Ministério da Saúde censura obra de Infectologista sobre os 30 anos da AIDS no Brasil
[editar artigo]

Ministério da Saúde censura obra de Infectologista sobre os 30 anos da AIDS no Brasil

Não é de hoje que temos a sensação de que vivemos em uma Ditadura Velada. Uma das situações que comprovam tal situação foi o veto a um capítulo escrito por pelo Professor Dirceu B. Grecco para o Livro "História de Luta Contra a Aids" publicado pelo Ministério da Saúde. O Infectologista esteve a frente do atendimento dos afetados pela doença e viveu intensamente toda a fascinante e triste história da doença.

A exclusão do capítulo em questão é uma afronta a liberdade de expressão. Diria mais, é um assassinato a história. Por esse motivo trazemos o artigo “A Síndrome – 30 Anos De Luta Contra A Aids”, de Dirceu Greco AQUI em PDF. A leitura da história vivida por esse médico, bioeticista e humanista é uma aula sobre como a AIDS movimentou a ciência, a política e as relações humanas nos últimos 30 anos.

Sobre o assunto o Conselho Federal de Medicina lançou a seguinte nota no dia 18 de abril sobre essa afronta a liberdade de expressão:

O Conselho Federal de Medicina (CFM) manifesta contra a censura ao professor dr. Dirceu Greco imposta pelo Ministério da Saúde na obra “A Síndrome – 30 Anos de luta Contra a Aids” por entender que o direito à liberdade de expressão é quesito imprescindível para uma sociedade justa.

Em 2014, Dirceu Greco, médico infectologista, professor universitário e bioeticista brasileiro, aceitou convite do Departamento de DST, Aids e Hepatites Virais (DDAHV) do Ministério da Saúde para contribuir com um capítulo de livro comemorativo dos 30 anos de luta contra a Aids no Brasil. Em novembro de 2015, sem qualquer aviso prévio, o livro foi publicado pelo Ministério da Saúde com o veto ao capítulo do médico.

No artigo, Dirceu Greco destacava os êxitos da resposta brasileira à epidemia e os problemas que ameaçam o combate à epidemia de HIV/AIDS no Brasil, incluindo, segundo ele, os retrocessos induzidos pelo conservadorismo político nos últimos anos.

Para o professor, entre os desafios para a sustentabilidade do Programa Brasileiro de AIDS está o enfrentamento da disparidade, da pobreza e da discriminação, “pois estas aumentam a vulnerabilidade das pessoas em relação ao HIV/AIDS, dificultando o acesso à necessária prevenção, aos cuidados médicos e à adesão ao tratamento”.

Clique AQUI para acessar o Artigo "A Síndrome - 30 anos de Luta contra a AIDS".

Não deixe de comentar a seguir!

TAGS
Fernando Carbonieri
Fernando Carbonieri Seguir

Inovação é sua forma de exercer a medicina. Em 2012 criou a Academia Médica, comunidade dedicada a "FALAR O QUE A FACULDADE ESQUECEU DE NOS CONTAR". Membro Comissão do Médico Jovem do CFM, Palestrante, Hacking Health Curitiba e Brasil

Continue lendo!

Cadastre-se gratuitamente e tenha acesso
aos conteúdos exclusivos.

Entrar
Indicados para você