[ editar artigo]

Jogos hospitalares

Jogos hospitalares

Jogos hospitalares - conheça técnicas que hospitais e médicos estão utilizando no mundo inteiro para melhorar a estadia dos pacientes no hospital 

por Marcos Pauferro Dantas

O que você acha de aplicar técnicas utilizadas no desenvolvimento de vídeo games no seu ambiente de trabalho para melhorar a experiência do paciente? A utilização de games na tecnologia como ferramenta para melhorar a experiência do usuário não é novidade. Seja de forma mais direta, como na utilização de jogos como ferramentas de aprendizado, ou mais discreta, como aplicativos de produtividade que utilizam medalhas como recompensa por uma tarefa realizada – a tendência do gamification veio para ficar.

Reconhecendo a importância da tendência para o desenvolvimento de tecnologias na área de saúde, a conferência Health 2.0 Latin America trouxe um painel inteiro dedicado ao tema e a suas aplicabilidades na área digital. Foi apresentado por Dustin Di Tommaso, designer da empresa Mad*Pow que trabalha com clientes como Google, Microsoft e ESPN. O painel falou sobre como o a aplicação de técnicas utilizadas no desenvolvimento de jogos ajuda na mudança de comportamento do cliente/paciente.

Muito é falado sobre essa tendência aplicada às tecnologias digitais ou ao público infantil, entretanto essas não são as únicas formas possíveis de utilizar os benefícios desse modelo.

A aplicação do gamification não requer necessariamente tecnologias e reformas rebuscadas. Sua lógica depende apenas de medidas criativas e pode ser aplicada em diversos setores da área de gestão hospitalar, para trabalhadores da área de saúde e até para pacientes adultos. Utilizando alguns recursos como recompensas, interação social, competição entre outros é possível melhorar a visão do paciente e trabalhadores da saúde sobre tarefas consideradas monótonas.

Como exemplifica Dustin Di Tommaso, além de ser aplicado de forma lúdica para as crianças, o gamification e sua lógica de recompensa pode ser utilizada até mesmo em formulários. Intercalar as áreas que precisam ser preenchidas com curiosidades, notícias interessantes e humor já é uma forma de recompensar o paciente e melhorar a experiência de uma tarefa desagradável.

Para os médicos e trabalhadores da saúde, responsáveis por preencher grande volume de documentos importantes, ele sugere enfatizar valores sociais. Por exemplo: pequenas anotações que expliquem a importância desse preenchimento ou dados estatísticos que demonstrem a efetividade dessa medida podem ser anexados. Assim, lembraria ao profissional que o minuto extra que ele leva para preencher aquele papel tem um impacto importante para o paciente ou para a organização da equipe. Além disso, pode ser feito um sistema de pontuação que avalie a quantidade e qualidade da documentação produzida por diversos profissionais. Seria possível assim reconhecer e recompensar àqueles com uma maior pontuação, criando um ambiente competitivo e estimulante.

Tais medidas trazem melhorias na relação médico-paciente e na integração entre os profissionais. A relação médico paciente pode ser ampliada devido a uma mudança na forma como o paciente se relaciona com o serviço de saúde. Algumas dessas medidas podem influenciar diretamente a adesão do tratamento. O Texas Children’s Hospital utilizou alguns adesivos e luzes para sugerir um ambiente aquático nas suas tomografias, o que contribui para aumentar o interesse e diminuir o medo das crianças. Foi uma maneira barata de promover a gamificação em um momento de angústia e incertezas. Outro exemplo um pouco mais dispendioso financeiramente é o setor de imagem do Hospital Jesus, no Rio de Janeiro, que você pode verificar na galeria logo abaixo.

Já a integração aumenta porque as anotações relembram ao profissional que ele faz parte de uma equipe. Não preencher um documento afeta o trabalho de diversas pessoas e pode ter um efeito direto na vida do paciente como mostra o trabalho do cirurgião Atul Gawande, mundialmente conhecido por promover o "Safe Surgery Saves Lives da OMS". Com um simples check list, o programa chega a diminuir em 70% os casos de infecções cirúrgicas do hospital que o implante. Além disso, o ambiente competitivo promove uma maior interação entre os profissionais.

Ademais, é possível utilizar essa solução em diversos setores. Independente do seu objetivo – seja atrair, reter ou melhorar a experiência do cliente –a aplicação de técnicas de gamification pode ser uma forma boa e barata de otimizar seu modelo de negocio e melhorar seu ambiente de trabalho.

Comente abaixo mais algumas iniciativas que podem melhorar o engajamento do paciente ao tratamento e beneficiar a estada dele no ambiente hospitalar.

*Marcos Pauferro Dantas é acadêmico de medicina da EPM ( Escola Paulista de Medicina)

 

Academia Médica
Academia Médica
Academia Médica Seguir

Página da redação do Academia Médica para noticiar atualizações pertinentes aos médicos, acadêmicos de medicina e profissionais de saúde.

Ler matéria completa
Indicados para você