{{ warning.message }} Ver detalhes
Post
Link
Pergunta
Por que médicos escrevem tão mal?
[editar artigo]

Por que médicos escrevem tão mal?

Por que médicos escrevem tão mal?

A letra corrida do médico é notoriamente ruim de ser entendida! Segundo algumas fontes pesquisadas, escrever mal acaba sendo uma questão de sobrevivência.  Em um turno de 8 horas, o médico acaba escrevendo sua assinatura entre 50 a 100 vezes, ou mais

O problema aqui é o volume de documentações que o médico deve fazer para todos os pacientes que ele atende. Para reconhecimento legal, tudo aquilo que foi feito, descoberto e instruído deve estar documentado para possíveis questionamentos ou consultas futuras. Muitos médicos ainda pensam que jamais verão estes documentos novamente, que eles serão apenas armazenados em galpões e de lá jamais sairão. Muitos ainda imaginam que aquilo que escrevem não é para ser lido pelos seus pacientes, apenas por ele e seus pares. Ledo engano

O prontuário médico pertence a ele e seu paciente. Em caso de dúvidas ou suspeitas legais, o paciente tem direito de requisitar todos os documentos já feitos para apresentar a pessoa que lhe interesse (médico perito ou até ao seu advogado). O prontuário então pode se tornar a maior arma do médico em uma defesa judicial ou sua pior armadilha.

É comum escrevermos siglas ou deixar de escrever aquilo que é óbvio para a gente. Algo que está tão intrínseco em nossa rotina pode facilmente passar por "nada digno de nota". Infelizmente muito daquilo que não "merece" ser documentado para nós, acaba sendo importante para o paciente, quando em posse de seu prontuário médico.

Para a justiça, só é válido aquilo que está documentado ou aquilo que possui testemunhas e/ou evidências. O discurso de que você falou para seu paciente não dirigir dias após a cirurgia para inclusão de próteses mamárias não vale de nada se não estiver registrado no prontuário que você orientou seu paciente quanto a cuidados pós-operatórios imediatos e que isso constava no termo de consentimento assinado pelo paciente. Em caso de dúvidas do paciente sobre a sua orientação, isso estará presente em seu prontuário, depondo a favor do profissional.

Os prontuários eletrônicos estão vindo para acabar com o problema da má escrita do médico. Alguns já estão utilizando de suas secretárias para a digitação dos prontuários, enquanto outros digitam os casos por sí sós.

Aqui encontramos outra nuance que pode trazer problemas futuros. São inúmeros os que utilizam do Ctrl+C e do Ctrl+V nesses prontuários eletrônicos. Muitas vezes essa atitude pode resultar em repetição dos achados da última consulta provocando uma falta de atualização sobre os novos dados médicos daquele paciente.

Acredito que o médico ainda continuará escrevendo mal, e será sempre caracterizado como quem possui péssima caligrafia. Os motivos para isso é que mudarão. Dessa vez a escrita não será ruim pelo volume que se escreve. Será ruim porque ele não irá mais escrever, pois pouco vai fazer sem a ajuda do teclado de um computador.

Escrito por Fernando Carbonieri

 

 

Fernando Carbonieri

Fernando Carbonieri

Fundador da comunidade Academia Médica, que desde 2012 tem o intuito de expandir os horizontes falando o que a faculdade esqueceu de nos contar.

Fique informado sobre as novidades da comunidade
Cadastre-se aqui
Gostou desse artigo? Escreva o seu também!
Nova publicação

Artigos relacionados

Continue lendo!

Cadastre-se gratuitamente e tenha acesso
aos conteúdos exclusivos.

Entrar