{{ warning.message }} Ver detalhes
Post
Link
Pergunta
Medicina ocidental ou Acupuntura?
[editar artigo]

Medicina ocidental ou Acupuntura?

por Rogério Luz Coelho

Sendo médico e também acupunturista acabo sempre tendo que responder perguntas do tipo: "Mas acupuntura funciona para a minha doença?", "Tomo remédio de uso contínuo, posso fazer acupuntura?", "É melhor Acupuntura ou Medicina Ocidental?" e outras dúvidas desse tipo. Hoje vou dar a minha opinião sobre as diferenças entre Medicina Ocidental e Acupuntura (Medicina tradicional Chinesa – MTC)Em primeiro lugar acredito que qualquer coisa que vá trazer uma pessoa mais perto do seu ideal de saúde é bem vindo. Não importa se é superstição, reza, uso de ervas, homeopatia, macrobiótica, benzedeira, cura espiritual, terapias energéticas, acupuntura, desenho na testa ou até remédios. Tudo, mas tudo mesmo, que seja favorável ao bem estar e melhoria real da saúde tem que ser encarado da mesma forma: SE FUNCIONA É PORQUE É BOM!_______________________________________A Medicina Tradicional Chinesa (MTC - Acupuntura) é uma modalidade terapêutica que nasceu na Ásia há pelo menos 3000 anos (tem provas que datam de até 10.000 anos, mas os escritos mais antigos achados até o momento são em torno de 1000 a.C). É uma modalidade completa com sistemas de diagnóstico, classificação de gravidade de doenças e diversas modalidades terapêuticas (agulhas, ventosas, herbologia, dietética, massagens, fisioterapia e assim por diante).

A MTC é uma modalidade terapêutica que tem como princípio a individualização do paciente abordado, e isso foi feito de uma maneira muito bem sistematizada ao longo dos séculos por curadores brilhantes, e trazido até os tempos atuais por uma vasta bibliografia. Além disso, a MTC está sempre em evolução com novas aplicações e mudanças no modo como encara as diversas maneiras como o ser humano fica doente. Exemplo disso são as novas áreas de Eletro-acupuntura e craniopuntura, que se desenvolveram do final do século passado para cá, e já são amplamente usadas pelos praticantes de MTC.

Toda essa vasta bagagem faz da MTC, provavelmente, a maneira de se pensar em saúde que mais gente ajudou em toda a história da humanidade.

Como disse antes, a MTC faz questão de tratar o indivíduo como único, e por isso muitas vezes pessoas com o que aparenta ser a mesma doença, podem ter abordagens e tratamentos muito distintos. Isso faz com que a MTC pareça inconsistente e estranha, principalmente para alguém treinado em Medicina Ocidental. É exatamente essa individualização que impede que a MTC seja posta a prova CIENTIFICAMENTE, pelo menos até agora não se achou uma abordagem satisfatória para comparação estatística aplicada a MTC.

_______________________________________

A Medicina Ocidental tem no máximo 300 anos, antes disso muita gente só ia ao médico ou hospital como último recurso, já pensando em terminar sua vida. A Medicina Ocidental por muito tempo foi exercida apenas por cirurgiões cuja especialidade eram as amputações, e por vezes uma prescrição de ungüentos ou sangrias. No entanto não se viu na história da humanidade evolução tão surpreendente quanto a da Medicina européia.

Hoje a Medicina Ocidental é incomparável no que diz respeito a diagnósticos e etiologias. Temos máquinas que olham para o corpo humano, que mudaram a maneira como vemos a nós mesmos. Temos como prever que daqui 10 ou 20 anos certa pessoa terá uma doença de uma certa maneira, e assim podemos atuar para sua prevenção. Todo dia surge uma nova descoberta com potencial para diminuir o sofrimento de milhões de pessoas mundo afora. Tudo isso cientificamente provado, essa informação estando disponível a todas as pessoas do mundo, quase no momento em que são descobertas.

Mas se é assim, porque ainda sofremos, ficamos doentes e não conseguimos nos curar? Porque a Medicina Ocidental está baseada em um modelo onde tudo tem que estar provado com bases estatísticas. Isso quer dizer que você tem uma CHANCE ESTATÍSTICA de melhorar com certo medicamento ou tratamento. E é essa noção que está levando à tão falada "Medicina Baseada em Evidências" onde em qualquer lugar do mundo, para uma mesma doença a pessoa será tratada do mesmo modo. Dessa maneira a Medicina Ocidental é baseada na noção louvável e democrática de “salvar a maioria em detrimento de um ou outro”.

É óbvio que essa é a maneira mais correta de se pensar e atuar em relação a políticas de saúde quando estamos lidando com vários bilhões de pessoas. O problema é quando VOCÊ é o “um ou outro”.

_______________________________________

ENTÃO, MEDICINA ou MTC (Acupuntura)?

