{{ warning.message }} Ver detalhes
A influência dos aplicativos na nova realidade da ortopedia
[editar artigo]

A influência dos aplicativos na nova realidade da ortopedia

A influência dos aplicativos na nova realidade da ortopedia

Com o advento de smatphones e com os avanços da tecnologia, novas oportunidades surgiram para auxiliar a prática clínica diária da Ortopedia. O uso de telefones celulares na rotina do profissional da referida área foi examinado, tendo sido observadas novas oportunidades para integrar a tecnologia móvel na atuação prática ortopédica.

Pesquisa realizada em 2011 revelou que as plataformas IPhone e Android contam com aplicativos criados especificamente para cirurgia ortopédica, perfazendo total de 61 e 13, respectivamente.

Atualmente, em 2017, estima-se que existam 120 aplicativos para celular classificados como educação de pacientes e cirurgiões e para referência no cuidado clínico. Só para IPad, estima-se mais de 80 aplicativos atualmente disponíveis na Apple Store.

Além do aumento do número de aplicativos, verifica-se aumento gradativo da utilização destes por parte dos médicos.

Dados Americanos publicados no Journal of Medical System mostram que, tendo-se como referência a utilização de dispositivos Smartphone, em 2010, o uso desses por estudantes e estagiários era correspondente a 61% (sessenta e um por cento), passando para 100% (cem por cento) em 2014.

Ademais, nota-se que a percentagem de médicos residentes e estudantes que utilizam aplicações Smartphone na sua prática apresentou aumento de 59% (cinquenta e nove por cento) em 2010 para 84% (oitenta e quatro por cento) em 2014; ao passo que o uso de aplicativos por parte de médicos assistentes aumentou de 41% (quarenta e um por cento) para 62%(sessenta e dois por cento), no período entre 2010-2011, tendo sido observada discreta oscilação entre 55% (cinquenta e cinco por cento) e 60% (sessenta por cento) até o ano de 2014, conforme gráfico abaixo.

uso de apps por ortops

Gráfico mostrando prevalência de Smartphone de 2010-2014 / Trainee= Médico Residente / Attending- Médico Assistente

Considerando-se a relevância do aumento do uso dessa tecnologia por parte de médicos ortopedistas e estudantes norte-americanos, conforme apontado em pesquisas realizadas nos Estados Unidos da América, é possível concluir que possivelmente esta tendência chegará ao Brasil num futuro próximo - ou até considerar esse cenário já como uma realidade.

Outrossim, potencialmente, será não só permanente, mas também crescente o uso de tecnologia móvel na atuação profissional dos ortopedistas. Nesse contexto, tem-se que cirurgiões ortopédicos, estagiários e desenvolvedores de aplicativos já identificaram lesões musculoesqueléticas como um assunto promissor para o desenvolvimento de aplicativos, contribuindo para a melhora do atendimento ao paciente, além de tornar mais efetiva e menos demorada a atuação administrativa por parte do cirurgião.

No entanto, como efeito colateral dessa nova tendência, tem-se a questão atinente à responsabilidade. Tendo em vista que os órgãos reguladores, não raro, deixam de apresentar a agilidade esperada para a regulamentação respectiva, educadores médicos devem trabalhar para adaptar a regulamentação institucional já existente e para a educação referente ao uso seguro e adequado desses aplicativos. Conforme essas reformas vão ocorrendo e as barreiras de uso se dissipando, os dispositivos móveis irão ocupar papel substancial na rotina do cirurgião ortopédico.

Os estudiosos e desenvolvedores dessa nova tecnologia esperam que essa ideia seja abraçada pela a comunidade ortopédica, a qual, acreditam, contribuirá, de maneira significativa, para manter a educação adequada dos residentes e a segurança dos pacientes.

Tendo como referência aula ministrada no Congresso Americano realizado em San Diego AAOS em 2017, restou evidente a imprescindibilidade de a comunidade médica brasileira se atualizar e adentrar nessa nova realidade.

Partindo-se dessa premissa, serão apresentados, de forma sucinta, os 3 (três) principais aplicativos ortopédicos inovadores, que podem ser utilizados tanto por estudantes de medicina quanto por médicos:

Aplicativo Touch Surgery

touch surgery appEsse é um aplicativo extremamente interessante tanto para estudantes de medicina, quanto para médicos residentes e assistentes. Seu conteúdo apresenta opções para cirurgia geral, porém com foco principal em cirurgias ortopédicas. De forma intuitiva, guia o usuário abarcando todas as etapas cirúrgicas.

O aplicativo conduz o navegante na realização da incisão cirúrgica, pele, subcutâneo, além de ser necessária a passagem por todas as etapas corretamente para só então avançar, tendo como parâmetro a forma como é realizada uma cirurgia real, que funciona por etapas. Entre as utilidades do aplicativo observadas nos EUA, pode-se citar, como exemplo, a hipótese de um residente querer realizar novo procedimento cirúrgico no paciente, situação na qual é necessária a respectiva realização por meio do aplicativo antes da prática efetiva para acompanhar e aprender a cirurgia com mais facilidade.

