[ editar artigo]

Líderes globais pedem investimento de 50 bilhões de dólares para acabar com a COVID-19 e impulsionar economias

Líderes globais pedem investimento de 50 bilhões de dólares para acabar com a COVID-19 e impulsionar economias

Os chefes das agências de financiamento, saúde e comércio globais predominantes no mundo se uniram para exortar os líderes governamentais a financiar com urgência um novo investimento global de US $ 50 bilhões para acelerar a distribuição equitativa de ferramentas de saúde para ajudar a acabar com a pandemia que devastou vidas e meios de subsistência por 18 meses e também estabeleceram as bases para uma recuperação verdadeiramente global, e maior segurança sanitária.

Os líderes do Fundo Monetário Internacional (FMI), do Banco Mundial, da Organização Mundial da Saúde e da Organização Mundial do Comércio disseram que os governos devem agir sem mais atrasos ou risco de ondas contínuas e surtos explosivos de COVID-19, bem como variantes de vírus mais transmissíveis e mortais, minando a recuperação global.

Um plano de US $ 50 bilhões para acabar com a pandemia da COVID-19 desenvolvida pelo FMI, geraria US $ 9 trilhões adicionais em retornos econômicos globais até 2025, disse a diretora-gerente do FMI, Kristalina Georgieva.

O primeiro elemento do plano de três pontos do FMI envolve a vacinação de pelo menos 40% da população em todos os países até o final de 2021 e pelo menos 60% até o primeiro semestre de 2022.

Em segundo lugar, a criação de um seguro contra riscos de baixa na economia, como o surgimento de novas variantes. Isso envolveria o investimento em capacidade adicional de produção de vacinas em 1 bilhão de doses, diversificação da produção e aumento da vigilância e planos de contingência para lidar com mutações de vírus ou choques de fornecimento.

O terceiro elemento envolve o gerenciamento do “período provisório” em países com fornecimento limitado de vacinas por meio de medidas de saúde pública testadas e comprovadas, incluindo máscaras, testes generalizados e rastreamento de contato.

“A Política de vacinas é uma política econômica”, enfatizou Georgieva, referindo-se à crescente divergência entre países com vacinações rápidas que estão saindo rapidamente da crise pandêmica e aqueles com baixas taxas de vacinação, que estão ficando para trás. Isso é perigoso para todos porque impede a recuperação global e estamos criando um terreno fértil para mutações”, acrescentou ela.

Procurar alternativas para rápida vacinação de toda a população para para a pandemia e salvar nossas economias deveria ser o tema prioritário de todos os governos ao redor do mundo. Sem as vacinas disponíveis para todos ficaremos presos em ondas da pandemia e atrasaremos a recuperação econômica. Então a única saída para salvar vidas e a economia é através da VACINAÇÃO! Como bem depende o FMI, a OMS o banco mundial e a organização mundial do comércio.

 


Quer escrever?
Publique seu artigo na Academia Médica e faça parte de uma comunidade crescente de mais de 215 mil médicos, acadêmicos, pesquisadores e profissionais da saúde. Clique no botão "NOVO POST" no alto da página!


 

Referências

  1. New US$50 Billion Health, Trade and Finance Roadmap to End the Pandemic and Secure a Global Recovery. https://www.who.int/news/item/01-06-2021-new-50-billion-health-trade-and-finance-roadmap-to-end-the-pandemic-and-secure-a-global-recovery. Acessado 6 de junho de 2021.
  2. Global Leaders Call For $50-Billion Investment To End COVID-19, Boost Economies - Health Policy Watch. https://healthpolicy-watch.news/global-leaders-call-for-50-billion-investment/. Acessado 6 de junho de 2021.

Conteúdo elaborado por Diego Arthur Castro Cabral.

Academia Médica
O que a faculdade esquece de falar!
O que a faculdade esquece de falar! Seguir

Página da redação da Academia Médica para divulgar atualizações pertinentes aos médicos, acadêmicos de medicina e profissionais de saúde.

Ler conteúdo completo
Indicados para você