[ editar artigo]

TP #38: Futurologia, transhumanismo e medicina

TP #38: Futurologia, transhumanismo e medicina

Star Wars, audiodescrição de exames e embriões híbridos. Esses e outros assuntos foram abordados no episódio 38 do Troca de plantão, com um debate sobre como a inteligência artificial vai mudar o futuro do trabalho, educação e medicina.

O Troca de Plantão acontece de Segunda a Sexta às 06h30 da manhã no Clubhouse e é transformado em Podcast para você que não pode participar conosco ao vivo. Dê o play aqui e curta conosco.

Comandado por Fernando Carbonieri, médico e fundador da Academia Médica, o Troca de Plantão nº38 contou com os colegas Jair Kuhn,  Filipe Prohaska,  Ana Carolina Carvalho, Jamil Cade, Alexander Buarque, Newton Nunes, Ana Panigassi, Marilea Assis, entre outros que também compartilharam conhecimento com a comunidade. Com audiência crescente, o Troca de Plantão da Academia Médica traz as principais publicações científicas do cenário mundial, discutidas por profissionais de ponta.

Dr Wilson GIFs - Get the best GIF on GIPHY

Nossos heróis aqui do #TP trouxeram as suas fofocas e a gente traz a sedimentação teórica para elas. Confira abaixo as referências que embasaram a discussão de hoje!

O DIA NA HISTÓRIA - 20 DE ABRIL

  • 1233 - O Papa Gregório IX edita a bula Licet ad capiendos ("Embora eles pequem"), iniciando a Inquisição;
  • 1862 - Louis Pasteur e Claude Bernard refutam a teoria da geração espontânea (abiogênese); 
  • 1889 - Nasce o ditador Adolf Hitler, um dos maiores genocidas da história.

Startups de planos de saúde recebem R$ 500 milhões

Leia mais aqui. 

No universo de cerca de 14 mil startups no país, pouquíssimas delas são de planos de saúde. A principal razão é o fato de o empreendedor precisar ter, já na largada, antes mesmo do negócio ser operacional, entre R$ 10 milhões e R$ 15 milhões para as reservas financeiras, condição obrigatória para a Agência Nacional de Saúde Suplementar (ANS) autorizar a criação de qualquer plano de saúde. Apesar desse entrave, as startups Alice, Leve, Sami e Qsaúde surgiram em plena pandemia e já receberam aportes que ultrapassam a casa dos R$ 500 milhões.

“É mais fácil abrir um banco digital do que um plano de saúde”, disse Vitor Asseituno, fundador da Sami.

Juntas, as quatro têm, pelo menos, 10 mil usuários que foram conquistados entre o segundo semestre de 2020 e este mês. Neste público, há um misto de pessoas que trocaram de convênio médico porque o antigo sofreu um reajuste elevado e aqueles que estavam sem o benefício. Na Qsaúde, a maioria dos novos clientes migrou de uma antiga operadora e na Sami, metade não tinha convênio médico. As startups chegam num momento em que o setor como um todo cresceu, com um incremento de cerca de 1 milhão de usuários, entre julho de 2020 e fevereiro deste ano, principalmente, por conta da pandemia. Há 47,8 milhões de pessoas com plano de saúde no país.

Capital da Índia entra em lockdown para tentar conter avanço da Covid-19

Leia mais aqui.

A capital da Índia entrou em lockdown. O segundo país mais populoso do mundo registrou, só nesta segunda (19), mais de 270 mil novos casos e 1,6 mil mortes. O governo indiano vai passar a vacinar todos os cidadãos de mais de 18 anos. Segundo a agência de notícias Reuters, o governo vai financiar a ampliação do Instituto Serum, que produz a vacina da AstraZeneca.

Ilhas Maldivas planejam oferecer vacina contra Covid-19 para turistas

Leia mais aqui. 

A ideia faz parte do plano "3V: visita, vacinação, férias (vacation)", mas que só será concretizado depois que toda a população de mais cerca de 540 mil pessoas for imunizada. Até agora, quase metade já tomou a primeira dose. Em entrevista à agência EFE, o ministro do turismo, Abdulla Mausoom, afirmou que os turistas poderão escolher entre as opções Astrazeneca/Oxford, Sinopharm e Pfizer:

"O entorno dos complexos hoteleiros é perfeitamente seguro para a vacinação. Os turistas podem ficar por cinco a oito semanas, receber a segunda dose ou sair e voltar para a segunda dose".

Um em cada três curados de Covid-19 tem sequelas psiquiátricas

Leia mais aqui. 

