[ editar artigo]

Ferramenta gratuita de triagem e monitoramento de infecção pelo Coronavírus

Ferramenta gratuita de triagem e monitoramento de infecção pelo Coronavírus

A startup social Triágil desenvolveu a plataforma testedocorona.com.br, para o público analisar, e o governo acompanhar, o potencial de infecção pelo Coronavírus e o governo. Além de prover orientações do que fazer, de acordo com o quadro de cada caso, a startup faz o monitoramento diário dos sintomas do paciente, por meio de uma assistente virtual acionada pelo whatsapp, ferramenta utilizada por quase toda a população brasileira. Dessa forma, é possível acompanhar a população através de um canal de comunicação direto. E, a partir desses dados, mapear casos suspeitos e confirmados, sinalizando para o governo áreas menos e mais prejudicadas e pontos focais de transmissão do vírus para envio de recursos e ações específicas.

"Acima de tudo, é o momento do ecossistema de saúde se juntar em prol da população, pois juntos conseguiremos controlar o Coronavírus", conta Gustavo Rocha, co-CEO da startup.

A nova ferramenta contra o Coronavírus oferece a triagem ágil dos sintomas, assim como o aplicativo do SUS. O diferencial está justamente na possibilidade de um acompanhamento diário da evolução dos sintomas do usuário e de suas pessoas próximas, tudo sem a necessidade de download, o que facilita e amplia o acesso, principalmente a camada mais humilde da população, que não possui muito espaço de armazenamento no smartphone.

Assim que o paciente é triado, é sugerida uma consulta por "telemedicina" para que ele seja orientado quanto aos seus sintomas, se há algum outro sintoma que possa ser outra questão médica e avaliar a necessidade de se deslocar ou não para um serviço de urgência. 

A ferramenta é gratuita, e válida para qualquer região do Brasil. A usabilidade é simples: o usuário começa respondendo a um questionário dividido em duas etapas - a primeira para identificação de sintomas e a segunda, sobre condições prévias de saúde, como doenças cardíacas e respiratória, que ajudam no mapeamento de risco. 

As informações fornecidas pelo paciente são confidenciais e cruzadas com as orientações do Ministério da Saúde e o resultado é enviado pelo whatsapp. São três os possíveis resultados: improvável, suspeita de Covid-19 não grave e suspeita de Covid-19 grave. Para o último caso, a recomendação é procurar o serviço de saúde mais próximo para avaliação médica imediatamente.

Já na ausência de suspeita ou situação clínica não-grave (85% dos casos), a Triágil orienta o isolamento domiciliar, de acordo com as diretrizes do Ministério da Saúde e Organização Mundial da Saúde (OMS). Além disso, para reduzir as chances de superlotação nas Unidades Básicas de Saúde (UBS) e demais hospitais e prontos socorros, algumas empresas estão unindo esforços para oferecer teleconsulta (consulta online), como opção para quem tem dificuldade de se direcionar fisicamente a um hospital.

Posteriormente, o paciente segue sendo acompanhado; ele recebe um lembrete diário para realização do teste regularmente e, a partir da atualização dos sintomas, novas orientações são passadas.

“A ideia é divulgar a ferramenta entre os amigos e familiares, para tranquilizar e passar mais segurança neste período de pandemia”, diz Dennis Nakamura, um dos mentores e conselheiros da empresa que desenvolveu a ferramenta lançada no domingo, dia 22.



Origem da Startup

A Triágil é uma startup social acelerada pelo Startup Rio, programa do estado do Rio, e é fruto do sonho de transformar o que é a experiência em saúde hoje no Brasil. 

O fundador e co-ceo, Dr. Fábio Madureira, médico-cirurgião oncologista, conta que é recorrente receber pacientes no consultório que estão numa longa jornada de dúvidas e angústia antes do momento da consulta. A partir dessa inquietação, em 2017, Fábio passou a frequentar encontros de Startups, onde entendeu que poderia utilizar o processo de análise de dados em conjunto com as recomendações das organizações de saúde e recursos tecnológicos para para expandir o acesso médico da população. Nesses mesmos encontros, conheceu seus dois sócios, Gustavo Rocha e Thiago Ferreira, que trouxeram a expertise de negócios, a agilidade do empreendedorismo de startups e o conhecimento em tecnologia que faltava para começar a produzir resultados. Além de ter no board de advisors nomes como Fernando Carbonieri (Médico, CEO da Academia Médica), Dennis Nakamura (Startup Mentor na Oracle e antigo gestor no iFood e Rocket Internet GmbH), Bráulio Medina.

Pouco tempo depois, em 2019, eles conseguiram lançar seu protótipo de triagem médica que já estava ajudando a pessoas a encontrar serviços médicos, como exames e consultas, a preços mais acessíveis. A compreensão de que cada paciente tem as suas particularidades fez a Triágil canalizar esforços no seu maior produto que hoje é o atendimento; personalizado e dedicado à escuta ativa do paciente.

Em janeiro de 2020, com o surto do novo Coronavírus e iminência de superlotação no serviço público de saúde, Thiago entendeu que o propósito da origem da Startup poderia ser vital neste momento. "É momento de olhar tudo com muito carinho, não é mais sobre cada um nós individualmente", ressaltou Thiago, Product Owner e co-CEO. Em apenas uma semana, desenvolveram uma plataforma de triagem de sintomas específica para COVID-19. A plataforma conta com a orientação de Bruno Scarpellini, um dos maiores especialistas de Infectologia do país, possuindo passagens por universidades nos EUA como a University of Pittsburgh, Johns Hopkins University, instituições públicas de destaque no cenário nacional UNIFESP, Fiocruz, PUC e até em empresas privadas como o Grupo Fleury e GlaxoSmithKline (GSK).

O serviço começa com o acolhimento a todas os pacientes que usam a ferramenta. “Nesse momento, precisamos tranquilizar as pessoas, mostrando que elas não estão sozinhas, além de reforçar como o uso da ferramenta pode ajudar o coletivo. Não só para cuidar da própria saúde, mas de quem está ao seu redor.” diz Fábio Madureira, médico e co-CEO.


Apesar de recém-nascida, a startup já recebeu aportes que ultrapassam os 270 mil reais e nunca cobrou um real de qualquer paciente que tenha utilizado o serviço. Conta com um time de mais de 10 colaboradores, grande parte alocada na área de tecnologia. Só para este projeto, eles dobraram o tamanho da equipe.

 


Dennis Nakamura, Mentor de Startups, com experiência nas áreas de operações, serviços, comercial, negócios e inovação de grandes Startups Digitais de Internet.

Bruno Scarpellini, MD,MPH, Phd, FACP Médico infectologista e Epidemiologia com 15 anos de experiência na prática clínica e no envolvimento em pesquisa nacional e internacional (América Latina e Global) com foco em Doenças Infecciosas.

Bráulio Medina, Empreendedor, consultor, mentor e advisor para Growth Hacking, Marketing Digital e Inovação.

Fernando Carbonieri, Empreendedor serial em empresas digitais de saúde,
médico, consultor e especialista em bioética.

Bruno Medeiros, Associate Partner na Visagio.

Gustavo Rocha, Engenheiro de Produção, co-CEO da Triágil.

Fábio Madureira, médico-cirurgião, co-CEO da Triágil.

Thiago Ferreira, Especialista em Sistemas para Internet, co-CEO da Triágil.

Academia Médica
O que a faculdade esquece de falar!
O que a faculdade esquece de falar! Seguir

Página da redação da Academia Médica para divulgar atualizações pertinentes aos médicos, acadêmicos de medicina e profissionais de saúde.

Ler matéria completa
Indicados para você