{{ warning.message }} Ver detalhes
Post
Link
Pergunta
O tabagismo e a semiologia respiratória
[editar artigo]

O tabagismo e a semiologia respiratória

O tabagismo e a semiologia respiratória

O “Dia Mundial da Luta Contra o Tabaco” (31/05) está chegando, e apesar das atuais leis que visam reduzir o consumo e a exposição secundária em locais públicos, a prevalência ainda é alta na população (14,7% em 2013 segundo o Ministério da Saúde). Uma herança da época em que fumar se iniciava, por muitas vezes, apenas pela questão da aparência. Entretanto, a próxima geração vem crescendo sob a influência das campanhas anti-tabagismo e, felizmente, está se tornando muito comum a mudança do rótulo do amigo fumante de bacana para babaca. O que indica um melhor prognóstico para as próximas décadas.

Muito se deve a difusão da associação do tabagismo com as doenças respiratórias, porém o que não se explora muito é seu efeito em outros sistemas como o cardiovascular. Ou seja, além do tabagismo ter uma influência de 80 a 90% em enfermidades como a DPOC e o câncer de pulmão, este hábito constitui um dos maiores fatores de risco para a obstrução das artérias coronárias. Estudos apontam que pacientes que pararam de fumar após um infarto, o risco de um novo infarto caiu pela metade após um ano. Isso sem considerar o impacto social e econômico na vida do fumante.

Contudo, o tabagismo apesar de ser a principal causa de mortes evitáveis, não é o único fator para as doenças respiratórias dos nossos futuros pacientes. Poluição, condições alérgicas, doenças do sistema imunitário e exposição a substâncias tóxicas e agentes infecciosos, também são fatores desencadeantes para  tais doenças. O que abre um extenso leque de possibilidades e nos exige mais no momento do diagnóstico.

Por isso mais uma vez, convido-os a continuar os estudos de semiologia do Medicina Resumida, dessa vez com a semiologia respiratória em duas partes. Nessa primeira, achei necessário abordar um pouco sobre a divisão do tórax antes de adentrar o assunto, mas logo depois, abordo tanto a inspeção estática quanto a dinâmica. Inclusive tentei simular os ritmos respiratórios para tentar facilitar o entendimento.

#MR SEMIOLOGIA RESPIRATÓRIA (PARTE 1)

Já nessa segunda parte, estudaremos a palpação (sensibilidade, expansibilidade e frêmito toracovocal) percussão (tipos de sons e técnica) e ausculta (sons fisiológicos e adventícios). Tentei também ilustrar ao máximo e trazer além dos vídeos das técnicas, os sons da ausculta para facilitar o entendimento. Espero que tenha conseguido alcançar esse objetivo e que não tenha esquecido nada.

#MR SEMIOLOGIA RESPIRATÓRIA (PARTE 2)

Se gostar, deixa seu feedback clicando no gostei e compartilha com os amigos. Uma ótima semana, bons estudos e um grande abraço! Não deixe de comentar logo abaixo.

Livros recomendados para o estudo da semiologia e propedêutica Médica:

Academia Médica

Academia Médica

Página da redação do Academia Médica para noticiar atualizações pertinentes aos médicos, acadêmicos de medicina e profissionais de saúde.

Fique informado sobre as novidades da comunidade
Cadastre-se aqui
Gostou desse artigo? Escreva o seu também!
Nova publicação

Artigos relacionados

Continue lendo!

Cadastre-se gratuitamente e tenha acesso
aos conteúdos exclusivos.

Entrar