{{ warning.message }} Ver detalhes
Post
Link
Pergunta
Estatísticas Mundiais de Saúde 2014
[editar artigo]

Estatísticas Mundiais de Saúde 2014

Estatísticas Mundiais de Saúde 2014

Maior ganho na expectativa de vida

As pessoas, em todos os lugares do mundo, estão vivendo mais. É o que diz as estatísticas mundiais da Organização mundial de saúde. Baseado em médias globais o documento afirma que uma menina que nasceu em 2012 tem uma expectativa de vida de 73 anos, e um menino, de 68. Isto é, 6 anos a mais do que uma criança que nasceu em 1990.

A estatística anual da OMS mostra que os países de baixa renda foram os que mais evoluíram no período contemplado, pois a expectativa de vida aumentou, em média, em 9 anos. Os 6 países que mais evoluíram foram a Libéria ( 20 anos de incremento), Etiópia (19 anos), Maldivas (18 anos), Timor-Leste ( 16 anos) e Ruanda (17 anos).

"O grande diferencial que aumentou a expectativa de vida é que menos crianças estão morrendo antes de completarem um ano", disse Dr. Margaret Chan, Diretora Geral da OMS. "Mas ainda existe muita divisão entre ricos e pobres: pessoas que vivem em países ricos tem muito mais chance de viver mais do que as pessoas que vivem em países pobres."

Lacunas entre países ricos e pobres.

Um menino nascido em 2012 em um país rico espera viver 76 anos - 16 anos a mais que em um país pobre (60 anos). Para meninas (82 anos) a diferença é ainda maior: uma lacuna de 19 anos separam a expectativa de vida entre ricos e pobres.

em todos os lugares do mundo, as mulheres vivem mais do que homens.  Nos países ricos elas vivem 6 anos a mais, enquanto nos países pobres elas vivem 3 anos a mais.

Mulheres japonesas viverão em média 87 anos, seguidas pelas espanholas, suíças e singapurenses. Nos 10 países mais desenvolvidos a expectativa de vida feminina ultrapassa os 84 anos. Em 9 países apenas, os homens vivem mais de 80 anos. A Islândia lidera o ranking, seguida da suíça e da Austrália

"Em países ricos, muito do ganho na expectativa de vida deve-se ao sucesso na abordagem a doenças não notificáveis", diz Dr. Ties Boerma, Diretor de estatísticas para a saúde e sistemas de informação da OMS. "Menos homens e mulheres etão morrendo antes de completarem 60 anos por doenças cardíacas e AVC. Países ricos ficaram melhores em monitorar e manejar a Hipertensão arterial, por exemplo."

A queda no uso de tabaco é outro fator para que homens e mulheres vivam mais em vários países.

Abaixo da linha, a expectativa de vida é abaixo de 55 anos para homens e mulheres de 9 países sub-saarianos

Quadro da expectativa de vida entre homens e mulheres nascidos em 2012, os 10 mais bem ranqueados.

ranking

Mais fatores importantes das estatísticas de 2014
  • As 3 principais causas de anos perdidos são a doença , doenças respiratórias inferiores e Acidente vascular encefálico.
  • No mundo, uma grande mudança esta acontecendo entre as causas e idades de morte. Em 22 países da áfrica, 70% ou mais das mortes prematuras ainda ocorrem devido a doenças infecciosas. Traumas e doenças não comunicáveis são a maioria das causas de morte em 47 países, a maioria ricos. Mais de 100 países estão mudando rapidamente aumentando a proporção de traumas nesses locais.
  • Por volta de 44 milhões (6,7%) das crianças com menos de 5 anos estão com sobrepeso ou obesas. 10 milhões delas vivem em regiões africanas, onde a obesidade cresce rapidamente.
  • Muitas das mortes que acontecem antes dos 5 anos ocorrem devido a prematuridade, seguido pela pneumonia.
  • Entre 1995 e 2012, 56 milhoes de pessoas foram tratadas com sucesso para tuberculose e 22 milhões de vidas foram salvas. Em 2012, foi estimado que 450000 pessoas no mundo desenvolveram tuberculose multi-resistente
  • Apena um terço de todas as mortes que ocorrem no mundo foram documentadas com uma causa de morte específica.
  • Only one-third of all deaths worldwide are recorded in civil registries along with cause-of-death information.

Sobre as estatísticas da OMS  Feito todo ano desde 2005 pela OMS, o estudo e a fonte de informação definitiva para o mapa da saúde mundial. Ele contém dados de 194 países e contempla um espectro sobre mortes, adoecimento e patologias chave, serviços de saúde e tratamentos, assim como fatores de risco e comportamentos que afetam a saúde.

Baixe aqui o documento em Inglês da OMS - WHO healt statistics full

Fernando Carbonieri

Fernando Carbonieri

Inovação é sua forma de exercer a medicina. Em 2012 criou a Academia Médica, comunidade dedicada a "FALAR O QUE A FACULDADE ESQUECEU DE NOS CONTAR". Membro Comissão do Médico Jovem do CFM, Palestrante, Hacking Health Curitiba e Brasil

Fique informado sobre as novidades da comunidade
Cadastre-se aqui
Gostou desse artigo? Escreva o seu também!
Nova publicação

Artigos relacionados

Continue lendo!

Cadastre-se gratuitamente e tenha acesso
aos conteúdos exclusivos.

Entrar