[ editar artigo]

Como entrar no mercado de trabalho após o término da Residência Médica?

Como entrar no mercado de trabalho após o término da Residência Médica?

Como entrar no mercado de trabalho após o término da Residência Médica?

Devido a nossa formação extremamente tecnicista, podemos muitas vezes nos alienar. A medicina, como qualquer outra profissão é dependente de várias outras técnicas que não são ensinadas durante a faculdade. Para entrar no mercado de trabalho necessitamos além da formação profissional, conhecimentos sobre tributação, marketing, direito, tecnologias, mercado...

Esses conhecimentos podem ser cruciais para o estabelecimento do seu sucesso profissional, pois antecipar as adversidades oriundas da não observância do mundo "exterior" à medicina pode custar muito caro. Recursos que não temos de sobra para gastar, podem ir para o ralo.

Por esse motivo, trago um resumo do artigo "Como entrar no mercado de trabalho após o término da residência médica", do médico e advogado  Dr. Jorge R. Ribas Timi, publicado na Revista do Médico Residente do CRM-PR:

Como entrar no mercado de trabalho após o término da residência médica

Sempre nos perguntamos quanto tempo demorará para terminarmos nossa formação, pois parece interminável o tempo que utilizamos para nos formar, especializar, especializar mais ainda e... finalmente trabalhar.

As vezes demora 20 anos para que esta formação finalmente se conclua. Para muitos, o término da residência, será o primeiro contato com o mercado de trabalho. Até então, nunca ele havia iniciado a sua carreira profissional, pois apenas possuíam empregos com relações trabalhistas inconsistentes.

Hoje são mais de 200 escolas médicas em nosso país, que graduam mais de 18 mil médicos por ano. Há, porém, vagas para apenas um terço desse número nos programas de residência médica no Brasil.

Há uma pequena oferta ( eu acrescentaria também poucos investimentos nos programas por parte do Governo), pois são apenas 10 mil vagas/ano. Devido a essa formação disponível a poucos, há um grande diferencial para àquele que terminou qualquer programa de RM. 

Mas não basta ter formação médica especializada, existe também a necessidade de registrar a especialidade médica no CFM, conhecer o mercado de trabalho médico, saber identificar as fontes de paciente, tomar decisões sobre onde e como trabalhar, ter uma visão profissional do marketing, construir e cuidar da imagem profissional, como também ter uma visão estratégica do futuro.

Acesse o artigo na íntegra pelo CRM-PR clicando  AQUI

Confira mais artigos da Revista do Médico Residente clicando AQUI

 

Academia Médica
Fernando Carbonieri
Fernando Carbonieri Seguir

Inovação é sua forma de exercer a medicina. Em 2012 criou a Academia Médica, comunidade dedicada a "FALAR O QUE A FACULDADE ESQUECEU CONTAR". Membro Comissão do Médico Jovem do CFM, especialista em Bioética

Ler matéria completa
Indicados para você