[ editar artigo]

A interoperabilidade dos dados da(o) enfermeira(o) na Estratégia de Saúde Digital

A interoperabilidade dos dados da(o) enfermeira(o) na Estratégia de Saúde Digital

A Estratégia de Saúde Digital 2020-2028 (ESD28) inclui a descrição dos mecanismos contributivos para a incorporação das Tecnologias de Informação e Comunicação (TICs) no processo do cuidar. Como o processo de cuidar é central a vários sistemas de informação dentro do Sistema Único de Saúde (SUS), faz-se necessário que os termos e conceitos sobre este processo sejam definidos e unívocos de modo que os diversos sistemas possam "conversar entre si". Esta capacidade de conversação entre os sistemas é o que denominamos de interoperabilidade. 

Para que tecnologias como a Inteligência Artificial, por exemplo, possam produzir protocolos que qualifiquem cada vez mais o processo do cuidar da pessoa/população são necessárias  informações de elevada qualidade. Inclusive, cabe ressaltar, isentas de vieses implícitos. Mais do que nunca, a coleta de dados precisos e confiáveis pelo(a) enfermeiro(a), competente no que se refere à entrevista clínica, exame físico, diagnóstico, prescrição e evolução do(a) paciente, pode gerar informações clínicas que contribuam para as decisões sobre o atendimento interprofissional, melhorando os resultados da pessoa atendida (família e população), bem como para a redução dos custos do cuidado. Enfim, é preciso incluir a taxonomia de enfermagem na  Rede Nacional de Dados em Saúde/RNDS.

O fato é que os dados compartilháveis do(a) paciente são a chave para a verdadeira transformação em saúde digital no SUS.

E é esta a interoperabilidade que realmente importa, no meu entender. Neste sentido, a taxonomia de enfermagem (CIPE®, por ex.) deve estar incluída tanto na base de dados do Prontuário Eletrônico do(a) Paciente (PEP) ou do Cidadão (PEC) quanto na base de dados mínimos da RNDS. 

A taxonomia de enfermagem, mesmo que por mapeamento cruzado com a Systematized Nomenclature of Medicine - Clinical Terms (SNOMED CT), é a terminologia que descreve o processo de trabalho da (o) enfermeira(o) no encontro clínico, em síntese, descreve o Sistema de Enfermagem. 

Pesquisadoras(es) de enfermagem estão trabalhando diuturnamente com profissionais de TI pela interoperabilidade da taxonomia no SUS. O impacto da visibilidade do cuidado da(o) enfermeira(o)  revelado pelas emergentes tecnologias digitais será, seguramente, uma disrupção na atenção à saúde. Quem viver, verá!

 


Quer escrever?

Publique seu artigo na Academia Médica e faça parte de uma comunidade crescente de mais de 210 mil médicos, acadêmicos, pesquisadores e profissionais da saúde. Clique no botão "NOVO POST" no alto da página!


 

Academia Médica
Isabel Cristina Fonseca Da Cruz
Isabel Cristina Fonseca Da Cruz Seguir

Doutorado/USP (1993), Titular/UFF (1994)

Ler conteúdo completo
Indicados para você