Guia definitivo para fazer um bom estudo científico
[editar artigo]

Guia definitivo para fazer um bom estudo científico

Guia definitivo para fazer um bom estudo científico

O Brasil produz pouco cientificamente. E o pouco que produz é ineficiente. Isso se deve a dificuldade que todos temos em descrever as intervenções realizadas ( isso é um efeito mundial). Para acabar com isso foi publicado no British Medical Journal - BMJ - um Guideline/Checklist para melhorar o entendimento e a reprodutividade dos artigos científicos. O estudo foi liderado por Tammy C Hoffmann, e envolveu 15 instituições de 4 países diferentes.

Tentamos resumir abaixo os 12 passos a serem seguidos para um bom estudo científico:

Sem uma descrição completa das intervenções realizadas por um estudo científico, os médicos e os pacientes não podem implementar, de forma confiável, as intervenções que são mostradas como úteis, e outros pesquisadores não podem replicar ou construir a partir dos resultados obtidos e mostrados pelo artigo.

A qualidade das descrições das intervenções nas publicações, entretanto, são marcadamente ruins. Para melhorar a escrita da metodologia, e a replicação das intervenções, um grupo internacional de especialistas e stakeholders ( não há tradução para o português, porém entenda como as pessoas/empresas que são essenciais, e dão valor ao produto/serviço em questão) desenvolveram um modelo de documento/checklist para Descrição da Intervenção e da Replicação - em inglês TIDieR.

O processo envolveu artigos de revisão sobre checklists relevantes em pesquisas, uma pesquisa utilizando o método Delphi em um painel internacional de especialistas para guiar a seleção de itens, além de um meeting entre eles.

O resultado foram os 12 itens do checklist:

  • Título curto - O título deve ser preciso e descrever a intervenção;
  • Por quê? -  Descreva a base lógica, teoria ou objetivos dos elementos essenciais para a intervençãoo
  • Com quê? -  Descreva os materiais físicos ou informativos, incluindo aqueles distribuídos pelos participantes ou usados na intervenção, ou treinamento dos entrevistadores. Informe sobre onde os materiais podem ser encontrados ( por exemplo, um apênce online, ou endereço da internet - URL,  Uniform Resource Locator )
  • Como (materiais) - Descreva cada um dos procedimentos, atividades e/ou processos usados na intervenção, incluindo qualquer autorização ou atividades de apoio.
  • Quem forneceu? - Para cada uma das categorias de intervenção ( por exemplo, outros profissionais como psicólogos ou auxiliar de enfermagem), descreva suas expertises, formação e especifique o treinamento fornecido
  • Como? ( a intervenção) - Descreva os modos de entrega da intervenção ( como "cara-a-cara, ou por outro mecanismo, como pela internet ou por telefone), e se foi feita de forma individual ou em grupo
  • Onde? - Descreva os tipos de estabelecimentos que intervenção aconteceu ( hospitais, ambulatórios, clínicas , enfermarias...), incluindo as infraestruturas necessárias e mecanismos relevantes
  • Quando e quanto? - Descreva o número de vezes que a intervenção foi feita e em que tempo foi realizada, incluindo o número de seções, a agenda, a duração e a dose
  • Desenho do estudo e ajustes - Se a intervenção foi planejada para ser personalizada, titulada ou adaptada. Após, descreva-a considerando o objeto, o porquê, e o como.
  • Modificações - Se a intervenção foi modificada durante o curso do estudo. Descreva as mudanças considerando, também, o porque, quando e como
  • Como fluiu ( em cima do plano ) - Se a intervenção teve aderência ou fidelidade, descreva o "como" e "por quem", e se alguma estratégia foi adotada para manter a fidelidade. Descreva-as!
  • Quão bem? - Se  tiver acesso a aderência ou a fidelidade dos participantes, descreva se ela foi entregue conforme o planejado.
  • Este estudo apresentado em março de 2014 no BMJ - British Medical Journal - apresenta um guia definitivo para a realização de um estudo científico. O TIDieR Checklist and Guide, explica e elabora cada item, exemplificando com a literatura científica  o "como fazer" uma boa descrição. Espera-se que, a partir da sua publicação, haja uma melhora do nível científico, pois facilita para todos ( autores, revisores, editores e leitores) a estrutura os relatos das intervenções e as informações geradas a partir delas.

    O estudo na íntegra você pode encontrar AQUI

    Mãos a obra! Esta é uma contribuição do Academia Médica para tentar melhorar a pesquisa científica no Brasil.

    Deixe seu comentário falando se o ajudamos ou não com este post.

     

    Fernando Carbonieri
    Fernando Carbonieri Seguir

    Inovação é sua forma de exercer a medicina. Em 2012 criou a Academia Médica, comunidade dedicada a "FALAR O QUE A FACULDADE ESQUECEU DE NOS CONTAR". Membro Comissão do Médico Jovem do CFM, Palestrante, Hacking Health Curitiba e Brasil

    Continue lendo!

    Cadastre-se gratuitamente e tenha acesso
    aos conteúdos exclusivos.

    Entrar
    Indicados para você