[ editar artigo]

A Somatização e a Fibromialgia de Yevgenia Krasnova

A Somatização e a Fibromialgia de Yevgenia Krasnova

Vou chamá-la pelo nome fictício Yevgenia Krasnova para preservar a "verdadeira" identidade. Confesso que, sendo ortopedista, me senti num caso de Sherlock Holmes, quando caiu a minha ficha no desfecho do caso.


O HERÓI:

Pouco depois que acabei a minha residência, eu atendi essa paciente de 20 anos de idade, com muita dormência no braço e dor no cotovelo sem história de trauma. A paciente já foi encaminhada para mim com os exames: radiografias, ressonância e eletroneuromiografia... E com uma pressão dos familiares para que eu fizesse a cirurgia para aliviar tamanho sofrimento. Chegou a ter um episódio de internação para analgesia venosa.

Desde o início achei o caso complicado, especialmente pela grande ansiedade. A ressonância "mostrava" algumas lesões inespecíficas, e que não eram muito compatíveis com o quadro clínico... Mas a lesão estava lá, na imagem e no Laudo!

A moça Yevgenia, recém-casada, tinha postura e face de dor. Era muito difícil realizar seu exame físico. Ela estava há 6 meses com o problema, já tinha passado por 2 médicos, feito fisioterapia, tomado AINES e opioides e já tinham iniciado a Rotulagem de Fibromialgia...


O LIMBO:

A Anamnese com a Yevgenia também era extremamente difícil; respostas monossilábicas, sempre acompanhada do marido. O sistema límbico dela (unidade responsável pelas emoções no cérebro) estava claramente com o contato bloqueado para o neocórtex. Mas eu não enxerguei isso; agendei a cirurgia por vídeo-artroscopia! No afã de querer resolver o problema e aliviar o sofrimento dela e também agradar a todos os acompanhantes que estavam motivados para a cirurgia.

Infelizmente ainda é comum o conceito de que somatização é coisa de doido, é frescura, é fraude... Pra entender o mecanismo pelo qual o corpo pode pagar o preço, tem que se ter clareza que possuímos níveis diferentes de inconsciência e ter paciência.

A parte inconsciente dos mecanismos cerebrais vai sempre te afetar e pode te causar problemas, independentemente se você acredita ou não nela.

Seus neurônios comandam sua digestão e seu intestino, e você tem apenas pequenos flashs de luz de consciência.

Analogamente, observe que o grau de contração dos seus músculos é controlado por seus neurônios sem que você tenha consciência (tanto dormindo quanto acordado). 

O DESFECHO:

Já se vão 10 anos que atendi pela primeira vez a senhorita Krasnova... Felizmente, cancelei a cirurgia, depois que encontrei por acaso com um vizinho da família, que me passou o "diagnóstico" dele: 

Ela gostava de estudar, mas teve que parar. Foi obrigada pelos pais a se casar, por questões financeiras e religiosas. O Marido era quase 40 anos mais velho e, na recém descoberta do Viagra, as necessidades e expectativas de ambos conflitaram muito... Com o problema de saúde e a dor, Yevgenia conseguia legitimar socialmente as evasivas. Mas ela não estava fingindo. O corpo encontrou o caminho de adoecer. Era um desesperado pedido de ajuda...

 


Quer escrever?

Publique seu artigo na Academia Médica e faça parte de uma comunidade crescente de mais de 210 mil médicos, acadêmicos, pesquisadores e profissionais da saúde. Clique no botão "NOVO POST" no alto da página!


 

REFERÊNCIAS:
-Definições de Oxford Languages
-Comunicação Não-Violenta, Rosemberg Marshall
-FREUD, Sigmund (1917[1915]). Luto e Melancolia.In: Edição Standard Brasileira das Obras psicológicas completas de Sigmund Freud (ESB). Vol. XIV. Rio de Janeiro: Imago, 1974.
-Origem inconsciente das doenças [Jean-Martin Charcot (1825-1893) e Josef Breuer (1842-1925)].
-A lógica do Cisne Negro (Nassin N Taleb)
 

Academia Médica
Tomás Barros
Tomás Barros Seguir

Médico Ortopedista e Cirurgião de Mão, aprendiz de Malabarismo, Gaita e Violão. Ah, e CEO do www.consultaortopedista.com.br

Ler conteúdo completo
Indicados para você