[ editar artigo]

Como tratar a Apneia Obstrutiva do Sono sem um CPAP?

Como tratar a Apneia Obstrutiva do Sono sem um CPAP?

Segundo a Clínica MayoA apnéia obstrutiva do sono (AOS) é o distúrbio respiratório mais comum relacionado ao sono.

Diversos tratamentos estão disponíveis e o mais clássico envolve o uso de um dispositivo que usa pressão positiva (CPAP) para manter as vias aéreas abertas enquanto o paciente dorme. Mas como deve ser o manejo dessa condição, quando não dispomos dessa tecnologia para nos auxiliar?

Para responder essa pergunta, hoje trazemos um guideline da European Respiratory Society que traz algumas recomendações para o manejo dessa condição. Para elaboração desse Guideline, a Sociedade reuniu uma força tarefa para revisão através da estratégia PICO que seguiu as recomendações do sistema GRADE. Confira abaixo essas recomendações.

Em pacientes obesos, a Derivação Gástrica em Y de Roux por Via Laparoscópica ou dieta redutora de peso deve ser utilizada?

Essa é uma recomendação condicional e com baixo nível de evidência. A força tarefa recomenda que em pacientes adultos obesos com AOS, a avaliação da cirurgia bariátrica deve ser realizada quando a dieta para redução de peso não teve resultados, apesar de participar de um programa abrangente de redução de peso e se não houver contra-indicações (levando em consideração o risco-benefício e as comorbidades do doente).

Devemos utilizar um dispositivo de avanço mandibular de bloco duplo?

Nos estudos utilizados na elaboração do Guideline o dispositivo de avanço mandibular (DAM) se mostrou com eficácia semelhante ao CPAP em casos leves, já os casos moderados a graves o CPAP se demonstrou superior, sendo indicado para esses casos. Sendo assim, a força tareda recomenda que em pacientes adultos com AOS, o CPAP deve ser usado em comparação com o DAM.

A estimulação do nervo hipoglosso está recomendada?

A força tarefa europeia não recomenda a utilização da estimulação do nervo hipoglosso (ENH) como tratamento de primeira linha para pacientes com AOS em geral (recomendação condicional, evidência de qualidade muito baixa). No entanto, foi sugerido que a ENH em comparação com nenhum tratamento deve ser considerado como um tratamento de resgate em pacientes com AOS sintomática, que não podem ser suficientemente tratados com ou DAM.

A terapia miofuncional deve ser utilizada?

O guideline não sugere a terapia miofuncional (exercícios orofaríngeos, respiração circular e treinamento muscular via estimulação elétrica) como tratamento padrão/regular da AOS, mas apenas para casos específicos onde há uma busca por tratamentos alternativos e que relutam em realizar estratégias cirúrgicas ou mecânicas (recomendação condicional, evidência de baixa qualidade).

A osteotomia maxilo-mandibular ou CPAP devem ser usados em pacientes adultos com AOS?

Nos pacientes adultos, a força tarefa recomenda o uso do CPAP e da osteotomia maxilo-mandibular (OMM). Inicialmente, os pacientes podem preferir o CPAP porque é menos invasivo do que a OMM, mas alguns pacientes podem achar que a cirurgia é uma alternativa aceitável se eles valorizam o não uso do CPAP ou têm outra justificativa para a cirurgia facial.

Já os pacientes que valorizam mais o potencial para eventos adversos ou preocupações estéticas podem achar o OMM menos aceitável. Para pacientes com falha de CPAP, a cirurgia é uma alternativa eficaz. Ao todo, o equilíbrio dos efeitos pode favorecer o CPAP. (recomendação condicional, qualidade de evidência muito baixa).

O uso de inibidores da anidrase carbônica é indicado?

Apesar de alguns resultados positivos da AOS em alguns ensaios, a força tarefa só recomenda o uso dessa classe de medicamentos em um contexto de elaboração de ensaios clínicos randomizados, devido sua não aprovação para uso nessa doença e seus potenciais riscos.

A terapia posicional deve ser usada em pacientes adultos com AOS dependente da posição?

O painel de experts determinou que em pacientes com AOS dependente da posição, o CPAP tem eficácia ligeiramente maior em comparação com a terapia posicional, enquanto a adesão ao CPAP é um pouco menor. Não foram observadas diferenças clinicamente relevantes no alívio sintomático e na qualidade de vida relacionada à saúde. A recomendação restringiu-se à terapia posicional baseada na estimulação vibratória devido à limitação de adesão às demais opções. Eles suferiram que a terapia posicional usando dispositivos vibratórios ou CPAP entre pacientes adultos com leve ou
OSA dependente de posição moderada pode ser considerada.

A terapia posicional ou o DAM devem ser utilizados na AOS dos adultos?

A força tarefa recomendou a utilização de ambos no tratamento da apneia obstrutiva do sono moderada dependente da posição. No entanto, mais efeitos colaterais com o DAM foram encontrados e a adesão ao dispositivo foi menor. Para a terapia posicional, as diferentes técnicas e a fraca adesão a longo prazo, devem ser levadas em consideração. Os valores e preferências dos pacientes podem variar individualmente e podem influenciar a escolha de uma ou outra terapia.

Em resumo, ainda existe um gap de estudos com evidência científica robusta para criar melhores recomendações para o tratamento da apnéia obstrutiva do sono, e isso deve guiar a pesquisa clínica neste campo científico.


Quer escrever?
Publique seu artigo na Academia Médica. Clique no botão "NOVO POST" no alto da página!


Referências

1. Randerath W, Verbraecken J, de Raaff CAL, Hedner J, Herkenrath S, Hohenhorst W, et al. European Respiratory Society guideline on non-CPAP therapies for obstructive sleep apnoea. European Respiratory Review [Internet]. 2021 Nov 30 [cited 2021 Dec 6];30(162):210200. Available from: https://err.ersjournals.com/content/30/162/210200?rss=1#abstract-1 ‌

2. Obstructive sleep apnea - Symptoms and causes [Internet]. Mayo Clinic. ; 2021 [cited 2021 Dec 6]. Available from: https://www.mayoclinic.org/diseases-conditions/obstructive-sleep-apnea/symptoms-causes/syc-20352090 ‌

Conteúdo traduzido e adaptado por Diego Arthur Castro Cabral

Academia Médica
O que a faculdade esquece de falar!
O que a faculdade esquece de falar! Seguir

Página da redação da Academia Médica para divulgar atualizações pertinentes aos médicos, acadêmicos de medicina e profissionais de saúde.

Ler conteúdo completo
Indicados para você