[ editar artigo]

O que aprendi com Humanidades Médicas

O que aprendi com Humanidades Médicas

Quando eu tive a ideia de escrever esse texto, pensei em algo mais informal que permitisse comunicar o que vi ao longo desse curso e expressar minha opinião. Escolhi frases que marcaram e me fizeram refletir e agora te convido a passear comigo usando as minhas lentes, com meus pequenos comentários que juntam coisas que pensei e/ou refleti.

O melhor médico também é um filósofo  

Pensar nisso me faz lembrar em uma das últimas aulas do curso quando nós percebemos que tudo sempre volta para a filosofia, a origem das coisas está ligada diretamente a filosofia em 95% dos casos. O que me deixou espantada é o fato de que não é notável a importância da filosofia na sociedade, ou pelo menos não no dia a dia, as pessoas geralmente não dão a importância e reconhecimento que a filosofia merece, e isso parte meu coração. Bom seria se a filosofia tivesse tanta valorização das pessoas em seu dia a dia como a medicina tem, pois sem a filosofia seriamos incapazes de saber sobre tudo que existe.

Nada vem do nada

Parece uma frase clichê, mas se você parar para analisar, atualmente não estamos interessados em saber sobre a origem das coisas e como isso é facilmente esquecido, que tudo tem um ponto de partida para existir e estamos sempre presos a ideias prontas pensando que tudo surgiu do nada e esquecemos que tudo precisa passar por um processo para chegar a ser o que é. 

Há apenas uma doença o desequilíbrio

Hipócrates realmente acreditava que a teoria dos quatro humores estava relacionada às doenças e que toda vez que algum desses humores não tivesse no perfeito equilíbrio a pessoa ficava doente. Hoje com o avanço da ciência vemos que ele estava totalmente errado, mas o que temos a ganhar com isso? Mesmo estando errado ele conseguiu mostrar um caminho a seguir e como consequência não levaria as pessoas a cometer o mesmo erro e então iriam procurar novas teorias até encontrar a certa. Spoiler: Sim, eles encontraram. E Hipócrates ainda esteve certo em algumas outras coisas que possibilitaram o avanço da ciência.

O conceito de pureza e imundice são socioculturais

Essa frase carrega o peso da nossa existência inteira, pensando nisso é possível ver que existe uma realidade que parece ser escondida e muitas vezes isso não nos deixa inquietos, provavelmente o motivo disso é que não somos taxados como pessoas sujas, doentes, pobres e entre outras coisas só por causa de um tom de pele, isso deveria ter mais importância para o ser humano em geral, mas alguns tomam atitudes que impedem a igualdade entre as raças e tudo vira uma bola de neve em que cada um só se importa consigo mesmo, e isso contribui para o aumento do preconceito que tem a finalidade de separar as pessoas como superiores e inferiores, o que nos mostra que como ser humano não evoluímos absolutamente nada.

A única coisa necessária para o triunfo do mal é que as pessoas boas não façam nada

Essa frase me lembra diretamente outra frase "O caminho do inferno está pavimentado de boas intenções" . Em minha opinião estão diretamente ligadas, pois, é comum ver diariamente a sociedade cruzar os braços para situações que precisam ser olhadas com atenção, só que é difícil pensar assim já que na maioria das vezes as pessoas não usam seus recursos para ajudar os necessitados e geram consequências preocupantes para sociedade como um todo, só que o mais preocupante de tudo isso é a parte de que existem pessoas "boas" que se silenciam nesse processo, e conseguem juntamente com as pessoas ruins propagar o mal, podem ter as melhores das intenções só que ao silenciar fica fácil distinguir o lado que querem escolher.

O movimento antivacina nasceu junto com a vacina

Desde que surgiu a vacina existiam pessoas que protestavam dizendo que não iam ser vacinadas (não começou agora com a vacina do Covid-19 como muitos pensam) e davam vários motivos, mas nenhum deles pode ser maior que o bem coletivo. Vivemos em sociedade, logo devemos sempre fazer o melhor para todos. Por isso a vacina é muito importante, só que as pessoas que se opõem a se vacinarem não só se colocam em perigo como também outra parte da população que não pode ser vacinada. E também existe um risco de encorajar as pessoas não tomarem a vacina gerando um prejuízo maior para sociedade.

O orientalismo é o último racismo permitido

Não é segredo que o ser humano busca encontrar um culpado para tudo, e para as doenças não foi tão distinto. Isso foi o que fizeram com o Oriente, criando uma imagem de um lugar de doentes e pobres. E o mais triste disso tudo é ver que quase ninguém fala sobre isso, fizeram isso ser “normal” na nossa cabeça desde a escola, é natural tratar o Oriente com desdém. A que ponto nós, seres humanos, conseguimos chegar para culpar alguém por algo?! Vemos que atualmente a história se repete e novamente o Oriente é um vilão, ou melhor, nunca deixou de ser e é tão lamentável que ainda permitam esse tipo de racismo.  

É bem mais fácil acreditar nas coisas que são ruins, que causam dor e sofrimento do que no que é bom

É incrível perceber que nós seres humanos sempre acreditamos mais no que é ruim do que no que é bom, talvez o motivo seja por ter um contato mais frequente com coisas ruins do que boas. Essa frase me lembra um trecho do livro O Hobbit que diz: “É estranho, mas as coisas boas e os dias agradáveis são narrados depressa, e não há muito que ouvir sobre eles, enquanto as coisas desconfortáveis, palpitantes e até mesmo horríveis podem dar uma boa história e levar um bom tempo para contar." Talvez nos apegamos no que é ruim, e acreditamos mais nisso por soar mais interessante e nos render boas histórias. Existe beleza em exatamente tudo, nos dias ruins, no caos e até nas notícias tristes. As coisas boas não nos rendem histórias impactantes, o que seria do mundo se não fosse tragicamente um compilado de histórias tristes? Ou talvez só não exista motivo para as pessoas quererem dar mais atenção para coisas ruins do que as coisas que realmente trazem felicidade, talvez seja só o mais fácil de acreditar e por isso acreditam nisso com mais frequência.

 


Conteúdos sobre Humanidades Médicas que você pode gostar

E-book Como medicina e literatura se relacionam? - baixe aqui

E-book 10 obras primas sobre doenças que vão te fazer pensar no que a Literatura tem a oferecer à Medicina - baixe aqui

 

Academia Médica
Sarah de Abreu Rodrigues
Sarah de Abreu Rodrigues Seguir

Sou estudante de filosofia da Universidade Estadual do Ceará.

Ler conteúdo completo
Indicados para você