[ editar artigo]

Festas de final de ano - Diminua o risco de contágio

Festas de final de ano - Diminua o risco de contágio

2020 foi um ano atípico, se assim podemos chamar. Quem diria que uma gripe que surgiu em dezembro do ano passado, do outro lado do mundo, designaria nosso "novo normal". Até o bom velhinho está em casa!

Por recomendações da OMS, a forma mais segura de passar as festas de final de ano é ficando em casa e celebrando com as pessoas que moram com você. Por outro lado, alguns optaram pela confraternização, por conta disso, preparamos um material que pode ajudar a diminuir os riscos.

  1. Álcool em gel e água/sabão/papel toalha serão seus aliados na noite. Limpe várias vezes e evite toalhas de pano!
  2. Nada de abraços e beijos, eu sei, "saudade de um abraço, né minha filha", mas ainda não é o momento. Mantenha uma distância de 2 metros entre as pessoas.
  3. Nada de ficar sem máscara, ela faz parte da festa. Só retire quando for comer e beber.
  4. Reduza o tempo de encontro. O tio do pavê não vai ter tempo de contar todas as piadas repetidas do ano passado, nem a vó vai perguntar dos namoradinhos... até que isso é bom, vai!
  5. Lugar ventilado. Nada de ventilador na cara e ar condicionado ligado!
  6. Teste PCR. É uma segurança, não adianta negar os fatos, todas as orientações seguem iguais.
  7. Não compartilhe pratos, talheres e copos, nem coloque o dedo no caldinho do pudim!

Boas festas e se cuidem!

 


Quer escrever?

Publique seu artigo na Academia Médica e faça parte de uma comunidade crescente de mais de 210 mil médicos, acadêmicos, pesquisadores e profissionais da saúde. Clique no botão "NOVO POST" no alto da página!


 

Ler conteúdo completo
Indicados para você