[ editar artigo]

Brasileiros MD - Miguel Nicolelis

Brasileiros MD - Miguel Nicolelis

Brasileiros MD - Miguel Nicolelis

Apresentamos Miguel Nicolelis:

Imagine alguém que tenha como objetivo de vida fazer um tetraplégico andar novamente, ou melhor, proporcionar que esse tetraplégico dê o pontapé inicial da Copa do Mundo do Brasil em 2014! Chamá-lo de louco seria a reação mais provável daqueles que não veem a ciência como resposta aos "defeitos" da vida humana.

Miguel Nicolelis, ao que tudo indica, será  o primeiro brasileiro a obter um Nobel de Medicina. Suas pesquisas o levaram a um patamar que beira ao abstrato, mas completamente real: Nicolelis é considerado um dos 20 cientistas mais influentes da década passada (Revista Scientific American). É o primeiro cientista a receber da instituição americana, no mesmo ano, o Pioneer e o Transformative R01 e o primeiro brasileiro a ter um artigo publicado na capa da revista Science.

Ou seja, o Dr. Miguel Nicolelis é um verdadeiro heroi nacional e deveria ter o reconhecimento de toda a classe acadêmica como tal. Com esse objetivo, tentaremos aqui, em poucas palavras, expor o porquê ele merece toda essa reverência e reconhecimento.

Por que Miguel Nicolelis?

A seguir você pode assistir a uma palestra (em português) do Dr. Nicolelis no Google Think Infinite 2012, na qual ele explica objetivamente a Interface Cérebro-Máquina, sua principal linha de pesquisa.

Leia o artigo na íntegra, que foi capa da Scientific American na edição de Setembro de 2012, clicando na imagem abaixo. Nesse artigo você poderá ver também o longo caminho que foi trilhado até o momento para que as pesquisas em neurociência e próteses controladas mentalmente pudessem chegar a esse patamar atual.

Além das pesquisas envolvendo a parte motora, as pesquisas do Dr. Nicolelis demonstram avanços significativos na percepção sensorial. Em uma outra linha de pesquisa, ele e sua equipe conseguiram que, através de um avatar, macacos pudessem sentir a textura de determinados objetos virtuais. Clique em TEDMED 2012 para assistir à sua palestra.

Nicolelis também é um idealista que, diferente de muitos com essa característica, ele tranforma o ideal em realidade:

Em 23 de Novembro de 2010, Nicolelis divulgou um documento de sua autoria intitulado Manifesto da ciência Tropical: um novo paradigma para o uso democrático da ciência como agente efetivo de transformação social e econômica no Brasil. Nele, sugere que o Brasil encontra-se diante de uma oportunidade única de potencializar seu desenvolvimento científico e educacional, através da cooperação entre ambos, e propõe quinze medidas necessárias para o país firmar-se como uma liderança mundial na produção e uso democratizante do conhecimento. O documento repete a ênfase na descentralização da produção científica e na aproximação entre pesquisa e escola, seguindo o exemplo do Instituto Internacional de Neurociências de Natal.

É hora da ciência brasileira assumir definitivamente um compromisso mais central perante toda a sociedade e oferecer o seu poder criativo e capacidade de inovação para erradicar a miséria, revolucionar a educação e construir uma sociedade justa e verdadeiramente inclusiva.
É hora de agarrar com todas as forças a oportunidade de contribuir para a construção da nação que sonhamos um dia ter, mas que por muitas décadas pareceu escapar pelos vãos dos nossos dedos.
É hora de aproveitar este momento histórico e transformar o Brasil, por meio da prática cotidiana do sonho, da democracia e da criação científica, num exemplo de nação e sociedade, capaz de prover a felicidade de todos os seus cidadãos e contribuir para o futuro da humanidade." - Miguel Nicolelis em "Manifesto da Ciência Tropical: um novo paradigma para o uso democrático da ciência como agente efetivo de transformação social e econômica no Brasil"

Este documento deveria ter a mesma ênfase e peso que teve o manifesto antropofágico do movimento modernista da Semana de Arte Moderna de 1922, idealizado por Oswald de Andrade. Naquele momento, tal ideologia mudou a forma de fazer arte no nosso país. Atualmente, há a necessidade de quebrar os paradigmas da ciência nacional e, assim, mudarmos toda nossa sociedade através da Ciência.

As 15 metas por ele propostas são:

1) Massificação da educação científica infanto-juvenil por todo o território nacional;

2) Criação de centros nacionais de formação de professores de Ciência;

3) Criação da carreira de pesquisador científico em tempo integral nas universidades federais;

4) Criação de 16 Institutos Brasileiros de Tecnologia espalhados pelo país;

5) Criação de 16 Cidades da Ciência;

6) Criação de um arco contínuo de Unidades de Conservação e Pesquisa da Biosfera da Amazônia;

7) Criação de oito “Cidades Marítimas” ao longo da costa brasileira;

8) Retomada e Expansão do Programa Espacial Brasileiro;

9) Criação de um Programa Nacional de Iniciação Científica;

10) Investimento de 4-5% do PIB em ações de ciência e tecnologia na próxima década;

11) Reorganização das agências federais de fomento à pesquisa;

12) Criação de joint ventures para produção de insumos e materiais de consumo para prática científica dentro do Brasil;

13) Criação do Banco do Cérebro;

14) Ampliação e incentivo a bolsas de doutorado e pós-doutorado dentro e fora do Brasil;

15) Recrutamento de pesquisadores e professores estrangeiros dispostos a se radicar no Brasil.

Clique aqui para ler o Manifesto da ciência Tropical na íntegra.

Miguel Nicolelis, em conjunto com Sidarta Ribeiro e Claudio Melo, criou, em 2003, o Instituto Internacional de Neurociências de Natal - Edmond e Lily Safra (IINN - ELS)  - em Natal. Faz parte do instituto o "Campus do Cérebro" localizado no município de Macaíba - um centro de pesquisa e desenvolvimento da neurociência. O instituto é mantido pela fundação SAFRA e pela Associação Alberto Santos Dumont para Apoio à Pesquisa. O IINN-ELS tem como um de seus objetivos permitir o retorno de cientistas brasileiros ao país e criar um ambiente de favorecimento para a vinda de estrangeiros com base em critérios definidos internamente pelos gestores da Instituição. Além do Instituto de Neurociências em si (representado pelos laboratórios de pesquisa), o projeto do complexo do IINN-ELS inclui uma escola modelo para as comunidades carentes de Natal e Macaíba, com uma maternidade voltada para a comunidade local.

*Miguel Nicolelis, médico e Doutor em Fisiologia pela FMUSP é Professor de Neurobiologia e Co-Diretor do Centro de Neuroengenharia da Duke University (EUA) e Coordenador do Instituto Internacional de Neurociências de Natal-Edmond e Lily Safra (Brasil), fala sobre como nosso país tem a chance de criar e ser o líder de uma nova indústria, usando a ciência, seus recursos naturais e seu talento humano, criando uma economia do século XXI.

 

 

Academia Médica
David Buarque
David Buarque Seguir

Publicitário, com experiência em marketing digital, certificado em Inbound Marketing pela HubSpot. Como Customer Success, atuo com gestão de projetos e estratégias. Focado em mapeamento de processos, Automação de marketing, Planejamento e Análise de

Ler matéria completa
Indicados para você