A revista científica The Lancet Psychiatry publicou a maior pesquisa já feita sobre o tema. De acordo com os dados coletados, dos 236 mil ex-pacientes um em cada três recebeu diagnóstico de doenças neurológicas ou psiquiátricas no intervalo de um semestre após a infecção. A pesquisa foi realizada por pesquisadores da Universidade de Oxford, no Reino Unido. Em seis meses, em média 34% dos indivíduos relataram problemas de saúde mental. Pelo menos 13% deles nunca tiveram problemas psiquiátricos e neurológicos.

As queixas mais comuns eram de transtornos de ansiedade e de humor, com 17% e 14% dos casos, respectivamente. Quadros de transtornos por uso de substâncias (7%) e insônia (5%) também foram registrados. Os desfechos mais graves incluíram acidente vascular cerebral isquêmico (2,1%), demência (0,7%) e hemorragia cerebral (0,6%).

Insumo para 5,3 milhões de doses da CoronaVac chega em SP

Leia mais aqui. 

Um carregamento com 3 mil litros de Insumo Farmacêutico Ativo (IFA) para a produção da vacina contra a Covid-19, a CoronaVac chegou ao amanhecer desta segunda-feira (19) no Aeroporto Internacional de Guarulhos, em São Paulo, de Pequim, na China.  O insumo possibilitará o envase de 5,3 milhões de doses do imunizante produzido pelo Instituto Butantan em parceria com a biofarmacêutica chinesa Sinovac.

Adenopatia axilar unilateral pode ocorrer após vacinação contra a Covid-19

Leia mais aqui. 

A reação foi identificada nos casos dos imunizantes da Moderna e da Pfizer/BioNtech  e já tinha sido observada pelo Centro de Controle e Prevenção de Doenças dos Estados Unidos (CDC). Por se assemelhar a características de tumores malignos, o efeito colateral tem chamado a atenção de profissionais da saúde desde o início da vacinação no país norte-americano.

Relataram-se 23 mulheres com adenopatia axilar em imagens de mama após vacinação recente com doença coronavírus (COVID-19). Um total de 13% eram sintomáticos (nódulo axilar), 43% estavam em triagem; e 43% realizando diagnóstico por imagem por outros motivos. BI-RADS 2 foi atribuído em uma mulher, BI-RADS 3 em 21 (ultrassom em 4-24 semanas) e BI-RADS 4 em uma. A familiaridade do radiologista e as diretrizes baseadas em evidências são necessárias para evitar exames de imagem e biópsias de acompanhamento para adenopatia reativa após a vacinação com COVID-19.

George Lucas: profeta do transumanismo?

Leia, na íntegra, aqui. 

Por gerações, Darth Vader foi um dos vilões mais icônicos da cultura popular. Desde sua primeira aparição ameaçadora em Star Wars - A New Hope, até hoje, Darth Vader tem fascinado o público global. Ele não é apenas um personagem icônico do filme, mas também um ciborgue: um ser senciente que combina tecnologia e matéria orgânica. Com isso, Darth Vader incorpora ideias e tropos tanto do transumanismo quanto do pós-humanismo. No entanto, ele não é o único personagem da narrativa de Star Wars que invoca tais ideias. Uma variedade de ciborgues, robôs inteligentes ou andróides e clones povoam o universo de Star Wars, e todos eles confundem a linha entre a tecnologia e os humanos, ou melhor, formas de vida orgânicas inteligentes. 

Transumanismo na medicina

O desenvolvimento da biotecnociência tem propiciado avanços biotecnológicos tidos como capazes de instituir uma revolução. Hipoteticamente, haverá mudanças radicais quanto à compreensão, manipulação e promoção da vida humana. A perspectiva é de que os chamados limites biológicos possam ser superados, libertando-nos, por exemplo, do processo do adoecimento. À semelhança dos transumanistas, alguns apostam nos benefícios disso; outros, contudo, ressaltam seus hipotéticos e graves malefícios, como é o caso dos bioconservadores. 

O transumanismo recebe duras críticas de diversas fontes quanto ao seu objetivo de modificar o organismo humano: tanto de visões religiosas quanto de posturas seculares, sejam elas científicas ou advindas do senso comum. Buscarei citar algumas questões éticas suscitadas pelo uso de procedimentos de melhoramento humano e realizar mais algumas distinções visando clarificar os conceitos empregados. Defensores do movimento transumanista fundamentam razões para apoiar seu objetivo a partir da busca pelo aumento da qualidade de vida e bem-estar das pessoas.

Entre os discursos transumanistas não se nota um desejo em desenvolver pós-humanos como um fim em si mesmo, mas sim alcançar um patamar de melhor condição de nosso organismo. Estes visam possibilitar que nossa vida torne-se melhor do que ela é hoje, e, em decorrência disto, é possível que geremos pós-humanos inclusive possibilitando que alcancemos uma melhor qualidade de existência,

Cientistas criam 132 embriões com uma combinação entre macaco e humano na China

Leia mais aqui.

