{{ warning.message }} Ver detalhes
Post
Link
Pergunta
#MaisMédicos da Venezuela é passaporte do médico cubano para o capitalismo
[editar artigo]

#MaisMédicos da Venezuela é passaporte do médico cubano para o capitalismo

#MaisMédicos da Venezuela é passaporte do médico cubano para o capitalismo

No começo deste ano o jornal El Universal, da Venezuela, deixou público que apenas no ano de 2013, 3 mil médicos importados de cuba fugiram para os Estados Unidos. Esse número somou-se aos outros 5 mil que já haviam abandonado o programa, desertando o principal meio de sustento da ilha da fantasia.

Os 8 mil representam 18,1% dos 44 mil médicos que atuam no país de Maduro. O acordo entre Cuba e Venezuela existe desde 2003 e até o momento não há dados confiáveis sobre melhora da qualidade da saúde venezuelana.

Os motivos apontados para essa diáspora seriam o regime de semi escravidão devido a baixa remuneração ( em torno de 5% do que o Governo venezuelano paga aos irmãos Castro)

Acompanhe logo abaixo a tradução da reportagem do jornal El Universal.

Em um ano três mil cubanos fugiram da Venezuela

Nos últimos 12 meses a maioria foi buscar refúgio nos Estados Unidos

No último ano, cerca de três mil cubanos, em sua maioria médicos, chegaram aos Estados Unidos fugindo dos respectivos programas sociais que executavam na Venezuela, o que representa um aumento de 60% em relação a 2012.

Em território americano, até o ano passado, havia em torno de cinco mil médicos e enfermeiras cubanas refugiados de todo o mundo, e até 1º de dezembro de 2013 o número subiu para 8 mil, 98% dos quais provenientes da Venezuela.

Os dados foram revelados pelo médico Julio César Alfonso, presidente da Solidariedade Sem Fronteiras (Solidaridad Sin Frontera - SSF), uma organização com sede em Miami, que presta ajuda aos médicos cubanos que buscam fugir dos programas sociais que Havana vende como "economia de serviços" por todo o mundo.

Em toda a extensão da Venezuela está o maior contingente de profissionais de medicina cubana prestando serviço, graças ao convênio de cooperação firmado entre Caracas e Havana em 2003.

Até 2012, 44.804 cubanos prestavam serviços nas sete missões sociais que começaram em 2003, segundo o último número oficial.

"Em 2012 tínhamos cinco mil profissionais de medicina refugiados nos Estados Unidos com ajuda federal, mas a quantidade disparou no decorrer de 2013, chegando a 8 mil médicos, 98% dos quais fugiram da Venezuela porque as condições são cada vez piores nesse país", adverte Alfonso.

"A maioria dos cubanos saiu por conta dos baixos salários que recebia; além disso, o pagamento não chega a tempo e aumentou a carga de trabalho nos respectivos módulos de Barrio Adentro e CDI de todo o país, o que muitos denunciam como um sistema de escravidão moderna", diz o administrador da SSF.

"Pagam diretamente aos médicos cerca de 300 dólares, mas ao Estado cubano a Venezuela paga em média 6 mil dólares por cada profissional, ou seja, eles não recebem nem 10% dos benefícios econômicos", reclama Alfonso.

Estes profissionais, como todo cubano que presta missão no exterior, podem pedir visto americano por meio do programa Cuban Medical Professional Parole Program (CMPP), que data do ano 2006.

Depois de pedir ajuda à Embaixada dos EUA em Caracas, o principal ponto de partida dos cubanos continua sendo via Colômbia rumo aos EUA, embora o Brasil esteja se tornando outra rota de trânsito para a libertação dessas pessoas.

Continua sendo exigido dos médicos que apresentem altos registros de pacientes examinados para em seguida elaborar informes, muitos destes com dados adulterados que não correspondem com documentos, nome do paciente ou condição.

"Isto é necessário para que Cuba possa mostrar relatórios positivos ao Estado venezuelano", explica Alfonso.

Fonte: El Universal ; CRM-PR

_____________________________________

Deixe seu comentário logo a seguir.

Fernando Carbonieri

Fernando Carbonieri

Inovação é sua forma de exercer a medicina. Em 2012 criou a Academia Médica, comunidade dedicada a "FALAR O QUE A FACULDADE ESQUECEU DE NOS CONTAR". Membro Comissão do Médico Jovem do CFM, Palestrante, Hacking Health Curitiba e Brasil

Fique informado sobre as novidades da comunidade
Cadastre-se aqui
Gostou desse artigo? Escreva o seu também!
Nova publicação

Artigos relacionados

Continue lendo!

Cadastre-se gratuitamente e tenha acesso
aos conteúdos exclusivos.

Entrar