[ editar artigo]

Manual do Calouro de Medicina: dicas para 2021

Manual do Calouro de Medicina: dicas para 2021

Este é um relato de uma estudante de medicina, cuja faculdade utiliza o método Problem Based Learning (PBL), que terminou o 2º período agora. Não apenas um relato, mas um texto elaborado a fim de alcançar os novos calouros de 2021. Portanto, baseado em minhas opiniões empíricas e extremamente pessoais, trago algumas dicas. 

Entrei, e agora?
Meus parabéns. Não falarei sobre como lidar com trotes, veteranos e calouradas, pois não sei até hoje. Mesmo que muitos digam o contrário, acredito que o primeiro ano da faculdade é sim muito importante, principalmente se você estiver em uma universidade com metodologia ativa, como a minha. É valioso adquirir uma base sólida, como fisiologia, para facilitar posteriores conteúdos, como patologia e farmacologia. Dê valor nas falas dos professores e mantenha-os por perto. 

O que comprar?
Acredito que seja essencial a aquisição de pelo menos dois jalecos (personalizados ou não), esfigmomanômetro, estetoscópio (falarei abaixo sobre a escolha). Mas fique tranquilo, sua faculdade o guiará em relação a isso. Deixe para comprar quando as aulas começarem e de acordo com as opiniões de seus professores.

Estetoscópio? 
Eu, particularmente, ainda não fiz a aquisição de um Littmann, considerado padrão ouro. Não que eu não ache um bom investimento, mas por uma opinião de um professor. Ele me disse o seguinte: “Você irá aprender a dirigir com uma Ferrari? Não. Você vai aprender em um Uno primeiro”. Ou seja, a metáfora me indicou que eu deveria aprender a ausculta em um estetoscópio não tão excelente como o Littmann. Por diversos fatores, mas o principal: quando você aprende, desde o início, com o melhor de todos, quando precisar usar um de menor qualidade, terá dificuldades para conseguir auscultar. É a opinião desse meu professor. E minha também. Então, diante disse, comprei um da marca Spirit, que também é ótimo, mas novamente: “não é um Littmann da vida”. Converse com seus professores sobre isso.

Como estudar?
Lugar 
Gosto de um lugar especial para estudos. Como uma espécie de santuário. Decorado com coisas que gosto, um lugar em que me sinto bem. Roupa confortável, café (ou algum chá) e garrafa de água. Também gosto de usar fones anti-ruídos na hora dos estudos. Também gosto muito de estudar nos laboratórios e biblioteca da faculdade. 

Planejamento e Métodos 
Mantenha uma rotina. Acredito que constância seja a chave para consolidação do aprendizado. Post-its, canetas e marca textos coloridos são ótimos recursos visuais e didáticos. Se gostar de planners, utilize-os. Adeque seus horários e tente, da sua melhor forma, revisar os conteúdos passados. Uma ótima estratégia, que funciona para mim, são as revisões espaçadas. Estudo do conteúdo todo. Revisão após 24 horas após estudo inicial. Depois, revisão do resumo daquele conteúdo em 7 dias. E por último, em 30 dias, a última revisão. Nesse meio tempo, é interessante praticar fazendo alguns exercícios daquele conteúdo, assinalar as questões que errou e estuda-las novamente. 

Ferramentas 
Utilizo quatro ferramentas principais para meus estudos individuais: 

  1. folha A4: as utilizo porque não gosto de cadernos. Durante os estudos individuais, faço resumos nelas e as guardo em um fichário. São por elas que faço a primeira revisão espaçada (após 24 horas do estudo inicial).
  2. fichas pautadas: são para resumos mais simples e para conteúdos que posso aplicar na prática (no meu caso, na UBS), por exemplo, fichas de hipertensão e diabetes. Também as utilizo para as revisões espaçadas de 7 e 30 dias após estudo inicial, haja vista que precisam ser mais breves e mais objetivas.
  3. tablet: um excelente investimento. Utilizo-o nas tutorias, nas aulas e nos estágios. Além de facilitar a leitura de livros grandes, grifar e adicionar comentários, também faço anotações, principalmente em estágios. Fácil de carregar, leve e versátil. 
  4. notebook: essencial. Pastas com livros em pdf, documentos da faculdade, TUDO!

Aplicativos 
1- Dicionário Médico: ideal para pesquisar algum termo médico que ouvir
2- Anatomia 3D: ideal para ter uma visão dinâmica e espacial das peças anatômicas
3- Anchor e Spotify: ideal para fazer e ouvir podcasts médicos 
4- Google Drive: ideal para guardar documentos grandes e livros em pdf


O que fazer para currículo? 
Além de tentar tirar notas altas (>85%), que terá importância -mesmo que pequena- na prova de residência, no ciclo básico (primeiros dois anos do curso), o que devemos buscar fazer, em minha opinião, a fim de preencher um currículo bacana, é participar de pelo menos três congressos por ano. Bom, em um contexto pandêmico, como agora, seria legal aproveitar a quantidade de eventos on-line e gratuitos. Além disso, tentar monitorias é de grande valia, como por exemplo, no MorfoFuncional (macro e microscopia). A iniciação científica, nesse momento, também é valiosa, bem como apresentação de trabalhos. Atividades extracurriculares, como idiomas (aconselho inglês e libras) e trabalhos sociais são extremamente importantes também.
Ademais, acredito que escrever textos para plataformas médicas (como a própria Academia Médica), fazer podcasts sobre temas e participar de mesas redondas, mesmo que não pontuem de forma objetiva nas provas de residência, seja de suma importância, mesmo que para a própria faculdade. 

Além da medicina 
Todos temos hobbies e uma gama variável de atividades de lazer. Eu, particularmente, tenho como refúgio a filosofia, literatura clássica e nerdices. Tire um tempo para seu lazer. Você não é só um estudante. 

No mais, seja uma pessoa eudaimônica:

“A perfeição é o meio-termo entre dois vícios: o excesso e a falta". - Aristóteles

Bons estudos!

 


Quer escrever?

Publique seu artigo na Academia Médica e faça parte de uma comunidade crescente de mais de 210 mil médicos, acadêmicos, pesquisadores e profissionais da saúde. Clique no botão "NOVO POST" no alto da página!


 

Academia Médica
Bárbara Figueiredo
Bárbara Figueiredo Seguir

20 anos. Acadêmica de Medicina na Fundação Educacional de Patos de Minas. Estagiária da Academia Médica. Instagram: @figueiredobabi

Ler conteúdo completo
Indicados para você