 a 19 anos.
  • Esse aumento pode ser atribuído a vários fatores, incluindo melhor acesso ao diagnóstico, maior conscientização e possivelmente um sobrediagnóstico da condição.

A figura a seguir, expõe a tendência no número de internações psiquiátricas por TEA segundo ano e faixa etária:

Fonte: IESS, 2024


2. Desafios Diagnósticos e Implicações Clínicas:

  • A dificuldade em diagnosticar o TEA de maneira precisa pode levar a um sobrediagnóstico, resultando em um número crescente de internações psiquiátricas.
  • A pandemia da COVID-19 exacerbou esses desafios, com o isolamento social afetando a interação necessária para avaliações clínicas eficazes.


3. Impacto sobre os Planos de Saúde e a Gestão de Recursos:

  • O aumento das internações por TEA impõe desafios financeiros significativos aos planos de saúde.
  • É necessária uma gestão eficaz de recursos para equilibrar os custos crescentes com a garantia de tratamento adequado aos beneficiários.


4. Legislação e Políticas de Saúde:

  • Iniciativas legislativas como o projeto de Lei 214/23, que visa eliminar a necessidade de renovação periódica de laudos de TEA, podem influenciar as taxas de internação, ao reduzir o desgaste emocional de pacientes e cuidadores.


5. Estratégias de Tratamento e Cuidado:

  • A inclusão de terapias inovadoras e eficazes, como a Análise do Comportamento Aplicada (ABA), nos planos de saúde é um passo positivo, mas aumenta os custos.
  • A necessidade de equilibrar os custos com a eficácia do tratamento é um desafio constante para os prestadores de serviços de saúde.

Os resultados apresentados no relatório, sobre essa tendência e número de internações psiquiátricas por TEA podem ser observados na figura abaixo, que apresenta segundo ano e sexo:

Fonte: IESS, 2024

O aumento das internações psiquiátricas por TEA entre beneficiários de planos de saúde é um indicador de mudanças significativas no panorama da saúde mental. Ele reflete tanto os avanços no diagnóstico e na conscientização quanto os desafios no manejo adequado e sustentável desses casos. Uma abordagem multifacetada, envolvendo melhorias nos protocolos de diagnóstico, gestão eficiente de recursos e políticas de saúde adaptativas, é crucial para enfrentar este desafio crescente.


Referência: 

Instituto de Estudos da Saúde Suplementar (IESS). (2024). Internações psiquiátricas por Transtorno do Espectro Autista entre beneficiários de planos de saúde. Disponível em: https://www.iess.org.br/biblioteca/tds-e-estudos/textos-para-discussao/td-100-internacoes-psiquiatricas-por-transtorno-do. Acesso em: [acesso em 08 janeiro, 2024].



Estar atualizado sobre as últimas descobertas e inovações nas ciências médicas faz sentido pra você? Se sim, inscreva-se em nossa newsletter e receba nossos conteúdos diretamente em sua caixa de e-mail!




Denunciar publicação
    000

    Indicados para você