[ editar artigo]

Sobre ovos, negócios e pessoas

Sobre ovos, negócios e pessoas

Toda vez que perguntavam ao menino baixinho “o que você vai ser quando crescer”, ele respondia: rico, vou ser rico! Mas não seria fácil atingir esse objetivo... Filho de um bancário aposentado (e empresário que faliu) e de uma funcionária pública não concursada, riqueza não era uma dádiva que herdaria de seus pais. Assim, aos 6 anos resolvi iniciar minha jornada em busca da riqueza. Sim, essa história é a minha.

 Morava em Juatuba, interior de Minas Gerais em um sítio. Minha mãe era uma excelente cozinheira e fazia um prato que eu amava: ovos de codorna com um molho branco que só ela tinha a receita. Como era bom! Uma vez eu pedi para fazer aquilo mais vezes e ela me disse: “ovos de codorna são caros, não dá para fazer todo dia”. Imediatamente deu um clique em minha cabeça! Uai, se são caros eu vou criar codornas e vender os ovos!

 Pedi ao meu pai para comprar algumas codornas de presente no dia das crianças e iniciei a criação. Aproveitei um viveiro velho que estava jogado, colocava ração, água, capim fresco todo dia e limpava o fundo sempre. Em pouco tempo os resultados vieram, dezenas de ovos. Iniciei as tão sonhadas vendas! Literalmente coloquei todos os ovos em uma cesta e fui bater de porta em porta. A aceitação foi boa, mas esbarrei em um problema grave: eu não sabia fazer contas. Sabia os preços de uma e duas dúzias. Só isso. Então as pessoas começaram e me enganar. Sim, um menino fofinho de 6 anos bate em sua porta vendendo um produto natural, livre de agrotóxicos, barato e o que você faz? O engana. Meu primeiro empreendimento durou 60 dias e faliu.

Hoje, 33 anos depois desse episódio vejo que todos os negócios têm muita coisa em comum. Observar o mercado, enxergar uma oportunidade, executar o projeto, iniciar as vendas, ter controle das finanças, ser bem sucedido ou falir. Seja vender ovos de codorna ou carros elétricos, a essência é a mesma, o que faz a diferença sempre foi e ainda será por muito tempo um único fator: pessoas!

P.S. Após esse episódio, o menino não desistiu de ser rico e criou outra “agrotech”, mas isso fica para outra postagem. 

Academia Médica
Wagner Espeschit
Wagner Espeschit Seguir

Sou fundador da Clínica Seu Médico. Formado pela UFMG. Cirurgião vascular, membro da SBACV. Acredito e estou cada vez mais imerso no empreendedorismo, tenho convicção que a área de saúde será muito impactada pelos novos negócios e tecnologia.

Ler matéria completa
Indicados para você