[ editar artigo]

O profissional T na Medicina

O profissional T na Medicina

Desde o tempo de escola, ouvimos pessoas falarem sobre qualificação, faculdade, mestrado, doutorado etc. Quando estamos na escola e às vezes nos interessamos por algo não relacionado a ela, já ouvimos logo aquele: ''Esquece isso aí menino, isso não dá futuro não''.

E aí, algo que gostávamos muito na infância, e quem sabe aquilo que dizíamos: ''É isso que quero ser quando eu crescer...'' fica guardado na gaveta da mente e reacende depois de uns anos como o caso apresentado nessa reportagem do Globo Repórter onde uma especialista em TI bem sucedida abandonou o emprego para trabalhar no que realmente gostava: oficina de automóveis.

Por que essa fixação por ser um Especialista?

Toda essa introdução acima é para chegar a um assunto bem comum:  o preconceito de algumas pessoas de mentalidade fixa que acham que apenas especialistas são bem remunerados e tem mais destaque no mercado. É claro que quando você tem desejo e vontade de fazer algo, se especializar naquilo é o normal a se fazer, ir em frente pois, se você gosta daquilo, o dinheiro será consequência do seu trabalho.

No entanto você já ouviu a frase: ''Não consegui me posicionar no mercado, então resolvi fazer um mestrado''. Provavelmente essa pessoa não irá novamente se posicionar no mercado pois, seus motivos pelo qual faz seu trabalho estão distorcidos muito provavelmente. Não foi por gostar, foi na intenção de ganhar mais dinheiro com aquilo.

''Esquece isso aí menino, isso não dá futuro não''

Por que? Quem disse? E assim perdemos a curiosidade de conhecer outros assuntos, outras habilidades, perdemos a paixão pela curiosidade sobre tudo um pouco ou sobre aquilo que adorávamos fazer na infância. E voltamos ao ciclo do Nasce, Cresce, Estuda, Presta Vestibular, Faz Graduação, Mestrado, Doutorado, Pós -Doutorado, Reproduz, Arruma um Emprego, Aposenta e Morre como diz Murilo Gun.

Essa fixação se internaliza em nossa cabeça e crescemos com um foco: especializar, subespecializar... Nada contra aos especialistas, pelo contrário, precisamos de pessoas especialistas em todas as áreas para podermos ir aos poucos construindo o Mundo e respondendo os porquês da vida.

Mas, o errado é seguir o caminho da especialização porque eu não sei o que fazer...

Fiz Doutorado porque não arrumei emprego.

O autoconhecimento 

Se soubéssemos nos especializar antes de tudo em nós mesmos teríamos o mapa mental da nossa vida e carreira e, consequentemente, nossas escolhas seriam feitas através do que gostamos e não porque o outro gosta ou porque dá mais dinheiro .

A vida do estudante de medicina e do médico é tão corrida que às vezes não dá tempo para aproveitar a jornada. O que éramos para ter feito antes, saber quem somos, o que nos deixa feliz, alegre, como e qual o  método que eu costumo aprender as matérias, quais horários rendo mais...

Entramos no mundo ''adulto'' sem saber tais aspectos (e como se fosse uma onda) vem a faculdade e nos joga todo o conteúdo, o mar de conhecimentos técnicos que você precisa saber para ser médico. E se você tirar nota baixa pode ser taxado de ''burro''e etc. 

Vejamos, existem tantas crenças falsas que levamos conosco desde a escola até o fim de nossos estudos... Mas aí é uma outra história. Voltemos na fixação do especialista.

Mas o título do artigo não é sobre o tal de profissional T ?

Sim , e agora você irá saber qual a ligação de tudo isso.

O profissional T 

Profissional T é aquele que tem visão de vários conhecimentos fora do seu nicho . É aquele que se especializa mas também busca outros tipos de conhecimentos e habilidades.  Vejamos a ilustração abaixo:

Ela nos mostra a ligação entre nosso conhecimento geral de outras áreas com nosso conhecimento específico, ou específicos, pois podemos ser especialistas em várias coisas . É necessário um equilíbrio entre: GENERALISTA X ESPECIALISTA.

O profissional Multidisciplinar está sendo mais valorizado no mercado. Vejamos essa nova Medicina 4.0. Ela é o conhecimento específico da Medicina ligado a outros tipos de conhecimento de tecnologia como: Engenharia da Computação, Ciência de Dados, Matemática, Informática, dentre outras. Então, você que gosta de inovação em saúde, faz cursos sobre isso, busca o conhecimento nessas áreas, você é um profissional T.

Nós não vivemos dizendo que a equipe de saúde trabalha de forma multidisciplinar? Então porque não conhecer um pouco daquela outra profissão que você acha bonita ou tem um amigo que trabalha nela? 

Sabe aquilo que te disseram : ''Esquece isso aí menino, isso não dá futuro não''. Busque conhecimento sobre essa área e quem sabe isso pode se tornar uma nova especialidade, ou você consiga ter insights e ''gamificar'' isso no seu trabalho.

''A mente que se abre a uma nova ideia jamais volta ao seu tamanho original'' 

Disse Einstein,

Estaria ele prevendo o Profissional T?

 

 

Academia Médica
Andressa Dantas
Andressa Dantas Seguir

Acadêmica de Medicina e ex. estudante de Odontologia.

Ler matéria completa
Indicados para você