[ editar artigo]

Uma curta autocrítica

Uma curta autocrítica

“Onde estão os cientistas que sabiam tudo? A vacina não protegia da doença?”

“Os médicos se acham tanto, mas não conseguem curar os pacientes de uma gripe”

Dentre esses e muitos outros comentários, respeitando sempre a individualidade de quem profere a opinião, torna-se cada vez mais incômodo ouvir impropérios contra a própria área/profissão.

Foi-se a época que o “Doutor” sabia de tudo, que a última palavra era do médico. O exercício da saúde hoje é tal qual um ator que tenta mostrar seu brilhantismo meio ao palco dividido com anti-heróis, vilões e coadjuvantes.

Atualmente, todos os setores opinam desde a atuação ambulatorial do médico, até o processo de gestão hospitalar e fabricação de vacinas e suas sofisticadíssimas tecnologias. Prova disto, os sommerliers de vacina.

Dessa forma, é preciso separar as opiniões, de um comentário técnico. Quem emitiu essa opinião, qual o conhecimento sobre o tema que o emissor detém, dentre vários outros critérios.

É assim que começa o processo de autoanálise. Será que nós, profissionais da saúde, também agimos da mesma maneira com outras áreas do conhecimento cotidianamente? Por exemplo: literatura, cinema, música e artes plásticas.

A pandemia colocou no centro das discussões, a saúde, o conhecimento médico.

A autocrítica que podemos realizar é que não sejamos, futuramente, as opiniões infundadas e pedantes que ataquem as outras áreas do conhecimento que não estejam sobre nosso domínio.

Academia Médica
Medicina em Crônicas - Elomar R. Moura
Medicina em Crônicas - Elomar R. Moura Seguir

Olá! Sou Elomar R. Moura (@medicinaemcronicas), 22 anos, de Aracaju - SE. Estudante de medicina da Universidade Tiradentes (UNIT) - SE. Um apaixonado pela literatura que escreve reflexões sobre a medicina tanto na sua prática, como na sua simbologia.

Ler conteúdo completo
Indicados para você