[ editar artigo]

TP #43: Grávida de Taubaté e o que você diria para o seu eu de 25 anos

TP #43: Grávida de Taubaté e o que você diria para o seu eu de 25 anos

Um bate-papo sobre a bolha da NBA, vacinação em gestantes, Guedes e os chineses e outros assuntos relacionados a Covid-19.

O Troca de Plantão acontece de Segunda a Sexta às 06h30 da manhã no Clubhouse e é transformado em Podcast para você que não pode participar conosco ao vivo. Dê o play aqui e curta conosco.

Comandado por Fernando Carbonieri, médico e fundador da Academia Médica, o Troca de Plantão nº43 contou com os colegas  Filipe Prohaska,  Ana Carolina Carvalho, Jamil Cade, Alexander Buarque, Newton Nunes, Ana Panigassi, Marilea Assis, Debora Fukino, Jair Kuhn, Messias Mendonça, entre outros que também compartilharam conhecimento com a comunidade. Com audiência crescente, o Troca de Plantão da Academia Médica traz as principais publicações científicas do cenário mundial, discutidas por profissionais de ponta.

grey's anatomy gif | Tumblr on We Heart It

Nossos heróis aqui do #TP trouxeram as suas fofocas e a gente traz a sedimentação teórica para elas. Confira abaixo as referências que embasaram a discussão de hoje!

Softbank compra 8,4% da Afya por R$ 822 milhões

Leia mais aqui.

As ações da empresa brasileira de educação médica Afya saltam mais de 10% na Nasdaq após a companhia anunciar que recebeu um investimento de R$ 822 milhões do SoftBank, numa operação envolvendo a compra de ações preferenciais conversíveis Série A da companhia.

"Bolha" da NBA foi alvo de estudo que indicou não haver transmissão de Covid-19 após reabilitação

Leia mais aqui. 

De acordo com um estudo publicado na revista científica Jama (Journal of the American Medican Association) que envolveu 3.648 pessoas entre jogadores e participantes da NBA durante a "bolha" em Orlando que encerrou a temporada passada, não há risco de uma pessoa continuar a transmitir a Covid-19 mesmo depois de recuperada da doença.

A publicação afirmou que apenas 36 dos casos analisados, ou cerca de 1%, continuavam a eliminar o vírus mesmo não apresentando sintomas ou dez dias depois do registro da infecção. Todas as detecções foram feitas por meio do exame RT-PCR, o mais sensível e de maior confiabilidade. Os pesquisadores monitoraram esses 36 casos durante um período de cem dias, e constataram que não houve nova transmissão viral. Alguns casos até registraram exames positivos de RT-PCR posteriormente, mas devido a fragmentos do vírus e não por causa de reinfecção.

A NBA divulgou no ano passado que não houve registro de infecção pelo Sars-CoV-2 dentro da "bolha" em Orlando e tampouco reinfecção. Todas as violações de protocolo ocorreram com atletas que quebraram as regras de comportamento dentro do complexo do Walt Disney World onde as partidas finais da temporada regular e dos playoffs ocorreram. O estudo aponta que voltar se isolar por dez dias não é necessário para aqueles indivíduos que continuam testando positivo, mas são assintomáticos.

Ministério da Saúde inclui 1,7 milhão de pessoas com comorbidades e grávidas na próxima etapa de vacinação

Leia mais aqui.

A nova nota técnica do Ministério da Saúde definiu algumas alterações que se baseiam em evidências científicas e orientações de instituições ligadas à saúde, como a Organização Mundial da Saúde (OMS).

Mulheres grávidas de qualquer idade e as puérperas, que tiveram filho há até 45 dias, foram incluídas por causa do risco de hospitalização e óbito, além de parto prematuro e abortos. Além disso, segundo o ministério, o risco de tomar a vacina é menor do que o benefício que a imunização pode trazer para as gestantes.

Na primeira fase desse novo grupo prioritário, que ainda não tem data pra começar, estão:

  • pessoas com síndrome de down de qualquer idade;
  • doentes renais crônicos, que fazem diálise, também de qualquer idade;
  • gestantes e puérperas de qualquer idade que tenham algum tipo de comorbidade;
  • pessoas com comorbidades com idade de 55 a 59 anos;
  • pessoas com deficiência permanente que estejam cadastradas no programa; de benefício de prestação continuada, com idade de 55 a 59 anos.

Botucatu terá vacinação em massa da população com estudo clínico da Oxford

Leia mais aqui. 

