[ editar artigo]

Sommelier de Vacina

Sommelier de Vacina

Chegaram as vacinas da farmacêutica Janssen no Brasil, com a aplicação de apenas uma dose, começa uma euforia para a expectativa de quem serão os sortudos vacinados com essa remessa.

As contradições da situação brasileira demonstram de como existem Brasis dentro de uma única república. Por um lado, existem grupos que são contrários a vacinação, afirmando que se trata de um plano de dominação da Organização Mundial da Saúde em implantar chips magnéticos em toda a população, com o intuito de transformar todos em jacarés (esse seria um compilado de todos os delírios). Por outro lado, uma população anseia por seu momento de ser contemplado com a vacina para o coronavírus. Dentre os que aguardam, há os que escolhem e debatem a eficácia, efeitos colaterais, logística, quantidade de doses, findando em escolher a fabricante da vacina que mais agrada.

Aos que desconhecem, ressalto e apresento, o Brasil – por mais problemáticas que carregue – detém o maior esquema vacinal do público do mundo. Fomos e somos a excelência. A estrutura capaz de transportar vacinas ao longo de toda extensão territorial e fazer com que desde os indígenas isolados e os moradores das metrópoles estejam protegidos contra sarampo, rubéola, tuberculose, caxumba, etc.

Nos últimos anos, um fenômeno de desleixo quanto a vacinação abateu o plano nacional de imunização. Em face da população não ouvir com frequência, casos de poliomielite e sarampo, por exemplo, a cobertura para essas doenças diminuíram e alguns surtos vêm acontecendo. A vacinação para a gripe comum (influenza), anual, é a mais prejudicada. Por convicções populares que apenas idosos e crianças morrem de gripe, grande parte dos cidadãos ignoram a vacinal gratuita e anual.

Hoje, tomamos a vacina do coronavírus, e sabemos até mesmo a fabricante do produto. Consegue imaginar as pessoas sabendo qual a fabricante da vacina de tétano que tomamos?

Essa é a contradição, em um mesmo espaço, os negacionistas e os sommerliers de vacina.

Ao menos, os sommerliers ainda mesmo se vacinam, mesmo que imaginando que poderão escolher.

Academia Médica
Medicina em Crônicas - Elomar R. Moura
Medicina em Crônicas - Elomar R. Moura Seguir

Olá! Sou Elomar R. Moura (@medicinaemcronicas), 22 anos, de Aracaju - SE. Estudante de medicina da Universidade Tiradentes (UNIT) - SE. Um apaixonado pela literatura que escreve reflexões sobre a medicina tanto na sua prática, como na sua simbologia.

Ler conteúdo completo
Indicados para você