Embrião com células de macaco e de humano gerado pela equipe de Juan Carlos Izpisua.

Durante a pesquisa, foram fertilizados óvulos extraídos de macaco cinomolgo (Macaca fascicularis). Seis dias após a fertilização, 132 embriões receberam células-tronco pluripotentes humanas, capazes de se desenvolverem como uma infinidade de células dentro e fora dos embriões. As células híbridas cresceram e se dividiram, como é esperado no desenvolvimento embrionário, porém cada indivíduo resultou combinações únicas entre células de humano e de macaco.

Durante o estudo, os embriões se deterioraram em níveis variáveis: 11 dias após a fertilização, 91 estavam vivos; no 17º dia, 12 sobreviveram; e apenas 3 chegaram ao 19º dia após a fertilização. Os pesquisadores envolvidos no experimento acreditam que alguns híbridos de humanos e animais possam ser boas cobaias para testes de drogas e usados para o crescimento de órgãos para transplante. Desde 2017, a equipe vem trabalhando com híbridos e já testou porcos com células humanas, vacas com células humanas e ratos com células de camundongo. Em 2019, o mesmo time de cientistas conseguiu manter um embrião de macaco crescendo em laboratório por 20 dias após a fertilização.

O time também tentou fazer um híbrido de rato e humano, mas até o momento não teve sucesso. Os envolvidos suspeitam que a dificuldade ocorre devido à distância de ambos na cadeia evolutiva, o que pode fazer que as células das duas espécies tenham mecanismos diferentes para se comunicar. O último trabalho, no entanto, vem dividindo cientistas e biólogos: alguns questionam a necessidade dos experimentos usando primatas próximos a humanos, porque esses animais não costumam ser utilizados em pesquisas como modelos, já que o mais usual são ratos e camundongos. Há também o receio de que esse tipo de pesquisa possa chocar a opinião pública, uma vez que células nervosas humanas podem interferir na capacidade mental da quimera, embora no estágio embrionário não exista consciência.

“Não sabemos se embriões de macaco com células humanas seriam biologicamente viáveis, entretanto nosso objetivo na pesquisa de quimeras não é desenvolver novos organismos, mas compreender melhor o desenvolvimento humano para obter tratamentos para as doenças”.

Estados Unidos, Reino Unido e Japão já limitaram as pesquisas com quimeras envolvendo células humanas. O estudo mencionado neste texto foi financiado pelo governo chinês em parceria com uma universidade espanhola e uma fundação americana. Em maio de 2021, a Sociedade Internacional para Pesquisas com Células-Tronco (ISSCR) deverá publicar novas regras para estudos com células-tronco que devem envolver as quimeras, pois há um comitê da instituição especificamente para discuti-las atualmente.

Grafeno, o material que pode revolucionar a medicina

Antes do grafeno ser descoberto, acreditava-se que a existência de um material bidimensional de longo alcance, ou seja, caso um material fosse verdadeiramente bidimensional ao ser “esticado”, seus átomos ficariam alinhados e ordenados de tal forma que não seria possível sua existência. Assim, partindo desta lei da física, o grafeno é o grafite “esticado”, que funcionou por muito tempo como uma ponta de microscópio eletrônico, segundo Alexandre. O grafite é formado por diversas camadas de carbono, organizadas em formato de colmeia; já o grafeno, é uma camada simples e organizada desses carbonos.

Assim, o grafeno possui propriedades muito particulares: é composto por átomos de carbono, que estabelecem relações químicas extremamente resistentes, além de serem bons condutores de calor e eletricidade. O grafeno é então uma descoberta bastante especial no campo da física da matéria condensada, como explica Alexandre. O pesquisador também coloca que uma das linhas de ideias para pesquisa com grafeno é o sequenciamento de DNA, e este elemento em particular é de extrema importância para o futuro da medicina.

 

 

O que você achou desse episódio? Ajude-nos a fazer melhor. Pule para dentro da conversa e compartilhe conhecimento conosco!

They give the best hugs. The BEST. | Cristina yang, Greys anatomy, Meredith  grey

Se você esteve conosco ao vivo, por favor, deixe os seus comentários abaixo!

Troca de Plantão

Academia Médica
O que a faculdade esquece de falar!
O que a faculdade esquece de falar! Seguir

Página da redação da Academia Médica para divulgar atualizações pertinentes aos médicos, acadêmicos de medicina e profissionais de saúde.

Ler conteúdo completo
Indicados para você