[ editar artigo]

O impacto da COVID-19 na gravidez

O impacto da COVID-19 na gravidez

A doença do coronavírus 2019 (COVID-19) é causada pelo novo coronavírus (SARS-COV-2) e foi declarada como uma pandemia global em março de 2020. Gestantes e bebês podem ser particularmente suscetíveis à COVID-19 devido às alterações fisiológicas da gravidez que envolvem os sistemas cardiorrespiratório e imunológico, o que pode resultar em uma resposta alterada à infecção por SARS-CoV-2 na gravidez. Os fetos podem ser expostos ao SARS-CoV-2 durante períodos críticos do desenvolvimento fetal. A natureza da associação entre COVID-19 e os desfechos clínicos da gravidez permanece obscura, e meta-análises envolvendo pacientes com COVID-19 que estão grávidas são limitadas.[1-4] Pensando nisso um grupo de pesquisadores traçou objetivo de avaliar a associação entre a infecção aguda grave por síndrome respiratória coronavírus 2 (SARS-COV-2) durante a gravidez e resultados adversos da gravidez.

Para isso eles realizaram uma revisão sistemática com meta-análise de estudos observacionais com dados de comparação sobre a infecção por SARS-CoV-2 e a gravidade da COVID-19 durante a gravidez. Foram pesquisados estudos elegíveis nos bancos de dados da MEDLINE, Embase, Clinical Trials.gov, medRxiv e Cochrane até 29 de janeiro de 2021, usando termos e palavras-chaves do Medical Subject Headings para "síndrome respiratória aguda grave coronavírus 2 OU SARS CoV-2 OU doença do coronavírus 2019 OU COVID-19 "E" gravidez ". A qualidade metodológica de todos os estudos incluídos foi feita através da Escala de Newcastle Ottawa. [1]

Em seus resultados foram incluídos 42 estudos envolvendo 438.548 grávidas. Em comparação com as mães sem nenhuma infecção por SARS-CoV-2 na gravidez, a COVID-19 foi associado a maior risco de pré-eclâmpsia (OR 1,33, IC 95% 1,03 a 1,73), parto prematuro (OR 1,82, IC 95% 1,38 a 2,39) e natimortos (OR 2,11, IC de 95% 1,14 a 3,90). Comparando com o grupo de gestantes com COVID-19 leve, a COVID-19 grave foi fortemente associado com pré-eclâmpsia (OR 4,16, IC 95% 1,55-11,15), parto prematuro (OR 4,29, IC 95% 2,41-7,63), diabetes gestacional (OR 1,99, 95 % CI 1,09 a 3,64) e baixo peso ao nascer (OR 1,89, 95% CI 1,14 a 3,12). [1]

A interpretação que a equipe chegou foi que a infecção por SARS-CoV-2 na gravidez foi associada a riscos de pré-eclâmpsia, natimorto, parto prematuro e admissão na UTI neonatal. Além disso, a infecção grave por SARS-CoV-2 foi fortemente associada à pré-eclâmpsia e outros resultados maternos e neonatais adversos.

Levando esses dados em consideração, deixamos aqui uma adaptação das orientações da Royal College of Obstetricians and Gynaecologists [5]:

Conselhos importantes para mulheres grávidas durante a pandemia:

  1. Siga as orientações sobre distanciamento social e uso apropriado de equipamentos de proteção individual
  2. Mantenha-se ativa fisicamente e hidratada para reduzir o possível risco de coágulos sanguíneos na gravidez
  3. Mantenha-se ativo com exercícios regulares, uma dieta saudável e balanceada e suplementação de ácido fólico e vitamina D para ajudar a manter uma gravidez saudável
  4. Comparecer a todos os exames de gravidez e consultas pré-natais, a menos que seja aconselhado o contrário por seu médico assistente
  5. Contate a sua equipe de pré-natal caso tenha preocupações sobre o seu bem-estar ou o do seu bebê.

 


Quer escrever?

Publique seu artigo na Academia Médica e faça parte de uma comunidade crescente de mais de 215 mil médicos, acadêmicos, pesquisadores e profissionais da saúde. Clique no botão "NOVO POST" no alto da página!


 

Referências​​​​​​

  1. Wei, S. Q., Bilodeau-Bertrand, M., Liu, S., & Auger, N. (2021). The impact of COVID-19 on pregnancy outcomes: a systematic review and meta-analysis. CMAJ.
  2. Wang C, Horby PW, Hayden FG, et al. A novel coronavirus outbreak of global health concern. Lancet 2020;395:470-3. 2.
  3. Wastnedge EAN, Reynolds RM, van Boeckel SR, et al. Pregnancy and COVID-19. Physiol Rev 2021;101:303-18. 3.
  4. Dashraath P, Wong JLJ, Lim MXK, et al. Coronavirus disease 2019 (COVID-19) pandemic and pregnancy. Am J Obstet Gynecol 2020;222:521-31.
  5. Coronavirus infection and pregnancy. ([s.d.]). Royal College of Obstetricians & Gynaecologists. Recuperado 31 de março de 2021, de https://www.rcog.org.uk/en/guidelines-research-services/guidelines/coronavirus-pregnancy/covid-19-virus-infection-and-pregnancy/ 

Texto elaborado por Diego Arthur Castro Cabral.

Academia Médica
O que a faculdade esquece de falar!
O que a faculdade esquece de falar! Seguir

Página da redação da Academia Médica para divulgar atualizações pertinentes aos médicos, acadêmicos de medicina e profissionais de saúde.

Ler conteúdo completo
Indicados para você