[ editar artigo]

Exames laboratoriais específicos para o diagnóstico da dengue

Exames laboratoriais específicos para o diagnóstico da dengue

A dengue é uma doença viral aguda que, apesar de estar presente durante o ano todo, torna-se mais frequente no verão. Diante disso, é necessário relembrar os exames laboratoriais específicos disponíveis para o diagnóstico dessa doença, considerando o período em que o paciente se encontra.

SOROLOGIA

São métodos baseados na detecção de anticorpo. Podem ser classificados entre os seguintes tipos:

  • Método Elisa IgM: tende a ser utilizado após o sexto dia da doença. É detectável tanto em primoinfecções quanto em infecções subsequentes.
  • Método Elisa IgG: na infecção primária, o anticorpo IgG tende a ser detectado a partir do nono dia; na infecção secundária costuma positivar já no primeiro dia.
  • Método Elisa IgM e IgG: considera a detecção qualitativa e diferencial de anticorpos IgM e IgG. Possui alto valor preditivo positivo ou negativo.

DETECÇÃO DE ANTÍGENOS VIRAIS OU DO VÍRUS

  • Isolamento viral: “padrão-ouro” para o diagnóstico da fase aguda da doença. Permite o isolamento e identificação do sorotipo do vírus. Esse exame é útil durante o período de viremia, sobretudo até o quinto dia do início dos sintomas. A identificação viral é realizada por meio da técnica de imunofluorescência.
  • RT-PCR (detecção do ácido nucleico viral pelo método de Transcrição Reversa seguida da Reação em Cadeia da Polimerase): possui elevada sensibilidade e especificidade, além de necessitar de quantidades reduzidas de ácido nucleico viral. Permite o diagnóstico precoce da infecção. Contudo, não costuma ser utilizado na prática clínica, exceto nas situações em que os demais métodos não chegaram à confirmação diagnóstica.
  • Imunohistoquímica: exame confirmatório de alta sensibilidade e especificidade. É solicitado após o diagnóstico histopatológico presuntivo.
  • Proteína NS1: tende a positivar na fase aguda da doença, sobretudo até o terceiro dia do início dos sintomas, mas esse exame pode ser solicitado até o quinto dia. Apesar de possuir desempenho equivalente ao RT-PCR, a detecção da proteína NS1 não permite identificar o sorotipo viral. O exame é altamente específico, porém é moderadamente sensível. A sensibilidade costuma estar reduzida em infecções secundárias.

Apesar dos diversos exames existentes, o Ministério da Saúde salienta que o diagnóstico laboratorial da dengue é feito:

pelo isolamento do agente ou pelo emprego de métodos sorológicos - demonstração da presença de anticorpos da classe IgM em única amostra de soro ou aumento do título de anticorpos IgG em amostras pareadas (conversão sorológica).

 


Quer escrever?

Publique seu artigo na Academia Médica e faça parte de uma comunidade crescente de mais de 210 mil médicos, acadêmicos, pesquisadores e profissionais da saúde. Clique no botão "NOVO POST" no alto da página!


 

REFERÊNCIAS

BRASIL. Ministério da Saúde. Fundação Nacional da Saúde. Dengue: aspectos epidemiológicos, diagnóstico e tratamento. Brasília: Ministério da Saúde, 2002. Disponível em: <http://bvsms.saude.gov.br/bvs/publicacoes/dengue_aspecto_epidemiologicos_diagnostico_tratamento.pdf>. Acesso em: 11 jan. 2021.

BRASIL. Ministério da Saúde. Secretaria de Vigilância em Saúde. Departamento de Vigilância Epidemiológica. Diretrizes nacionais para prevenção e controle de epidemias de dengue. Brasília: Ministério da Saúde; 2009. Disponível em: <https://bvsms.saude.gov.br/bvs/publicacoes/diretrizes_nacionais_prevencao_controle_dengue.pdf>. Acesso em: 8 jan. 2021.

BRASIL. Ministério da Saúde. Secretaria de Vigilância em Saúde. Diretoria Técnica de Gestão. Dengue: diagnóstico e manejo clínico: adulto e criança. 4. ed. Brasília: Ministério da Saúde, 2013. Disponível em: <http://bvsms.saude.gov.br/bvs/publicacoes/dengue_diagnostico_manejo_clinico_adulto.pdf>. Acesso em: 7 jan. 2021.

Academia Médica
Debora Vitoria Galvan
Debora Vitoria Galvan Seguir

Acadêmica de Medicina no Centro Universitário de Pato Branco - PR. Defendo o SUS, a medicina humanizada e o acesso à informação como instrumento provedor da liberdade individual.

Ler conteúdo completo
Indicados para você