[ editar artigo]

Veklury: uma boa notícia da FDA

Veklury: uma boa notícia da FDA

Olá, amigo(a) leitor(a), hoje vamos falar de boas notícias. Sim, há boas notícias em tempos difíceis também.

Eis a boa notícia: 

O FDA (U.S. Food and Drug Administration) -a ANVISA dos States- aprovou o primeiro medicamento oficial para tratamento da COVID-19, o remdesivir, ou Veklury, para os íntimos. 

O medicamento pode ser utilizado para adultos ou pacientes pediátricos que tenham 12 anos ou mais e pesando, no mínimo, 40 kg. A dificuldade imposta pelo remédio é a de que ele exige hospitalização (exigente, né?!).

O fato é que o Veklury já é um "antigo" conhecido dos norte- americanos, pois desde maio de 2020 já havia sido usado para casos suspeitos ou confirmados da COVID-19. Segundo a própria FDA, antes de sua aprovação, o remédio passou por intensas avaliações quanto à sua segurança, qualidade e efetividade de seu uso antes de ganhar o "ok" da agência reguladora. 

Antes de uma droga ser aprovada lá, é necessário que três pontos principais sejam levados em consideração: 

  • Desenvolver estratégias para o manejo dos riscos do medicamento;
  • Considerar benefícios e riscos do seu uso;
  • Analisar disponibilidade de tratamento.

Em consonância com a aprovação do FDA, o CDER (Center for Drug Evaluation and Research) trabalhou para se certificar, por meio de revisão, a eficácia do medicamento baseando-se em ensaios clínicos randomizados e devidamente controlados, ensaios estes considerados um excelente padrão para a pesquisa científica.

É necessário ressaltar, entretanto, que o FDA está "no rastro" do remdesivir, pois o fato de ter sido aprovado faz com que a agência americana continue a averiguar intensamente sua seguridade para uso na população.

Mas o que se conclui então?

Basicamente, o remédio funciona como uma ferramenta de contensão. Enquanto esperamos por uma vacina, essa aprovação do FDA joga uma luz de auxílio ao caminho da saúde, ou seja, ele ajuda a segurar a barra enquanto ainda não é lançada uma vacina cuja segurança e eficácia está com sua comprovação plenamente confirmada por meio de confiáveis estudos.

E o que fica?

O que fica, basicamente, é esperar que, além da vacina, o remdesivir esteja disponível para toda a população. Quando falamos toda a população - sempre gosto de bater nessa tecla - temos que lembrar dos que não possuem recursos para ter acesso à saúde de qualidade. Colocar em destaque os menos favorecidos é, em termos de saúde pública, essencial tanto para discussões que abordem estratégias de saúde, bem como na aplicação destas estratégias no âmbito da comunidade menos favorecida.

Até breve! 

 


Quer escrever?

Publique seu artigo na Academia Médica e faça parte de uma comunidade crescente de mais de 190 mil médicos, acadêmicos, pesquisadores e profissionais da saúde. Clique no botão "NOVO POST" no alto da página!


 

FONTES DA NOTÍCIA:

FDA - U.S. Food and Drug Administration

https://www.fda.gov/drugs/drug-safety-and-availability/fdas-approval-veklury-remdesivir-treatment-covid-19-science-safety-and-effectiveness

Acesso: 27/10/2020

Revisão CDER -  Center for Drug Evaluation and Research

https://www.accessdata.fda.gov/drugsatfda_docs/nda/2020/214787Orig1s000Sumr.pdf

Acesso: 27/10/2020

Academia Médica
Gabriel Couto
Gabriel Couto Seguir

Aluno do Curso de Medicina da Universidade Federal do Paraná. Gosta de ouvir em primeiro lugar e de ser ouvido e, quem sabe, futuro oncologista.

Ler conteúdo completo
Indicados para você