[ editar artigo]

Nem só de Florence é feita a enfermagem

Nem só de Florence é feita a enfermagem

Florence Nightingale  revolucionou a história da saúde, sendo a primeira enfermeira profissional da história e criando as primeiras escolas de enfermagem. E é por isso que dia 12 de maio, o dia do nascimento de Florence, é comemorado o Dia Internacional da Enfermagem.

No entanto, quando analisamos o atual cenário de pandemia no mundo e principalmente no Brasil vemos que a realidade oferecida a esses profissionais que tanto fazem pelos cuidados em saúde está muito distante do que deveria ser.

Nem só de Florence é feita a enfermagem. Ela é feita de Marias, Pedros, Evas, Robertos, e tantos outros que dedicam suas vidas ao cuidado de pacientes mesmo sobre condições precárias e desvalorização de suas atuações.  

Enfermagem na linha de frente

A enfermagem brasileira é feita por pessoas como Mônica Calazans, mulher, negra, enfermeira e a primeira pessoa vacinada contra o Covid-19 no Brasil. Assim como mais de 2 milhões de enfermeiros, Mônica é atuante na linha de frente de combate a pandemia. Sendo a maior categoria da saúde com profissionais na luta contra o coronavírus no Brasil.

São diversas as adversidades que estes profissionais enfrentaram e continuam enfrentando no período de pandemia, como por exemplo:  cansativas jornadas de trabalho, distanciamento dos familiares, uso prolongado de EPI, alto número de perda de pacientes, colegas e familiares, entre outros desafios.

Brasil lidera ranking de óbitos entre profissionais

Segundo dados do Conselho Federal de Enfermagem (Cofen), desde o início da pandemia foram 55.440 profissionais afastados após serem infectados com o coronavirus, desses 55 mil, 778 vieram a óbito após serem infectados pelo vírus (Dado de 12/05/2021).

Mesmo com a chegada da vacina em janeiro de 2021, e com os enfermeiros, técnicos e auxiliares de enfermagem sendo um dos grupos prioritários na vacinação, em março desse ano a categoria bateu recorde de óbitos com um número de 114 profissionais mortos por causa da doença.

Fonte:  Observatório de Enfermagem / Cofen

Em novembro de 2020, o Conselho Internacional de Enfermagem divulgou dados mostrando que o número de enfermeiros que vieram a óbito por conta do Covid-19 em 44 países já tinha alcançado a marca de 1.500, e o Brasil foi o país que mais perdeu profissionais da categoria, correspondendo a um terço do total de mortes.

A busca por um trabalho mais justo e valorizado

É notório perceber o quanto a enfermagem é essencial e importante em momentos como estes que estamos passando. E esses profissionais, que tanto batalham na saúde, ainda estão em busca de seus direitos fundamentais como: piso salarial e jornada de trabalho.  Atualmente tramita no senado um projeto de lei com o objetivo instituir o piso salarial nacional do Enfermeiro, do Técnico de Enfermagem, do Auxiliar de Enfermagem e da Parteira.

O Projeto de Lei 2564/2020foi apresentado no ano passado pelo senador Fabiano Contarato (Rede) e propõe um piso salarial de R$ 7.315,00 para enfermeiros, R$ 5.120,00 para técnicos e R$ 3.657,00 para auxiliares de enfermagem e parteiras. Os valores referem-se a jornada de 30h semanais

Atualmente a proposta, tramita no plenário do Senado e está sob a relatoria da senadora Zenaide Maia (PROS/RN).

 

Devemos reconhecer e valorizar a atuação destes trabalhadores do sistema de saúde, que assim como Florence Nightingale, todos os dias revolucionam a saúde.

 

Referências:

1. Padilha M. I., DE FLORENCE NIGHTINGALE À PANDEMIA COVID-19: O LEGADO QUE QUEREMOS.  https://doi.org/10.1590/1980-265x-tce-2020-0327 

2. Brasil é o país com mais mortes de enfermeiros por Covid-19 no mundo. http://www.cofen.gov.br/brasil-e-o-pais-com-mais-mortes-de-enfermeiros-por-covid-19-no-mundo-dizem-entidades_80181.html

3. Profissionais infectados com Covid-19 informados pelo serviço de saúde http://observatoriodaenfermagem.cofen.gov.br/

4. Baddini B., Fernandes D., Primeira pessoa é vacinada contra Covid-19 no Brasil https://www.cnnbrasil.com.br/nacional/2021/01/17/primeira-pessoa-e-vacinada-contra-covid-19-no-brasil

5. Projeto de Lei estabelece piso salarial dos profissionais de enfermagem https://www.jornalcontabil.com.br/projeto-de-lei-estabelece-piso-salarial-dos-profissionais-de-enfermagem/

Academia Médica
Gideane Carime
Gideane Carime Seguir

Coordenadora de cursos na Academia Médica, com especialização em andamento em Inovação e Tecnologia na Educação pela UTFPR. Licenciada em Pedagogia e acadêmica de Geografia pela UFPR. Aliada na revolução do conhecimento na saúde.

Ler conteúdo completo
Indicados para você