[ editar artigo]

Quanto cu$ta sua consulta?

Quanto cu$ta sua consulta?

Se alguém questionasse o por quê do preço de sua consulta ser “y” reais, você saberia responder? Aliás, se perguntassem o motivo de um médico cobrar “x” e outro cobrar “4x”, na mesma especialidade, qual seria sua resposta? Se a única coisa que vem à sua mente for “porque o(a) Dr(a) Fulano(a) é experiente/sabe muito e pode cobrar mais caro”, saiba que você não está errado, mas existem MUITOS outros fatores implícitos nesse valor (ou deveriam existir).

A precificação é mais um dos diversos desafios na gestão correta e próspera de uma clínica. Saber quanto cobrar e, mais importante ainda, saber quanto NÃO cobrar pode salvar o seu negócio na área da saúde. Vou elencar alguns fatores bases para precificar sua consulta.

Despesas e Custos:

Apesar de alguns tratarem esses dois conceitos como sendo a mesma coisa, se olharmos na forma contábil, são formas de gastos distintos.

Despesas são gastos relativos ao suporte empresarial, ou seja, à atividade meio pela qual você presta o serviço. Tipos de despesas: luz, água, manutenção, alimentação, impostos, salários de funcionários...

Já os Custos têm relação direta com o atendimento ao paciente, sendo parte indispensável à prestação do serviço. Eles podem ser fixos ou variáveis:

Custo fixo é aquele que sua clínica terá independente do número de pacientes atendidos, por ex.: esfigmomanômetro, estetoscópio, maca para exames, otoscópio, aluguel da sala... Até o médico deve ser considerado custo fixo, desde que atue em horário preestabelecido.

Custo variável, por sua vez, possui relação direta com o número de pacientes atendidos, como: abaixador de língua, material de limpeza e esterilização, bloco de receita, luvas, máscaras...

Mark-up:

Resumidamente, é a soma de Impostos, Despesas Operacionais e Lucro. Esses três itens formam um índice (em %) que se aplica sobre os gastos para descobrirmos o Preço. Já existem ferramentas online que permitem calcular esse índice; ou até softwares modernos de gestão que oferecem esse serviço (lembre-se que não é só a consulta que deve ser bem precificada, outros procedimentos que por ventura você possa oferecer também devem ter seu preço condizente, então vale a pena investir em Sistemas de Gestão).

Explicado esses fatores, apresento-lhes a tão esperada Fórmula do Preço:

Preço = Custos / 1 – Mark-up

Ou então:

Preço = Custos / 1 – (Impostos + Despesas + Lucro)

Vamos a exemplo prático:

- Supondo que, após analisar seus custos, despesas e impostos, você tenha chegado nos seguintes números: Impostos = 25%; Despesas = 15%; Custo = R$ 95,00; e que deseja ter um lucro de 20% nas suas consultas;

A fórmula ficaria:

Preço = 95 / 1 – (0,25 + 0,15 + 0,20)

Preço = 95 / 1 – 0,6

Preço = 95 / 0,4 = 237,50

Seu preço deve ser R$ 237,50.

Achou caro? Nesse caso, as alternativas passam por diminuir despesas, “apertar o cinto” nos lucros, procurar uma forma de tributação que o favoreça (geralmente pessoa jurídica tem mais vantagem que pessoa física). Já enxugou de todas as formas e ainda está caro? É o momento de pensar fora da caixa... Que tal, ao invés de um espaço físico alugado só para sua clínica, ir para um coworking de saúde? Já existem alguns desses por aí...

Em tempo, vamos calcular quanto NÃO cobrar, ou melhor dizendo, saber o preço mínimo para não sair no prejuízo? Com todos os índices acima calculados de forma correta, é só retirarmos a parcela do “Lucro”. No nosso exemplo ficaria assim:

Preço = 95 / 1 – (0,25 + 0,15)

Preço = 95 / 0,6 = 158,33

Notou a diferença? O valor mínimo da suposta consulta é R$ 158,33. Abaixo disso, sua clínica não se paga...é crise na certa!

Para finalizar, um bom estudo de mercado tem seu benefício. Saber se está cobrando uma faixa de preço muito acima ou abaixo dos seus colegas de profissão é importante. Não deixe de analisar o que eles oferecem e elenque as diferenças da sua clínica. Isso me faz lembrar o conceito de Valor, de Experiência do paciente, do Diferencial que sua clínica oferece, mas isso é assunto para outro texto...

Agora que você já possui um conhecimento maior sobre essa parte de Gestão de Custos, pode refletir se o Preço está levando seu negócio às alturas ou pro buraco. E aí? O preço está correto?

 


Quer escrever?

Publique seu artigo na Academia Médica e faça parte de uma comunidade crescente de mais de 190 mil médicos, acadêmicos, pesquisadores e profissionais da saúde. Clique no botão "NOVO POST" no alto da página!


 

Academia Médica
Jorge Stasiak Vendramin
Jorge Stasiak Vendramin Seguir

Interessado em Gestão na Área da Saúde e Finanças. Utilizo o conhecimento obtido na Medicina de uma forma não-convencional, explorando ferramentas que auxiliem na melhoria do Sistema como um todo.

Ler conteúdo completo
Indicados para você