[ editar artigo]

Mutação do novo coronavírus em circulação na Dinamarca

Mutação do novo coronavírus em circulação na Dinamarca

Um surto de uma forma mutante do novo coronavírus (Sars-Cov-2) entre visons cultivados levou o governo dinamarquês a implementar medidas de bloqueio mais duras em partes do país.

De acordo com uma reportagem do jornal dinamarquês Berlingske, 207 fazendas de visons detectaram infecções do novo coronavírus. As autoridades não conseguiram conter o vírus e todos os 17 milhões de animais serão sacrificados, disse a primeira-ministra dinamarquesa, Mette Frederiksen, em uma coletiva de imprensa em 5 de novembro. A Dinamarca tem a maior indústria de visons do mundo.

As medidas foram anunciadas após a descoberta de uma nova cepa da doença em animais criados para produção de peles na região norte do país. Doze pessoas na região de Jutland foram diagnosticadas com infecção com a nova cepa, e os municípios no norte da Dinamarca irão impor restrições aos movimentos dos residentes entre as regiões.

As autoridades de saúde do país temem que a nova cepa possa se provar mais resistente a uma vacina. Kåre Mølbak, chefe do State Serum Institute, a autoridade nacional para o controle de doenças infecciosas, disse que a cepa tem mutações em sua proteína spike, a parte do vírus que infecta as células saudáveis.

O State Serum Institute emitiu uma declaração (em dinamarquês) confirmando que vários vírus mutantes foram isolados do vison, e que sete deles têm mutações na proteína spike, que o vírus usa para entrar nas células e que é importante para a resposta imunológica e um alvo chave para vacinas.

Um desses vírus tem quatro mutações em sua proteína spike e, em testes de laboratório, descobriu-se que é mais fracamente inibido por anticorpos de humanos infectados com Sars-CoV-2. Em teoria, isso poderia tornar a vacina menos eficaz. Mas o vírus em si não é mais perigoso ou contagioso. De acordo com uma tradução do Google, a declaração conclui que “como cidadão, você não precisa se preocupar”.

Esses achados podem ser um problema para os animais, pois algumas espécies adoecem e morrem. Também pode significar problemas para nós, pois os animais podem se tornar um novo reservatório de vírus e tornar a pandemia ainda mais difícil de controlar.

 


Quer escrever?

Publique seu artigo na Academia Médica e faça parte de uma comunidade crescente de mais de 200 mil médicos, acadêmicos, pesquisadores e profissionais da saúde. Clique no botão "NOVO POST" no alto da página!


 

Referências

  1. Boffey D. Denmark tightens lockdown in north over mink Covid outbreak. The Guardian 2020. https://www.theguardian.com/world/2020/nov/05/denmark-lockdown-north-mink-blamed-coronavirus-strain

  2. Lawton G. Is a dangerous new coronavirus strain circulating in farmed mink? New Scientist n.d. https://www.newscientist.com/article/2259178-is-a-dangerous-new-coronavirus-strain-circulating-in-farmed-mink/ (accessed November 6, 2020).

  3. Winther B. ENGLISH VERSION: Mink causes new covid-mutation in humans – is Denmark in risk of becoming the new Wuhan? Berlingske.dk 2020. https://www.berlingske.dk/content/item/1517712 (accessed November 6, 2020).

  4. name. Mutationer i minkvirus n.d. https://www.ssi.dk/aktuelt/nyheder/2020/mutationer-i-minkvirus (accessed November 6, 2020).

Tradução livre realizada por Diego Arthur Castro Cabral

Academia Médica
O que a faculdade esquece de falar!
O que a faculdade esquece de falar! Seguir

Página da redação da Academia Médica para divulgar atualizações pertinentes aos médicos, acadêmicos de medicina e profissionais de saúde.

Ler conteúdo completo
Indicados para você