Está confirmado. Botucatu receberá um projeto clínico que estudará a eficácia da vacina da Oxford/AstraZeneca. A informação foi divulgada nesta terça-feira, dia 27, pelo Ministério da Saúde. O projeto combina testagem em massa, sequenciamento genético da Covid-19 e vacinação de toda a população adulta. Segundo o Ministério, o município reúne uma série de condições que fazem da região o local ideal para esse tipo de análise.

Anvisa diz que pedido do Butantan está incompleto e não atende a requisitos para liberação de teste da vacina nacional

Leia mais aqui.

A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) solicitou nesta terça-feira (27) informações ao Instituto Butantan para avaliar se libera a realização do primeiro estudo clínico em humanos com a Butanvac. Até o momento, a vacina foi testada apenas em animais.O pedido de autorização do Butantan foi feito em 26 de março, e o protocolo de estudo clínico, em 23 de abril.

De acordo com a agência, tanto o pedido quanto o protocolo do estudo clínico estavam incompletos e, por isso, não atendiam aos requisitos técnicos para a liberação de testes da vacina em seres humanos. O Instituto Butantan tem o prazo de até 120 dias para apresentar as informações solicitadas. Até o Butantan responder, a análise pela Anvisa fica interrompida.

Operadora é multada em R$ 468 mil por forçar médicos a receitar hidroxicloroquina contra Covid-19

Leia mais aqui. 

O Ministério Público Estadual do Ceará (MP-CE) multou a operadora de saúde HapVida, uma das maiores da área de saúde privada do país, em R$ 468 mil por impor que os médicos prescrevam cloroquina ou hidroxicloroquina a pacientes com a covid-19. A decisão administrativa, da segunda-feira (26/04), foi tomada após relatos de um médico que prestou serviços à operadora de saúde e de uma paciente, que disse ter sido orientada a tomar hidroxicloroquina mesmo sem ter um diagnóstico de Covid-19. 

Bolsonaro relança programa de redução de salários e jornada

Leia mais aqui. 

O presidente Jair Bolsonaro assinou nesta terça-feira (27) a medida provisória (MP) que viabiliza a retomada do Programa Emergencial de Manutenção do Emprego (BEm), que permite a empresas a realização de acordos para redução de jornada e salário de funcionários ou a suspensão dos contratos de trabalho. O programa entra em vigor de forma imediata e terá duração inicial de 120 dias.

De acordo com o governo, no ano passado o programa preservou o emprego e a renda de cerca de 10,2 milhões de trabalhadores em acordos que tiveram a adesão de mais 1,5 milhão de empresas. O benefício foi pago com recursos do Fundo de Amparo ao Trabalhador (FAT). A retomada do BEm era uma demanda de empresários por causa do agravamento da crise econômica em decorrência da pandemia.   

Guedes diz que "chinês inventou o vírus" e cria novo embate diplomático

Leia mais aqui.

Em meio ao cenário ainda caótico da pandemia da covid-19 no Brasil, o ministro da Economia, Paulo Guedes, disse nesta terça-feira (27/4) que o Estado brasileiro não tem capacidade fiscal para atender a demanda crescente da Saúde. O ministro afirmou também que a China "inventou" o novo coronavírus e, ainda assim, produziu uma vacina "menos eficiente" que o imunizante desenvolvido nos Estados Unidos.

"O chinês inventou o vírus. E a vacina dele é menos efetiva que a do americano. O americano tem 100 anos de investimento em pesquisa", disse Guedes, durante reunião do Conselho de Saúde Suplementar realizada, de forma presencial, em Brasília, hoje. Guedes ainda cravou que a vacina da Pfizer "é melhor que as outras".

Após recusa de registro, Sputnik V chama Anvisa para “debate público”

Leia mais aqui.

Depois de ter a autorização de uso emergencial negada, a Sputnik V usou as redes sociais, nesta terça-feira (27/4), para convocar a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (ANVISA) para um debate público. Recentemente, a farmacêutica chegou a dizer que a decisão do órgão regulador brasileiro seria política. 

“Para salvar vidas no Brasil e seguindo as afirmações incorretas e enganosas de @anvisa_oficial,  estamos convidando a Anvisa para um debate público perante a comissão competente do Congresso do Brasil”, registrou o perfil oficial da vacina no Twitter.

Transmissão SARS-CoV-2 em um evento interno de música ao vivo com coleta de massa: um ensaio clínico randomizado.

Leia, na íntegra, aqui. 

