[ editar artigo]

O grupo sanguíneo pode influenciar na infecção e morte por COVID-19?

O grupo sanguíneo pode influenciar na infecção e morte por COVID-19?

Dois estudos recentes abordaram o sistema ABO como possível fator determinante associado a infecção e desenvolvimento de Insuficiência Respiratória em paciente com COVID-19.

Estes estudos partem do princípio que algumas doenças virais, que cursam com insuficiência respiratória, como SDRA, a própria SARS (2003) e influenza , já apresentaram associação de maior morbimortalidade com determinados grupos sanguíneos do sistema ABO.

Um deles, uma metanálise, mostrou que indivíduos com tipo sanguíneo grupo A apresentam maior risco de infecção por COVID-19, enquanto aqueles com tipo sanguíneo grupo O apresentam menor risco. 

A frequência estratificada por grupos sanguíneos para pacientes positivos para COVID-19 foi de A (36,22%), B (24,99%), O (29,67%) e AB (9,29%). Enquanto a frequência estratificada por grupos sanguíneos para pacientes que faleceram por COVID-19 foi A (40%), B (23%), O (29%) e AB (8%).

No entanto, cabe ressaltar que essa associação foi evidenciada devido a maior parte dos pacientes internados com COVID-19 apresentarem sangue do grupo A e uma menor proporção de pacientes internados com COVID-19 apresentarem sangue do grupo O, nos países de origem.

Claro que cada país possuí uma distribuição de prevalência de grupo sanguíneo ABO e Rh. No Brasil, os grupos mais comuns são o O e o A, que abrangem 87% da população. O B responde por 10% e o AB, por apenas 3%.

O segundo estudo, envolveu 1.980 pacientes, provenientes da Itália e Espanha, que apresentaram Insuficiência Respiratória por Covid-19, numa análise de associação de todo o genoma. 

No total foram analisados 8.582.968 polimorfismos de nucleotídeo único (SNPs) e foi evidenciado um sinal de associação na quarta banda da terceira região do braço longo do cromossomo 9 (9q34) compatível com o lócus do grupo sanguíneo ABO. 

Na análise específica por grupo sanguíneo, o grupo sanguíneo A mostrou-se como fator de risco (OR = 1,45) enquanto o grupo sanguíneo O mostrou-se como fator de proteção (OR = 0,65) para o desenvolvimento de Insuficiência Respiratória por COVID-19.

É evidente que novos estudos que explorem a mesma temática são necessários para fundamentar essa relação. Todavia, fica a dica de maior cautela e cuidados redobrados para pessoas de tipo sanguíneo do grupo A, enquanto novos resultados não são divulgados.

 

Texto elaborado por Renata Campos Cadidé

 


Quer escrever?
Publique seu artigo na Academia Médica e faça parte de uma comunidade crescente de mais de 186 mil médicos, acadêmicos, pesquisadores e profissionais da saúde. Clique no botão "NOVO POST" no alto da página!

 


 

Academia Médica
O que a faculdade esquece de falar!
O que a faculdade esquece de falar! Seguir

Página da redação da Academia Médica para divulgar atualizações pertinentes aos médicos, acadêmicos de medicina e profissionais de saúde.

Ler conteúdo completo
Indicados para você