[ editar artigo]

Diretrizes práticas da Sociedade Europeia de Hipertensão 2021 para medição da pressão arterial no consultório

Diretrizes práticas da Sociedade Europeia de Hipertensão 2021 para medição da pressão arterial no consultório

A Sociedade Europeia de Hipertensão (ESH) traz recomendações para medições de pressão arterial (PA) para a prática clínica dentro e fora do consultório. A PA é o principal fator de risco modificável para morbidade e mortalidade em todo o mundo, e a base para o diagnóstico e manejo da hipertensão é a medida da PA, usada rotineiramente para iniciar ou descartar investigações dispendiosas e intervenções terapêuticas de longo prazo. 

A Sociedade alerta que metodologia de medição inadequada ou uso de dispositivos de medição de PA imprecisos podem levar a sobrediagnóstico e tratamento desnecessário, ou subdiagnóstico e exposição a doenças cardiovasculares evitáveis.

Algumas observações do documento são:

  • A medição de pressão arterial em farmácias e espaços públicos está relacionada a evidências inadequadas em relação aos limiares diagnósticos ou utilidade clínica para o diagnóstico e tratamento da hipertensão, e por isso é útil para triagem, mas não para tomada de decisão.
  • Dispositivos vestíveis sem manguito têm grande potencial, pois podem obter medições de PA múltiplas ou mesmo contínuas por dias ou semanas sem o distúrbio da compressão do membro induzida pelo manguito. A avaliação de sua acurácia requer o uso de protocolo de validação específico e que inclui procedimentos adicionais aos utilizados para dispositivos com manguito convencionais. Atualmente, a precisão e a utilidade de dispositivos sem manguito são incertas, portanto, eles não devem ser usados ​​para decisões de diagnóstico ou tratamento.
  • A saúde digital é uma abordagem promissora e tem o potencial de melhorar significativamente o manejo de pacientes com hipertensão. No entanto, há alta heterogeneidade de intervenções propostas, e ensaios clínicos randomizados controlados mais adequadamente são necessários para esclarecer a viabilidade, eficácia e custo-benefício dessas novas estratégias.
  • A medição de PA em espaços públicos possui entre as desvantagens o possível uso de dispositivos não validados ou mal calibrados, além de tamanho inadequado do manguito (especialmente para braços grandes) e freqüente falta de acompanhamento por profissionais médicos.

O documento informa que, com as metas de PA mais baixas atualmente recomendadas pelas diretrizes de hipertensão, a precisão na medição ornou-se ainda mais importante para alcançar o controle ideal e prevenir os efeitos adversos do excesso de tratamento.

Fonte

https://journals.lww.com/jhypertension/fulltext/2021/07000/2021_european_society_of_hypertension_practice.5.aspx

Academia Médica
O que a faculdade esquece de falar!
O que a faculdade esquece de falar! Seguir

Página da redação da Academia Médica para divulgar atualizações pertinentes aos médicos, acadêmicos de medicina e profissionais de saúde.

Ler conteúdo completo
Indicados para você