Destaca-se que este movimento está cada vez mais presente nos programas de residência médica nos EUA, tamanha é a sua utilidade.

ICUC TRAUMA

https://youtu.be/F-ZPAVf-R7A

Trata-se de aplicativo deveras completo e detalhado que versa sobre casos ortopédicos. É composto por centenas de imagens que são postas no aplicativo com o fim de se comentar, discutir e especificar os respectivos casos.


Todo o procedimento cirúrgico é documentado e acompanhado das radiografias para assim explicar e discutir o caso. Biblioteca ICUC inclui registro contínuo e completo de cada procedimento cirúrgico realizado por um grupo de cirurgiões selecionados durante um período de registro, sem possibilidade de alterações de qualquer tipo aos dados originais para diferentes padrões de fratura. Por esta razão, existem casos com e sem erros. Uma página de visão geral para cada caso inclui a classificação de fratura AO, avaliação de resultado, abordagem e destaques. Todo o caso pode então ser baixado e revisado. O caso é de altíssima qualidade e inclui imagens pré-operatórias (RX e TC), fotografias intraoperatórias, imagens fluoroscópicas intra-operatórias, RX pós-operatório e função clínica pós-operatória. Como exemplo do nível de detalhe, cita-se o caso de úmero proximal que revisei, o qual contava com 170 imagens incluídas e comentários correspondentes. De notar, os comentários são críticos sobre técnicas imperfeitas ou resultados não-ideais. Além disso, é uma ferramenta interessante para ensino da técnica cirúrgico-ortopédica, com diversos comentários de casos. A quantidade de informação aqui é extraordinária.

MEDTOOLS

medtools appExistem mais de 6.000 empresas de dispositivos médicos nos EUA com milhões de produtos no mercado. Todos os anos mais de US $ 100 bilhões destes são comprados e mais de 50 milhões de pacientes submetidos a um procedimento cirúrgico. No entanto, ainda não há uma maneira efetiva através da qual alguém possa acessar e distribuir informações sobre a maioria deles.


A triste verdade é que vários dispositivos eficazes que poderiam melhorar os resultados do paciente não são utilizados por médicos simplesmente porque esses não sabem da existência da ferramenta ou, ainda, porque não são acessíveis a eles pelos mais diversos motivos.

Infelizmente, muitos destes dispositivos não estão disponíveis para o Brasil. E mais, muitas vezes alguns destes equipamentos não são autorizados por quaisquer motivos como convênio, preço.

Ainda, a falta de uma linguagem unificada acrescenta outra camada de confusão deixando nomes diferentes para os mesmos procedimentos, opções de tratamento e técnicas, além de deixar informações importantes desconectadas de outras partes do ecossistema da indústria.

Este aplicativo junta todo o instrumental técnico das empresas em um mesmo local, de acordo com o diagnóstico do paciente. Não é nenhuma surpresa que os médicos estão cada vez mais frustrados, os hospitais acabam arcando com maiores custos, os fabricantes de dispositivos enfrentam grandes dificuldades e, muitas vezes, não conseguem alcançar os usuários finais e os pacientes acabam “pagando o pato”, deixando de ter acesso a resultados melhores.

Acredito que um bom começo para a mudança dessa realidade seria o acesso, por parte do médico, a informações importantes como quais são os materiais disponíveis e o catálogo técnico situados em um mesmo lugar, o que, exatamente, é realizado por esse aplicativo.

A ferramenta ora em análise visa fornecer informações que facilitarão a atuação dos médicos e outros profissionais de saúde, além de contribuir para a integração desses com outros participantes da indústria.

Este aplicativo pode ser um estímulo a empreendedores ou empresas de materiais ortopédicos para desenvolver uma versão de materiais disponíveis no Brasil, tendo como foco o cirurgião ortopédico.

Referências Bibliográficas:

  • Raaum, Sonja E., et al. "Emergency medicine and internal medicine trainees’ smartphone use in clinical settings in the United States." Journal of educational evaluation for health professions 12 (2015).
  • 2- Franko, Orrin I. "Smartphone apps for orthopaedic surgeons." Clinical Orthopaedics and Related Research®7 (2011): 2042.

3-  Rozental, Tamara D., Jess H. Lonner, and Selene G. Parekh. "The Internet as a communication tool for academic orthopaedic surgery departments in the United States." J Bone Joint Surg Am 83.7 (2001): 987-991.

 

COMPARTILHE

Dr. Noel Oizerovici Foni

Fique informado sobre as novidades da comunidade
Cadastre-se aqui
Gostou desse artigo? Escreva o seu também!
Novo post

Artigos relacionados