A MTC é ótima, para quase todas as doenças, principalmente para longos períodos de acompanhamento, dando tempo ao terapeuta de conhecer a pessoas que está sendo tratada e assim melhorar a individualização do tratamento. Isso faz com que se possa deixar o corpo retornar a um estado de saúde, minimizando o impacto que qualquer desvio desse estado possam causar no dia a dia da pessoa. Assim é ótima para a manutenção da saúde. Interessante a constatação que a MTC considera qualquer sintoma, por menor que seja, como um dado valioso para a continuidade do tratamento, ajudando o terapeuta a entender o que está acontecendo com a pessoa. Não importa se foi uma mudança no cabelo ou no intestino, se foi no coração ou na orelha, toda informação é importante para trazer a pessoa de volta ao seu estado ótimo de saúde. No entanto, quando se depara com situações emergenciais de vida ou morte (no pronto socorro cardiológico por exemplo), há um limite para o quanto a MTC pode ser útil.

Já a Medicina Ocidental é ótima para o diagnostico preciso da doença. Se a pessoa está com alguma doença grave ou que possa pôr em risco sua vida a Medicina Ocidental tem amplos recursos para dar uma chance de sobrevivência que de outra maneira a pessoa não teria. Portanto é a modalidade de tratamento que mais vidas salva no mundo. A sua maior limitação, no entanto, é sua definição de SAÚDE. O conceito de saúde na Medicina Ocidental é a ausência de doenças, com isso acaba muito prejudicada sua atuação naquelas pessoas que ainda não estão doentes, mas já sentem que algo não anda bem.

Eu tenho uma analogia para quando a pessoa não entende o quero dizer com essa explicação. Digamos que sua saúde seja um diamante precioso:

- A MTC é como um ourives, que cuida com o maior carinho de sua preciosidade, sabe exatamente o que precisa para tornar essa pedra em uma jóia esplendida, e prontamente consegue resolver qualquer mancha ou rachadura que apareça, mas caso um assaltante venha lhe tirar essa preciosidade não sabe direito o que fazer e acaba perdendo seu tesouro que tanto trabalho deu.

- A Medicina Ocidental é um policial muito bem treinado, que quando se depara com um assaltante depois do roubo, tem muita facilidade em saber o que fazer, e muitas vezes consegue o retorno da preciosidade que foi assaltada, mas quando é para polir ou fazer essa saúde se tornar uma jóia ainda mais brilhante, acaba tendo que lidar com tudo com sua pistola e, se pressionado por muito tempo, pode até dar um tiro no próprio tesouro que salvou.

_______________________________________ Pessoalmente, acho que a Medicina Ocidental deve ser usada junto com a MTC de forma sinérgica. Quando enfrento um caso muito grave, que de outra maneira vai demorar muito para termos uma mudança importante, eu uso medicações (muitas vezes pesadas) para que a pessoa sinta logo um alívio de seu problema. Uso a MTC desde o momento da primeira consulta, pois além de agulhas ela tem como fazer indicações de mudanças na vida do paciente (alimentação, sono, trabalho, sexualidade, etc...) que farão com que a causa daquela doença não continue atuando na piora de seu estado de saúde. Se não estivermos mais criando as causas de nossos problemas, o corpo pode se concentrar em resolvê-los. Na maioria das vezes consigo com essa abordagem o melhor do que esses dois tratamentos têm a oferecer.A escolha entre MTC e Medicina Ocidental não necessariamente é uma escolha de exclusão, hoje em dia estamos cada vez mais perto de uma abordagem multidisciplinar para a maioria das doenças. Ainda acredito que tratar Câncer e Infecção Grave só com MTC é um risco desnecessário, mas já vi bons resultados. Como também vejo resultados muito bons em medicações indicadas pela Medicina Ocidental para prevenção de Osteoporose, Colesterol Alto e Diabetes, mesmo sem mudanças no estilo de vida da pessoa.O que mais impressiona é que a Medicina Ocidental e a Ciência estão descobrindo que toda a bagagem teórica e a maneira como os antigos Chineses explicavam as doenças não estão tão longe da Bioquímica, Fisiologia e Genética modernas. Talvez estejamos inclusive fazendo a mesma medicina, mas de duas formas diferentes.Obrigado, como sempre qualquer comentário, crítica ou sugestão será bem vindo.

Rogério Luz Coelho é Médico de Família e Comunidade, Especialista em Acupuntura Médica, Professor e Preceptor de Medicina de Família pela FEPAR / Hosp. Evangélico de Curitiba / PR e Desenvolvedor Principal para o Brasil do projeto GNUmed (um prontuário eletrônico escrito em Python que usa PostgreSQL e que é o aplicativo principal do projeto Debian- Med internacional).

Fernando Carbonieri

Fernando Carbonieri

Inovação é sua forma de exercer a medicina. Em 2012 criou a Academia Médica, comunidade dedicada a "FALAR O QUE A FACULDADE ESQUECEU DE NOS CONTAR". Membro Comissão do Médico Jovem do CFM, Palestrante, Hacking Health Curitiba e Brasil

Fique informado sobre as novidades da comunidade
Cadastre-se aqui
Gostou desse artigo? Escreva o seu também!
Nova publicação

Artigos relacionados

Continue lendo!

Cadastre-se gratuitamente e tenha acesso
aos conteúdos exclusivos.

Entrar