[ editar artigo]

As eleições dos CRMs e o que isso muda para o médico

As eleições dos CRMs e o que isso muda para o médico

A cada quatro anos são realizadas as eleições dos Conselhos Regionais de Medicina (CRM) e muitas considerações podem extraídas nesse período. Em véspera de receber a cédula de voto, enquanto escrevo isso, observo atentamente as campanhas das chapas de meu estado. 

Vivemos em um momento de crise política e econômica em que, de forma paradoxal, ninguém acredita nos representantes eleitos ao mesmo tempo em que desejamos que eles resolvam os problemasOs motivos para essa descrença são vários, como os colocados em jornais, estatísticas e relatos de experiência. Mas aqui vamos afunilar para as eleições do CRM, nas quais os médicos diplomados no Brasil devem votar em um grupo de conselheiros por estado, os quais irão nos representar durante os próximos quatro anos.

Cabe a chapa vencedora aplicar as propostas de campanha, garantir uma boa prática da atividade médica no estado para a população e nos representar perante a sociedade.

A sociedade e a medicina mudaram nas últimas décadas, trazendo como benefício para a Saúde o advento de novas tecnologias em diagnóstico, tratamento, comunicação e análise de dados. 

O CRM como uma entidade representativa na área da Saúde tem que estar sempre atualizado para receber, processar e aplicar essas informações e mudança para bem geral. Essa atualização deve refletir em uma saúde acessível e principalmente agir em defesa da ética.

Entre os malefícios das mudanças na sociedade, infelizmente, temos inúmeros problemas a serem pautados, resolvidos e prevenidos. Estes são alguns fatos em pauta nos encontros de sociedade, nas entrevistas com autoridades morais da medicina ou nas reuniões científicas:

  • A desvalorização do médico com denúncias de agressões em serviços de saúde aparentemente virou rotina, o que tornou o trabalho médico mais insalubre, tornando um serviço de alto risco à saúde física e mental. O que pode ser feito para valorizar o médico em seu nível intelectual na sociedade?
  • O sucateamento da educação médica com a abertura e falta de fiscalização de cursos de medicina. Em muitos não há sequer um hospital escola, denúncias de métodos arcaicos estão virando rotina. É possível, em uma sociedade que evoluiu tanto em ciência pedagógica, permitir métodos como o “interno tocador de serviço” no lugar do “interno que aprende”?
  • A epidemia de transtornos mentais e suicídio entre estudantes de medicina e médicos está se tornando rotina. Visto como um alerta vermelho, o número de transtornos mentais, e também de suicídio, aumentou entre os médicos e estudantes de medicina. Como ajudar a crescer e amadurecer o futuro médico? Como iremos cuidar da nossa saúde e da saúde das próximas gerações?
  • A proposta de avaliação de recém-formados já em pauta há pelo menos 20 anos, com a finalidade de classificar quem pode e quem não pode aplicar uma boa medicina.  A quem é conveniente aplicar o exame obrigatório? Como e quem deve ser penalizado? O recém-formado que teve inúmeras provas oficiais e não oficiais por 6 anos e/ou a faculdade que não ofereceu condições de ensino adequadas?
  • Surgimento dos "médicos sem CRM do Mais Médicos" que além de permitir que médicos com formação questionável façam atendimentos, abrem várias questões sobre a atuação dos conselhos. O CRM com o dever apropriado de também punir o mau ato médico, não vai punir esses? E se não punir, quem os julga?
  • A invasão dos profissionais não-médicos  realizando procedimentos invasivos que, sem diploma e com curva de aprendizado inadequados, expõem a saúde da população a risco e difama o nome de uma boa Saúde. Inúmeros processos são feitos ao poder judiciário pelo CRMs e o CFM. Algo a mais pode ser feito?
  • E que será feito contra as “fake news”? Em tempos de maior disponibilidade de informação, tornou-se comum a propagação de calúnias, difamações e injúrias contra médicos em redes sociais e veículos de comunicação. Como um CRM vai se comportar? Como agir? Como prevenir?
  • As crises econômicas e politicas vigentes tornaram o médico enfraquecido. O que pode ser feito para driblar a crise? Lutar por isenções tributarias? Estímulo ao empreendedorismo?

São varias ideias sobre as quais os CRMs devem se manifestar. Além das mencionados acima, os desafios a partir de 2019 serão inúmeros aos CRMs e as expectativas são altas.

Temos que escolher chapas com propostas efetivas, inovadoras, com moral e, principalmente, uma chapa que tenha coragem em tempos tão difíceis.

Mas antes de tudo, a chapa é eleita pelo voto! Cabe ao médico devidamente registrado, como membro de uma elite pensante, eleger corretamente aqueles que serão o reflexo de nossos votos.

E aos estudantes de medicina, essa é a proposta de um exercício de observação, para servir de inspiração ou motivos de valorização da sua palavra para quando se formarem e conseguirem o sonhado carimbo.

 

Fontes e referências:

  1.  Médicos aderem e fecham consultórios https://saude.estadao.com.br/noticias/geral,medicos-aderem-e-fecham-consultorios,70001778128
  2. PACHECO, João P. et al . Mental health problems among medical students in Brazil: a systematic review and meta-analysis. http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1516-44462017005015102&lng=en&nrm=iso&tlng=en
  3. Para CFM, importação de médicos cubanos é medida eleitoreira e irresponsável http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1516-44462017005015102&lng=en&nrm=iso&tlng=en
  4. Pesquisa realizada pelo Cremesp comprova a desvalorização do salário médico também nas cidades do interior paulista https://www.cremesp.org.br/?siteAcao=Jornal&id=1005

  5. Cremesp e Coren unem esforços para combater violência
    contra profissionais http://www.cremesp.org.br/?siteAcao=Jornal&id=2074

  6. CFM se posiciona sobre matéria da revista Superinteressante http://portal.cfm.org.br/index.php?option=com_content&view=article&id=27700:2018-06-28-13-23-51&catid=3

  7. CFM esclarece decisão da Justiça Federal sobre atuação dos enfermeiros no âmbito do SUS https://portal.cfm.org.br/index.php?option=com_content&view=article&id=27219:2017-10-11-15-40-32&catid=3

  8. STJ reafirma proibição a consultório de optometrista  http://www.portal.cfm.org.br/index.php?option=com_content&view=article&id=27644:2018-05-18-16-06-05&catid=3

  9. Justiça proíbe odontólogos de aplicarem toxina botulínica nos pacientes para fins estéticos https://portal.cfm.org.br/index.php?option=com_content&view=article&id=27339:2017-12-18-18-49-39&catid=3

  10. Physicians Experience Highest Suicide Rate of Any Profession https://www.medscape.com/viewarticle/89625

 

Fonte da imagem: sindicato dos médicos do distrito federal.

 

Academia Médica
Henri Hajime Sato
Henri Hajime Sato Seguir

Médico, formado em medicina pela Faculdade de Ciências Médicas de Santos, curioso local e sempre existe alguma coisa errada no reino da Dinamarca.

Ler matéria completa
Indicados para você