Fãs de música mascarados no show

A proibição de eventos internos de coleta em massa para evitar a disseminação do SARS-CoV-2 causa um impacto importante nas economias locais. Projetamos um ensaio clínico randomizado e controlado para avaliar a eficácia de uma intervenção preventiva abrangente para um evento interno de coleta de massa (um show ao vivo) com base na triagem sistemática dos participantes com testes de diagnóstico rápido de detecção de antígeno, uso de máscara facial, e ventilação adequada do ar. 

De acordo com um teste de RT-PCR realizado no dia 8 após o evento, nenhum dos 465 assistentes no braço experimental (ou seja, participantes do evento) foi infectado pelo SARS-CoV-2 (incidência observada 0%; incidência estimada bayesiana de 0,14%; IC 95%: 0% a 0,61%) versus 2 de 495 controles (não entrando no evento) (0,31%; IC 95%: 0,04% a 0,73%). Não foram observadas diferenças significativas entre a incidência estimada nos dois braços do estudo. Nosso estudo fornece evidências sobre a segurança de eventos internos de coleta de massa conduzidos durante um surto de COVID-19 sob uma intervenção preventiva abrangente.

CDC diz que americanos totalmente vacinados podem sair de casa sem máscaras (mas as máscaras ainda são necessárias nas multidões)

Leia, na íntegra, aqui.

Os Centros de Controle e Prevenção de Doenças afirmam que as pessoas totalmente vacinadas não precisam usar máscara quando estiverem ao ar livre, a menos que estejam no meio de uma multidão, como em uma apresentação ao vivo, evento esportivo ou desfile. As pessoas são consideradas totalmente vacinadas duas semanas após receberem a segunda dose das vacinas Pfizer ou Moderna, ou duas semanas após a dose única da vacina Johnson & Johnson.

“Se você for vacinado, as coisas serão muito mais seguras para você”, disse a diretora do CDC, Rochelle Walensky, na terça-feira em uma reunião na Casa Branca. "Se você está totalmente vacinado e deseja participar de uma pequena reunião ao ar livre - com pessoas vacinadas e não vacinadas - ou jantar em um restaurante ao ar livre com amigos de várias famílias, a ciência mostra que você pode fazer isso com segurança, sem máscara."

Como parte da nova orientação, a agência definiu as configurações nas quais não há problema em pessoas totalmente vacinadas serem desmascaradas, incluindo:

  • Caminhar, correr, caminhar ou andar de bicicleta ao ar livre sozinho ou com membros da sua família;
  • Participar de uma pequena reunião ao ar livre com familiares e amigos totalmente vacinados;
  • Participar de uma pequena reunião ao ar livre com uma mistura de pessoas totalmente vacinadas e não vacinadas;
  • Jantar em um restaurante ao ar livre com amigos de várias famílias.

E o risco é baixo o suficiente para que mesmo pessoas não vacinadas possam se exercitar, andar de bicicleta e caminhar ao ar livre e participar de pequenas reuniões ao ar livre com amigos e familiares totalmente vacinados, sem usar máscara.

Identificação simulada de infecções silenciosas por COVID-19 entre crianças e taxas de infecção futuras estimadas com vacinação

Leia, na íntegra, aqui. 

Uma proporção significativa da transmissão de COVID-19 ocorre silenciosamente durante os estágios pré-sintomáticos e assintomáticos da infecção. As crianças, embora sejam importantes motivadores da transmissão silenciosa, não estão incluídas nas atuais campanhas de vacinação do COVID-19.

Neste estudo de modelagem de simulação de uma população sintética dos EUA, na ausência de disponibilidade de vacina para crianças, estimou-se que uma abordagem direcionada para identificar rapidamente infecções silenciosas por COVID-19 nessa faixa etária mitiga significativamente a carga da doença. Essas descobertas sugerem que, sem medidas para interromper as cadeias de transmissão de infecções silenciosas, a vacinação de adultos provavelmente não conterá os surtos em curto prazo.

 

O que você achou desse episódio? Ajude-nos a fazer melhor. Pule para dentro da conversa e compartilhe conhecimento conosco!

clarity ➾ grey's anatomy - [3] Alex Karev - Wattpad

Se você esteve conosco ao vivo, por favor, deixe os seus comentários abaixo!

Troca de Plantão

Academia Médica
O que a faculdade esquece de falar!
O que a faculdade esquece de falar! Seguir

Página da redação da Academia Médica para divulgar atualizações pertinentes aos médicos, acadêmicos de medicina e profissionais de saúde.

Ler conteúdo completo
Indicados para você