[ editar artigo]

Work-Life Balance na medicina

Work-Life Balance na medicina

Work-Life Balance é uma expressão que se refere ao equilíbrio entre trabalho e vida pessoal, um assunto em voga na atualidade. A dualidade profissão/vida pessoal é geralmente compreendida como um antagonismo, em que o trabalho seria “o lado ruim” e a vida pessoal “o lado bom”. Entretanto, o sinergismo, a busca por um equilíbrio dinâmico, parece ser mais adequada e, nesse processo, o gerenciamento de tempo se torna essencial [1].

Gerenciamento do tempo e produtividade contribuem para o aumento da satisfação pessoal e profissional além de reduz as taxas de burnout. Fácil de ser dito, porém constitui tarefa desafiadora para os médicos modernos, sobrecarregados com multiplicidades de atuações, funções e desempenho de vários cargos: cuidado com o paciente, tarefas administrativos, vida acadêmica, encontros, congressos, entre outros [1]. Situação que foi agravada pela pandemia da COVID-19.

Outro ponto a ressaltar é a difusão das tecnologias de comunicação, as quais acabam por levar mais trabalho ao ambiente familiar dos profissionais da saúde.

“Insatisfação, depressão e burnout são comuns em médicos”, de acordo com Arun Saini, professor associado da Universidade do Tennesee (EUA) em seu artigo de opinião [2]. A síndrome de burnout contempla a tríade: exaustão emocional, despersonalização e falta de realização pessoal, sendo, de fato, mais prevalente na carreira médica.

Mas como conciliar a profissão médica, especialmente em tempos de pandemia, com a vida pessoal?

Esse tema é alvo constante de estudos, havendo uma grande quantidade de artigos que fornecem dicas que prometem melhorar o gerenciamento do balanço profissão/vida pessoal.

Apesar de não ser direcionado especificadamente aos profissionais médicos, o livro “O poder da alta performace: os hábitos que tornam as pessoas extraordinárias” fala sobre seis hábitos que o autor, Brendon Burchard, encontrou em comum entre pessoas de sucesso das mais variadas profissões [3]. São eles: clareza, energia, necessidade, produtividade, influência e coragem. A seguir, faço um breve resumo.

Hábito Um: Procurar Clareza

Defina propósitos claros, defina quais habilidades deve desenvolver, como fazer a diferença e, até mesmo, como deseja interagir com os outros. Determine o sentimento que deseja experimentar e compartilhar.

“Não se pergunte do que o mundo precisa. Pergunte-se o que mantém você vivo e corra atrás disso. Porque o que o mundo precisa é de pessoas cheias de vida.” Howard Thurman

Priorize, defina o que é significativo. Olhe para os projetos e habilidades a serem desenvolvidas e defina o que lhe traz entusiasmo e conexão. Assim, o esforço pode se tornar significativo na esfera pessoal.

Hábito Dois: Gerar Energia

“O mundo é do proativo.”  Ralph Waldo Emerson                       

Renove sua energia após tarefas exaustivas e defina uma intensão clara para a próxima atividade.

A carreira médica exige capacidade para lidar com o estresse e estar alerta. Logo, cuidados básicos como atividades físicas, alimentação e tempo para descanso devem ser levados a sério a fim de proporcionar incremento na felicidade geral e disposição.

Hábito Três: Encontrar a Necessidade

Saiba o quê e quem precisa da sua melhor performance. Reafirmar o seu porquê  é uma atitude de grande auxílio para motivá-lo a viver em coerência com seus compromissos.

Hábito Quatro: Aumentar a Produtividade

Aumente os resultados que importam, concentre-se na prioridade. Determine as principais habilidades que deve desenvolver nos próximos anos e como deve fazer. Concentre-se em obter o domínio progressivo dessas capacidades.

Hábito Cinco: Exercitar a Influência

“O mais importante é tentar e inspirar as pessoas para que elas sejam ótimas em qualquer coisa que queiram fazer.”             Kobe Bryant          

Dê o exemplo e desafie as pessoas a crescerem.

Hábito Seis: Demonstrar coragem

Valorize a luta e evite se queixar do esforço despendido. Valorize os desafios!

“Há duas maneiras de enfrentar as dificuldades: ou você altera as dificuldades ou se altera para poder enfrentá-las.” - Phyllis Bottome

Por fim, saliento que não há receita padronizada para work-life balance. Esse equilíbrio é dinâmico e particular.

 


Quer escrever?

Publique seu artigo na Academia Médica e faça parte de uma comunidade crescente de mais de 190 mil médicos, acadêmicos, pesquisadores e profissionais da saúde. Clique no botão "NOVO POST" no alto da página!


 

[1] Gordon CE, Borkan SC. Recapturing time: a practical approach to time management for physicians. Postgrad Med J (2014) [acesso em 07/10/2020. 90(1063):267–72. doi:10.1136/postgradmedj-2013-132012

[2] Saini A. Work–Life Balance: Keep the Cycle Moving – Find a Purpose, Set Priorities, and Manage Time Well Then Reassess and ResetFront. Pediatr., 05 January 2016 [acesso em 07/10/2020]. Disponível em https://doi.org/10.3389/fped.2015.00118.

[3] Burchard, B. O poder da alta performance: os hábitos que tornam as pessoas extraordinárias. 01 e.d.Rio de Janeiro: Objetiva; 2018.

Academia Médica
Elaine Souza
Elaine Souza Seguir

Acadêmica de medicina da Universidade Federal dos Vales do Jequitinhonha e Mucuri (UFVJM).

Ler conteúdo completo
Indicados para você