[ editar artigo]

Hepatite misteriosa: Ministério da Saúde cria grupo de monitoramento

Hepatite misteriosa: Ministério da Saúde cria grupo de monitoramento

 

O aumento dos casos da chamada hepatite misteriosa — a hepatite aguda que está atingindo crianças  e ainda tem causa desconhecida — fez com que o Ministério da Saúde decidisse instalar uma sala de monitoramento para reunir evidências e  investigar os casos da doença no país.

Além do registro de notificações dos casos, o objetivo do grupo  é orientações as secretarias estaduais e municipais de saúde e laboratórios sobre como fazer as notificações  deste diagnóstico de modo padronizado. A sala conta com técnicos do MS, especialistas e membros da Organização Pan-Americana da Saúde (OPAS) e funcionará de segunda a domingo.

Leia também: Hepatite misteriosa em crianças: pais e médicos devem intensificar cuidados, mas não é momento para pânico

De acordo com a Secretaria de Vigilância em Saúde, até o momento, foram notificados 44 casos da hepatite misteriosa no país em 9 estados. São Paulo registra o maior número de infecções reportadas (14), seguido de Minas Gerais (7), Rio de Janeiro (6), Paraná (2), Pernambuco (3), Santa Catarina (3), Rio Grande do Sul (3), Mato Grosso do Sul (2) e Espírito Santo (1).

O que se sabe sobre a hepatite misteriosa?

Não existe a confirmação de uma causa da hepatite aguda em crianças até o momento, mas a comunidade científica suspeita que a ocorrência da doença tem relação dom o Adenovírus 41.

Um estudo publicado no dia 07 de maio a revista The Lancet revelou que  uma das hipóteses sobre a ocorrência da doença é de que a infecção prévia por COVID-19 está contribuindo para o surto. 

Sintomas da hepatite misteriosa

Os principais sintomas ligados aos casos de hepatite aguda são: desconfortos gastrointestinais, diarreia, vômito, icterícia; colúria, aumento dos níveis de enzimas hepáticas e dores musculares. 

Segundo a OPAS, as recomendações de tratamento devem ser aprimoradas quando a origem da infecção for detectada e, por enquanto, os médicos são orientados a buscar alternativas que aliviam os sintomas e estabilizem o paciente.


Referências

  1. AGÊNCIA BRASIL. Saúde cria sala de situação para monitorar hepatite aguda em crianças. Disponível em: https://agenciabrasil.ebc.com.br/saude/noticia/2022-05/saude-cria-sala-de-situacao-para-monitorar-hepatite-aguda-em-criancas. Acesso em: 16 de maio de 2022.
  2. SIVA, Nayanah. Hunt begins for the cause of acute hepatitis cases. The Lancet, v. 399, n. 10337, p. 1765, 2022. Disponível em: https://doi.org/10.1016/S0140-6736(22)00818-2. Acesso em: 16 de maio de 2022.
  3. PAHO. Perguntas e respostas: hepatite aguda grave em crianças. Disponível em: https://www.paho.org/pt/noticias/3-5-2022-perguntas-e-respostas-hepatite-aguda-grave-em-criancas. Acesso em: 16 de maio de 2022.

 

 

Academia Médica
O que a faculdade esquece de falar!
O que a faculdade esquece de falar! Seguir

Página da redação da Academia Médica para divulgar atualizações pertinentes aos médicos, acadêmicos de medicina e profissionais de saúde.

Ler conteúdo completo
Indicados para você